fbpx
The Riders Histories
Curiosidades

A evolução da tecnologia de freios para motocicletas

Os sistemas de freios são componentes essenciais para a segurança e o desempenho das motocicletas. Com o avanço da tecnologia, diferentes sistemas de freios foram desenvolvidos para proporcionar maior eficiência, controle e segurança durante a pilotagem. Neste artigo, exploraremos os principais sistemas de freios encontrados em motocicletas: freios a tambor, freios a disco, freios CBS, ABS, controle de tração e freios regenerativos.

Freios a Tambor

Exemplo de motocicleta com com freio a tambor.

Os freios a tambor foram um dos primeiros sistemas de freios utilizados em motocicletas. Esse sistema consiste em um tambor fixado à roda, no qual sapatas de freio são acionadas para criar atrito e retardar a moto. Embora os freios a tambor sejam mais simples e mais baratos de produzir, eles possuem algumas limitações. Eles tendem a superaquecer em frenagens prolongadas e podem sofrer degradação da eficiência de frenagem em altas velocidades. Como resultado, os freios a tambor são mais comuns em motocicletas de baixa cilindrada e em modelos clássicos.

Freios a Disco

Exemplo de motocicleta com freio a disco na roda dianteira

Os freios a disco representam uma evolução significativa em relação aos freios a tambor. Nesse sistema, um disco de metal é montado na roda e é acionado por uma pinça quando o freio é acionado. A pinça pressiona pastilhas de freio contra o disco, gerando atrito e desacelerando a motocicleta. Os freios a disco oferecem várias vantagens, como maior capacidade de dissipação de calor, resistência à fadiga, melhor desempenho em altas velocidades e maior modulação, o que permite ao piloto controlar a força de frenagem com mais precisão. Eles são amplamente utilizados em motocicletas de todas as cilindradas.

Motocicletas de baixa cilindradas podem ser equipadas com freio a disco apenas na roda dianteira a fim de reduzir custos. A maior parte do peso de uma motocicleta é suportada pela roda dianteira durante a frenagem. Portanto, é importante ter um sistema de freios mais eficiente na roda dianteira para proporcionar uma frenagem mais potente e segura.

Freios CBS (Combined Braking System)

Sistema de distribuição de comando nos freios CBS

O sistema de freios CBS, ou Combined Braking System, foi desenvolvido pela Honda e usado pela primeira vez em 1983 no lançamento da Honda GL1100 Gold Wing Aspencade. O sistema distribui  automaticamente a força de frenagem entre as rodas dianteira e traseira quando o piloto aciona apenas o freio dianteiro ou traseiro que podem ser a disco ou a tambor. Isso significa que, ao acionar o freio traseiro, uma parte da força é aplicada ao freio dianteiro e vice-versa. O objetivo do CBS é proporcionar uma frenagem mais equilibrada e eficiente, reduzindo o risco de derrapagens e proporcionando maior estabilidade durante a frenagem. Esse sistema é especialmente útil para pilotos iniciantes ou em situações de emergência.

Este é o sistema de segurança mais básico e obrigatório em motocicletas de até 300cc fabricadas a partir de 2019, de acordo com a Resolução nº 509/2014 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Entretanto, alguns motociclistas têm opiniões divergentes sobre o sistema de freios CBS. Enquanto muitos apreciam e valorizam os benefícios de segurança que o CBS proporciona, outros podem ter algumas críticas ou preferir sistemas de freios diferentes.

Uma das principais preocupações dos motociclistas em relação ao CBS é a perda de controle e sensibilidade durante a frenagem. Como o sistema distribui automaticamente a força de frenagem entre as rodas dianteira e traseira, alguns pilotos podem sentir uma sensação de falta de controle ao acionar apenas um dos freios. Isso pode ser especialmente notável para pilotos mais experientes, acostumados a usar técnicas avançadas de frenagem que envolvem o controle independente dos freios dianteiro e traseiro.

