The Riders Histories
Curiosidades

Conheça um pouco da história da BSA

A necessidade de transporte barato e econômico fez com que a maioria das fabricantes de motos tivesse sua história muito influenciada pelo pós-guerra. Se há uma que esteve diretamente ligada aos conflitos foi a BSA, que iniciou produzindo armas .

Por volta de 1880 o mercado de armas declinou e a BSA começou a fabricar bicicletas e triciclos, apoiada na sua tradição de qualidade na fabricação de armas e aproveitando a expansão da venda desses veículos após a introdução dos pneus com câmara.

Em 1903 foi produzida uma motocicleta experimental que utilizava um motor belga Minerva fixado no quadro de uma bicicleta  de pedal. Em 1909 entrou em produção a primeira motocicleta totalmente fabricada pela BSA, com um cilindro vertical de 499cc, válvulas laterais e 3 1/2 hp.

Esta foi em seguida substituída pelos modelos de “flat tank” (tanque chato) que permaneceram em linha de 1914 a 1930, dos quais os mais famosos foram o modelo “K” com transmissão primária de corrente e secundária por cinto e o “H” que utilizava corrente nas duas transmissões.

 Em 1920 a BSA adicionou o modelo “E” com um um motor de 771cc em V para utilização com sidecar. A configuração em V ficou em linha por cerca de 2 décadas.

A primeira motocicleta BSA com válvula na cabeça foi o modelo “L” com 348cc lançado em 1924.


No início da década de 20, a BSA contratou o Engenheiro e projetista da Daimler chamado Harold Briggs que foi o responsável pela abandono do design “flat tank” no final da década de 20 e lançou os primeiros modelos esportivos da marca, incluindo em 1929 a popular S29 Sloper com 493cc com válvulas na cabeça cujo motor inclinado influenciou o mercado .
Em 1928 foi feita uma tentativa frustrada de lançamento do modelo A30 com motor de 2T que durou somente até 1930.

Sucesso fez o lançamento em 1930 dos modelos  “B”  de 250cc e 350cc e os “S” de  500cc, linha de monocilíndricas com válvula lateral, sugeridos para trabalho e de longa durabilidade e os de válvula na cabeça mais esportivos.

Em 1933, a BSA inicia sua famosa série Star com as versões monocilíndricas que consagraram a linha Blue Star: a B32 250cc, L32 350cc e W32 500cc.

Em 1936 foi lançada a B1 com pequenas modificações da B32. Nesse mesmo ano foi encampada a fábrica de bicicletas e motocicletas  Sunbeam.

É deste período uma das maiores e mais ousada jogadas do mundo motociclístico de todos os tempos, a contratação de Val Page. Page que havia iniciado sua carreira na Ariel, transferindo-se depois para a Triumph e finalmente para a BSA. Na BSA  projetou o grupo M de modelos equipados com motores de válvulas laterais lançando em 1937 a inigualável Empire Star M23, em 350cc e em 500cc. Em 1936 foram lançados os modelos de 250cc C10 de válvula lateral e o  C11 de válvula na cabeça, que ficaram famosos por sua resistência e durabilidade, ficando em linha até 1954.

Quando a II Guerra Mundial de 1939-1945 veio, a companhia (agora com 67 fábricas) estava bem preparado para o aumento enorme da demanda por armas e munições mas também por motocicletas. Nada menos que 126,000 motocicletas M20 (primeiro lançada em 1937) de 500cc com válvula lateral foram fornecidos nesse período. No final da guerra a fábrica Ariel foi incorporada ao grupo.

Em 1946 foram relançadas as B31, agora com garfo telescópico mostrando o que poderia vir em termos de inovações no após guerra.

B31 1949      

O ano de 1947 presenciou a introdução da Bantam, um dos maiores sucessos de venda da BSA. Era um um motor de 2 tempos com uma pequena capacidade de 125cc, cópia da DKW RT125 de antes da guerra cujos planos foram adquiridos como espólio dos vencedores. Em 1950 foi oferecido o modelo D1 com suspensão de pino oscilante como uma opção que foi mantida em produção até 1963. Em 1954 foi introduzido o modelo D3  com 148cc que ficou em produção até 1957. Em 1956 foi lançado o modelo D3 com quadro elástico.  Em 1958, começou a produção do modelo D5 com 173cc. Em 1971 foi fabricada a última Bantam (175cc).

Em 1949,  apos 4 anos de desenvolvimento com modelos de competição feitos a partir do motor da B31 de 1945, foram lançados dois modelos de Goldstar : o 350cc B32 e o 500cc B34 . A partir de 1953 as Goldstar saiam com quadro elástico.. Foi um sucesso imediato para aqueles que queriam uma motocicleta com desempenho de corrida.

A origem dos modelos Goldstar data de 1937 quando Walter Handley ganhou a Gold Star (medalha de ouro) da corrida de Brooklands , dando a volta no circuito a mais de 100mph (161kph) em uma 500cc M23 Empire Star. Isto levou ao desenvolvimento e produção da série  Goldstar

A primeira Goldstar foi a M24 com 500cc fabricada em  1938 e 1939 e que tomou o nome como uma homenagem a vitória do Walter Handley ganhou a Goldstar (medalha de ouro) da corrida de Brooklands , dando a volta no circuito a mais de 100mph (161kph) em uma 500cc M23 Empire Star, sempre ostentando o emblema Goldstar.

