fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

Bagnaia domina e puxa 1-2-3-4 da Ducati com vitória no GP da Itália. Bezzecchi é 8º

Um domingo 100% italiano. Francesco Bagnaia sobrou e venceu o GP da Itália com a Ducati, que viu um top-4 dominado por Desmosedici. Marc Márquez abandonou de novo

O GP da Itália da MotoGP teve vitória depiloto italiano, de equipe italiana e um top-4 de marca italiana. Francesco Bagnaia, pole e vencedor da sprint, também aproveitou o ‘fator casa’ para triunfar na corrida principal deste domingo (11), liderando de ponta a ponta e deixando longe qualquer tipo de ameaça. Com a vitória, o piloto da Ducati abre uma boa ‘gordurinha’ para Marco Bezzecchi, que se vê agora 21 pontos distante do campeão vigente da classe rainha no Mundial de Motovelocidade.

1s067 atrás de Bagnaia, apareceu Jorge Martín, que até tentou se aproximar de Pecco, mas ficou na segunda posição. E é um pódio duplo para a Pramac! Johann Zarco ficou em terceiro, completando o top-3.

Luca Marini finaliza as quatro primeiras posições de Desmosedici. Brad Binder foi quinto, logo à frente de Aleix EspargaróJack Miller, Marco Bezzecchi, Enea Bastianini e Franco Morbidelli completam os dez primeiros. Fabio Quartararo finalizou em 11º.

Marc Márquez? Alcançou uma estatística terrível em Mugello: marcou, pela primeira vez na carreira, o quarto abandono seguido na MotoGP. O irmão mais novo, Álex, também não teve um bom domingo, caiu e deixou a prova mais cedo.

MotoGP volta na próxima semana com o GP da Alemanha, em Sachseniring.O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2023.

Saiba como foi o GP da Itália de MotoGP:

A tarde de domingo começou parcialmente nublada na Toscana, mas a MotoGP teve pista seca ao menos para a largada. Quando os pilotos começaram a deixar os boxes em direção ao grid, a temperatura estava em 27°C, com o asfalto chegando a 46°C. A umidade relativa do ar era de 53%, com o vento soprando a 10 Km/h.

Para este domingo, a Pramac contou com um layout especial, inspirado na ‘Divina Comédia’, o clássico da literatura italiana de Dante Alighieri.

Antes da largada, mais um evento especial: o famoso trio ‘Il Volo’ cantou o hino nacional da Itália na reta de largada, acompanhado por uma exibição aérea que pintou os céus com o tricolor italiano: verde, vermelho e branco.

Na saída para os boxes, a escolha de pneus para a dianteira foi uniforme: duros para todos. Na traseira, Francesco Bagnaia, Michele Pirro, Jorge Martín, Álex Márquez, Marc Márquez, Takaaki Nakagami, Jack Miller e Franco Morbidelli calçaram macio, enquanto os demais fizeram a opção pelo médio.

Na hora da largada, os 77.921 espectadores presentes na pista italiana viram o pole Bagnaia titubear e perder brevemente a liderança para Jack Miller, que largou muito bem.

Ainda na San Donato, porém, Pecco se posicionou bem para retomar a ponta na entrada da Luco, a curva 2. Martín tomou o terceiro posto, diante de Marini, Marc e Álex Márquez e Bezzecchi.

Bagnaia, então, forçou o ritmo e logo de cara abriu 0s453 de margem para Miller. Mais atrás, Marc Márquez quase encheu a traseira de Marini, mas evitou o toque.

Na abertura da volta 2, Martín passou Miller para ser segundo, com Marini seguindo o mesmo roteiro para avançar para terceiro. O #10, contudo, encontrou resistência e voltou ao quarto posto.

Mesmo com Martín conduzindo a caçada, Bagnaia seguiu se afastando. No fim da volta 2, a diferença era de 0s6.

A abertura da volta 3 viu um ataque duplo dos irmãos Márquez na curva 1, mas só Marc se deu bem, subindo para terceiro. Álex, que corria com um adesivo cômico para tentar evitar toques, viu que a tática não deu certo e acabou tocando com Miller, que reclamou.

Marini se recompôs rapidamente e retomou o terceiro posto. Álex também tratou de voltar ao ataque e assumiu o quinto posto, diante de Miller.

Rodando em um ritmo forte, Bagnaia cravou a melhor volta da corrida em 1min46s807, mas isso não foi o suficiente para escapar decisivamente de Martín. Apesar de estar 0s5 atrás, Jorge tentava acompanhar o passo e se descolava do pelotão liderado por Marini.

Mais atrás, Johann Zarco passou Miller, que logo também foi superado por Brad Binder. Nono, Bezzecchi vinha a 0s134 do australiano.

