fbpx
The Riders Histories
Riders Elétricas

A Nova Era Elétrica: Kawasaki Ninja e-1 e Z e-1 – Análise Técnica e Especificações

Finalmente temos agora todos os dados sobre as primeiras motos elétricas da marca verde, as Kawasaki Ninja e-1 e Z e-1.

Tal como a mesma marca revelou há alguns meses , estes dois veículos eléctricos baseiam-se na parte ciclística – chassis, suspensões e travões – da Ninja e da Z400 , pelo que não serão motos pequenas, mas sim motos de bom tamanho e ergonómicas.

Esteticamente, eles não trazem nada de novo, então tanto o Ninja quanto o Z têm a mesma aparência de seus equivalentes com motor de combustão interna.

São duas motos elétricas para licença A1 , ou seja, equivalentes a uma 125 cc, portanto sua potência de pico é de 12 CV . São a porta de entrada para a mobilidade elétrica da marca verde, mais verde do que nunca.

A Z e a Ninja são a mesma motocicleta e só se diferenciam pela carenagem integral e ótica frontal , compartilhando o restante de seus componentes mecânicos e elétricos. A posição de dirigir é um pouco mais vertical no Z.

A Kawasaki Ninja e-1 é do mesmo tamanho da Ninja 400

Na parte de bicicletas encontramos chassi multitubular em aço, suspensões convencionais – garfo convencional de 41 mm e monoamortecedor com links -, com rodas de liga leve de 17” e freio a disco dianteiro de 290 mm e freio a disco traseiro de 220, ambos com ABS. As rodas montam pneus nos tamanhos 110/70 e 130/70, uma seção bastante estreita que favorece um melhor rolamento.

O tanque falso com tampa superior dobrável inclui espaço de 5 litros para guardar objetos. Aqui estão também o par de baterias removíveis de íons de lítio de 1,5 kWh de capacidade, totalizando 3 kWh, muito justo.

A instrumentação é uma tela TFT colorida de 4,3” com conectividade Bluetooth e o aplicativo Kawasaki Rideology, com exibição de chamadas e mensagens do celular.
Em ambos os modelos, é montado no chassi um motor elétrico (montado próximo à área do eixo do braço oscilante) que entrega 12 HP de potência de pico (9 kW), com transmissão final por corrente.
Possuem dois modos de potência, Eco e Road, além de um terceiro modo Walk (5 km/h), para manobras em baixa velocidade, e também ré.

A Kawasaki Z e-1 e a Ninja e-1 são a mesma moto; apenas a carenagem os diferencia

No modo Eco desenvolvem uma velocidade máxima de 64 km/h enquanto no modo Road atingem 88 km/h , mas há um truque, que é que têm um modo Boost específico, como no Silence S01+  ou no Seat Desempenho do MO 125 .

Graças a este modo eles têm aceleração extra e velocidade máxima extra por 15 segundos , modo que é ativado com um botão na pinha direita durante a condução. Assim, no modo Eco a velocidade máxima é de 75 km/h enquanto no modo Road é de 99 km/h.

A velocidade máxima é um pouco menor no Z e-1, 62 km/h no Eco e 85 km/h no Road , que com o Boost é de 72 e 99 km/h. Obviamente, o modo Boost não pode ser usado continuamente e consome muita bateria, por isso não deve ser abusado.

O motor elétrico está ancorado na área do cubo do braço oscilante, é refrigerado a ar e fornece 12 HP de potência de pico.

O motor elétrico possui frenagem regenerativa , o que significa que fornece freio motor quando o acelerador é fechado, o que ao mesmo tempo recarrega levemente as baterias.
As baterias – pesando 11,5 kg cada – podem ser recarregadas instaladas na motocicleta ou em casa, já que são removíveis, operação que levará quase quatro horas cada para ir de 0 a 100%, quase 8 horas para ambas.

Embora já estejam exibidos no site oficial, ainda não há disponibilidade ou preço

Como em outros modelos elétricos, quando a carga da bateria cai abaixo de 35%, o Modo Tartaruga é ativado , pelo qual a potência e a aceleração são reduzidas, e o Modo Boost não está mais disponível.

Segundo a Kawasaki, o alcance da Kawasaki Ninja e-1 e do Z e-1 é de 72 km , um número que consideramos um tanto otimista. Com 3 kWh de energia nas suas baterias, acreditamos que a autonomia em condições reais não ultrapassará os 60 km em cidade mista e alguma utilização em autoestrada.

O banco esportivo com bancos separados em ambas as motos tem 785 mm de altura , a iluminação é full LED e o peso é de 140 kg com baterias para a Ninja e 135 kg para a Z. Estão disponíveis apenas em uma decoração prateada, uma combinação de metálico Prata brilhante / Verde limão fosco metálico / Ébano.

Quanto à disponibilidade e preço ainda não há novidades , embora já possam ser consultadas no site da Kawasaki Espanha. Iremos testá-las na próxima semana, altura em que lhe ofereceremos o primeiro teste antes de verificar a real autonomia destas motos elétricas.

Notícias relacionadas

Verge TS Ultra: A Motocicleta que “Vê” e Cuida de Você!

Marcelo Nunes

Nova moto SR-X 2023 da HUGE Design

Marcelo Nunes

A moto elétrica de Erik Buell

Marcelo Nunes

Deixe um comentário