ABS (Sistema de Freios Antibloqueio)

Sistema de controle de freios ABS

Desenvolvido e patenteado pela empresa alemã Bosch e utilizado pela primeira vez em motocicletas em 1988 no lançamento da BMW K100, o sistema de freios ABS (Antilock Braking System) é um avanço tecnológico que previne o travamento das rodas durante uma frenagem brusca. Ele possui sistemas eletrônicos programados para monitorar constantemente a velocidade das rodas e ajustar automaticamente a pressão de frenagem para manter as rodas girando mesmo com o acionamento total das alavancas de freios, permitindo que o piloto mantenha o controle direcional.

O ABS oferece vantagens significativas em termos de segurança, reduzindo a distância de frenagem, minimizando o risco de derrapagens e ajudando a evitar colisões. O sistema ABS é obrigatório em motocicletas com cilindrada igual ou superior a 300cc fabricadas a partir de 2016, conforme a Resolução nº 563/2015 do Contran.

Controle de Tração

Sistema de Controle de Tração

Empresas automotivas como a Bosch, a Mercedes-Benz e a BMW foram pioneiras no desenvolvimento de sistemas de controle de tração (Traction Control System – TCS). Foi implementado pela primeira vez em motocicletas pela Yamaha na YZF-R1 em 2006.

O controle de tração é um sistema eletrônico que monitora a aderência das rodas e ajuda a evitar a perda de tração em condições escorregadias ou durante acelerações bruscas. Quando o sistema detecta uma roda girando mais rápido do que o esperado em relação à outra, ele reduz a potência do motor ou aplica suavemente o freio na roda afetada para restaurar a aderência. Isso ajuda a evitar derrapagens e proporciona maior estabilidade e segurança ao acelerar em superfícies de baixa aderência.

A diferença fundamental entre o controle de tração e o ABS é a área de intervenção. O controle de tração atua principalmente na roda traseira, evitando que ela escorregue durante a aceleração, enquanto o ABS atua nas rodas durante a frenagem para evitar o travamento. Portanto, as motocicletas podem ser equipadas com controle de tração e ABS.

Freios Regenerativos

Sistema de freio regerenativo

Os freios regenerativos são um sistema que utiliza a energia cinética gerada durante a frenagem para recarregar a bateria da motocicleta. Esse sistema é comumente encontrado em motocicletas elétricas. Quando o piloto aciona os freios, o motor passa a atuar como gerador e a energia cinética é convertida em eletricidade que é armazenada na bateria para uso posterior. Os freios regenerativos contribuem para aumentar a eficiência energética e a autonomia das motocicletas elétricas, além de reduzir o desgaste dos freios convencionais.

No entanto, é importante ressaltar que o freio regenerativo tem suas limitações. Em altas velocidades ou em situações em que a desaceleração ou frenagem é muito brusca, o sistema regenerativo sozinho pode não ser suficiente para parar completamente a motocicleta. Por isso, os veículos elétricos ainda são equipados com freios convencionais, como os freios a disco, para fornecer a desaceleração necessária em todas as condições de condução.

O sistema de freio regenerativo não atua como o sistema ABS, a função do freio regenerativo é apenas converter energia cinética em energia elétrica sem ter o objetivo principal de evitar o travamento das rodas ou fornecer controle direcional durante a frenagem.

A evolução da tecnologia de freios para motocicletas proporcionou avanços significativos em termos de segurança, controle e desempenho. Os freios a tambor e a disco são os sistemas mais comuns, com os freios a disco oferecendo melhor desempenho. O ABS e o controle de tração ajudam a evitar acidentes ao manter o controle da moto em situações críticas. O sistema de freios CBS distribui a força de frenagem de forma equilibrada entre as rodas, e os freios regenerativos aproveitam a energia cinética para aumentar a eficiência.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker

fonte: https://motos-motor.com.br/tecnologia-de-freios-motocicletas/

Notícias relacionadas

Motos dos Sonhos: Kar Lee Transforma Carros em Motos

Marcelo Nunes

Belga percorre 15 países em menos de 24 horas e quebra recorde

Marcelo Nunes

Bros 160 Virou Bros 660 XT?

Marcelo Nunes

Deixe um comentário