Em 1949,  após 4 anos de desenvolvimento com modelos de competição feitos a partir do motor da B31 de 1945, foram lançados dois modelos de Goldstar : o 350cc B32 e o 500cc B34 . A partir de 1953 as Goldstar saiam com quadro elástico.

As motos eram oferecidas com opção de 4 modelos de comando, três opções de engrenagens de marcha, 4 taxas de compressão e uma variedade de tanques, guidons e escapamentos, sempre com o característico cabeçote de alumínio.

A DBD34de 500cc feita a partir de 1956 com melhor maneabilidade e amortecedores e freios melhorados foi a mais conhecida e a mais popular das Goldies, embora tenha muita  gente que ache que as 350cc eram melhores de conduzir. A 350cc foi fabricada até 1957 e a 500cc até 1963 com o modelo B34GS Catalina .

A BSA também tinha um modelo “Vertical Twin” (motor de dois cilindros em paralelo) que fez história ao lado da Triumph pelo desempenho, confiabilidade e simplicidade. Este modelo tinha inegavelmente o toque mágico de Val Page, apesar de ter sido um design de outro mestre dos projetos: Bert Hopwood. A produção das big Twins teve início em 1946 com o modelo A7. Logo após Hopwood projetou outro sucesso de vendas, a A10 Golden Flash com 650cc e em 1950 e redesenhou a A7 500cc chamando-a de Star Twin, com a qual venceu o Maudes Trophy em 1952 pela excepcional resistência durante a corrida.  

Essas bicilíndricas foram substituídas em 1962 pelos modelos A50 e a A65 com motor monocasco (unit) com caixa de marchas e motor em uma única peça.  A A50 teve vários nomes, incluindo o de Royal Star.

A grande novidade ficaria por conta de uma A65 esportiva equipada com aros, garfos e freios da Gold Star, mas com  uma carburação montada com o que seria mais tarde chamado de carburação de corpo duplo (Dual-carb version) ou dois estágios: a A65L Lightning. As 650cc saíram de linha em 1972 e as 500cc em 1972. 

Continuando sua escalada monopolista, a BSA comprou a fábrica de motocicletas da Triumph em 1951 tornando-se na época a maior fábrica de motocicletas do mundo,  

Em 1959 o modelo C15 de 250cc se tornou o primeiro modelo de 4 tempos a ter a caixa de marcha e o motor feitos em uma única peça (unit). A introdução de testes para a concessão de habilitação permitia aos aprendizes somente a pilotagem de modelos até 250cc, o que explica o grande sucesso deste modelo entre os jovens.

Durante os anos 60, a companhia acompanhava as inovações tecnológicas lentamente o que conjugado com a má administração levou a empresa a alguns fracassos célebres como o scooter Dandy de 70cc, os ciclomotores Beagle de 75cc e os triciclos Ariel-3. Os lucros despencaram de uma altura de 9 milhões de Libras para uns poucos milhares, para depois a empresa começar a apresentar prejuízos.

A BSA Rocket three foi uma tricilíndrica que apareceu na mesma época em que surgiram as Triumph Trident em 1969. O motor era basicamente o de uma Trident, só que inclinado 15° à frente, sendo que o quadro era um legítimo projeto BSA. A moto oferecia uma espécie de esperança para o futuro da BSA, mas sua produção em concorrência com a Triumph e o lançamento tardio da Fury, acabaram por determinar a quebra do gigante. Apesar do tamanho, a companhia provou não ser capaz de competir bem contra os Japoneses. 

Uma 500cc “speed twin” remodelada foi lançada em 1968, a B44S Shooting Star.

Dando continuidade ao sucesso das Goldstar nas competições de trail, os modelos Victor, o 25SS, 50SS e o 50MX (cross) foram lançados em 1970.

Ainda no mesmo ano de 1970 a BSA teve um colapso financeiro e foi comprada pela Norton (cujo proprietário era a indústria de Manganês e Bronze), que a absorveu no grupo Norton-Villiers-Triumph em 1971.  O nome da marca foi finalmente abandonado em 1973.

Os direitos ingleses à marca BSA foram adquiridos pela família canadense Aquilini. A BSA co. foi vendida para uma companhia americana (Bill Colquhuon’s BSA Co.) que usou o nome para as motocicletas militares de motores rotativos e em um grupo gerador Bushman para países em desenvolvimento.

Em 1991, Andover Norton e o grupo BSA se uniram para formar a BSA Regal, e lançar um modelo de Gold Star, montado a partir de um motor Yamaha – a SR400 – num quadro tipicamente esportivo estilizado nos anos 50.

Confiram alguns cartazes de época…

Notícias relacionadas

Montando a gs1200

The Riders

MULHERES QUE PILOTAM SÃO MAIS FELIZES

The Riders

Conheça a exclusiva Harley-Davidson de Maradona

The Riders