The Riders Histories
Mundo Speed

Acelere na Ilha de Man.

Trata-se de uma Suzuki RG500 rasgando o asfalto na lendária Ilha da de Man, durante a última edição do Tourist Trophy, realizada no ano passado. Quem acelera o foguete japonês é o jovem piloto inglês Danny Webb. O material foi disponibilizado pela Suzuki em seu canal do Reino Unido.

A  RG500 foi desenvolvida pela Suzuki nos anos 1980 como uma esportiva de rua baseada em seu protótipo do Mundial de Motovelocidade bicampeão em 1981 e em 82. O conjunto é movido por um motor de quatro cilindros, arrefecido a líquido, que produzia 95 cv de potência máxima a 10.000 rpm, além de 7.3 kgf.m de torque, a 9.000 rpm. Ele foi disponibilizada em mercados como Japão e Europa.

Sem Suzuki e rivais: Ilha de Man 2020 cancelada

O Tourist Trophy acontece no fim do primeiro semestre, geralmente entre maio e junho. Ou seja, foi mais um evento cancelado em 2020 em virtude das restrições causadas pela pandemia do novo coronavírus.

A prova ocorre na Ilha de man, ínsula que mede aproximadamente 50 quilômetros de uma ponta a outra e com cerca de 90 mil habitantes. Situada entre a Inglaterra e a Irlanda do Norte, ela pertence ao Reino Unido.

Então, você já sabe mas não custa lembrar: o TT da Ilha de Man é a prova mais insana (e perigosa) da motovelocidade mundial…

De fato, quem colocou a Ilha no mapa mundial foi a motovelocidade. O local recebe provas sobre duas rodas desde 1907 e logo nos anos iniciais recebeu o apelido de ‘Corrida da Morte’. A fama, claro, veio após os primeiros óbitos no perigoso circuito urbano, de aproximadamente 60 quilômetros, mais de 200 curvas e inúmeros obstáculos, como postes, casas, desníveis, boeiros. Assim, mais de 250 competidores perderam a vida durante as corridas.

Além disso, o TT da Ilha de Man integrou o Campeonato Mundial de Motovelocidade (hoje MotoGP) desde suas primeiras edições até a década de 1970 quando foi retirada, naturalmente, por motivos de segurança. Assim, Giácomo Agostini e Angel Nieto, os maiores vencedores do Mundial (com 15 e 13 títulos, respectivamente), são alguns dos pilotos que se aventuraram por lá. Agostini obteve dez títulos, enquanto Angel faturou um, nas 50cc, em 1968.

… assim, os pilotos aceleram entre muretas, postes, placas, pedras, casas, bueiros e tudo mais que existir na ilha

Brasil na TT Ilha de Man

Então, até hoje, apenas um brasileiro desafiou (todos os perigos) da prova. O paulista de 36 anos já participou de três edições da competição (2013, 2014 e 2015) e, apoiado pela Honda do Brasil, integraria também a edição 2020. Com o cenário imposto pela pandemia da Covid-19, sua participação na edição de 2021 ainda não foi divulgada. Ainda, vale lembrar que no ano passado ele venceu o Pikes Peak International Hill Climb, a subida de montanha mais famosa do mundo, conquista inédita para um brasileiro.

Rafa Paschoalin comemorando a vitória (inédita para um brasileiro) no Pikes Peak 2019. Paulista é o único brasileiro corajoso (ou doido) o suficiente para encarar o TT da Ilha de Man – e está pronto para sua quarta participação

Notícias relacionadas

Confortável na Honda, Márquez diz que “melhor moto não existe”: “Os rivais que fazem ser boa ou ruim”

The Riders

Ducati lança Supersport S

The Riders

Kawasaki Ninja ZX-10R de papelão

The Riders