Álex Márquez, então, fez a melhor volta da corrida, mas ainda sem conseguir passar Marc, apesar da proximidade entre os dois. Zarco agora era o sexto.

Na volta 7 da corrida, Marc Márquez escapou da trajetória ao tentar passar Marini e caiu na Bucine, abandonando a corrida. O espanhol não completa um GP inteiro desde outubro do ano passado.

Sem o irmão, coube a Álex caçar Marini, mas pressionado por Zarco. Binder não vinha tão distante, mas já tinha mais de 1s de frente para Miller.

Na volta 9, a vantagem de Bagnaia em relação a Martín caiu para 0s421, mas o #1 ainda tinha a corrida bem sob controle. Marini vinha 1s327 atrás do espanhol, seguido mais ou menos de perto por Álex Márquez. Zarco fechava o top-5 dominado por motos da Ducati.

Na 11ª volta, Miguel Oliveira, que corre lesionado, caiu na Arrabbiata 2, curva 9, e abandono a disputa.

Pouco depois, Alex Márquez passou Luca Marini, mas o troco foi imediato. Os dois seguiram pegados, com o piloto da VR46 foi defendendo bem.

Pouco depois, na abertura do giro seguinte, Álex usou o vácuo de Luca e conseguiu entrar primeiro na curva 1, sem dar chances de uma reação imediata.

Na ponta, a diferença entre Bagnaia e Martín chegou a baixar para pouco mais de 0s3, mas o líder do Mundial reagiu de imediato e voltou a se afastar do adversário.

Com Bagnaia abrindo mais e mais, o foco da corrida ficou na disputa entre Márquez e Marini, que era acompanhada de perto por Zarco. Com nove voltas para o fim, Alex caiu na Luco, a curva 2, assim que passou pela zebra e, apesar do esforço, não conseguiu voltar.

Marini, assim, retomou o terceiro lugar, mas pressionado de perto por Zarco. Quinto, Binder já vinha 1s9 atrás do francês.

Mais atrás, Enea Bastianini passou Franco Morbidelli, a melhor Yamaha, para ocupar o nono posto. Fabio Quartararo vinha em 11º, colado no companheiro de equipe.

Com seis voltas para o fim, Marini saiu da linha na Bucine, abrindo caminho para a ultrapassagem de Zarco. O italiano respondeu de imediato, mas levou o troco do #5. Luca insistiu, mas Johann manteve a posição.

Marini não arredou pé e seguiu pressionando, mas Zarco não dei brecha para o piloto da casa. Atrás, Morbidelli passou Bastianini para ser o nono colocado. O troco, contudo, foi breve.

Com duas voltas para o fim, Zarco conseguiu um duro golpe na resistência de Marini, se afastando cerca de 0s5, já que era mais rápido do que o #10. Johann é conhecido pelo ritmo forte na parte final da corrida. E assim o fez. Escapou e recebeu a bandeirada atrás de Bagnaia e Martín, deixando Marini fora do pódio.

MotoGP 2023, GP da Itália, Mugello, Corrida:

1F BAGNAIADucati23 voltas
2J MARTÍNPramac Ducati+1.067 
3J ZARCOPramac Ducati+1.977 
4L MARINIVR46+4.625 
5B BINDERKTM+8.925 
6A ESPARGARÓAprilia+10.908 
7J MILLERKTM+10.999 
8M BEZZECCHIVR46+12.654 
9E BASTIANINIDucati+17.102 
10F MORBIDELLIYamaha+17.610 
11F QUARTARAROYamaha+17.861 
12M VIÑALESAprilia+19.110 
13T NAKAGAMILCR Honda+21.947 
14F DI GIANNANTONIOGresini Ducati+25.906 
15A FERNÁNDEZGasGas+26.500 
16M PIRRODucati+30.150 
17R FERNÁNDEZRNF APRILIA+38.001 
18L SAVADORIRNF APRILIA+38.662 
19J FOLGERGasGas+1:15.912 
20Á MÁRQUEZGresini DucatiAbandonou 
21M OLIVEIRARNF APRILIAAbandonou 
22M MÁRQUEZHondaAbandonou

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte:https://www.grandepremio.com.br/motogp/noticias/francesco-bagnaia-domina-puxa-1-2-3-4-ducati-vitoria-gp-italia-marco-bezzecchi-8o/

Notícias relacionadas

Ducati GP3 de Troy Bayliss à Venda: Uma Oportunidade Única para Colecionadores

Marcelo Nunes

Marc Márquez vence MotoGP da Austrália e chega a 11ª vitória

Marcelo Nunes

Ducati revela novo esquema de cores emocionante para a SuperSport 950 S 2024

Marcelo Nunes

Deixe um comentário