fbpx
The Riders Histories
Notícias

Honda CBX 750 “7 Galo”, história completa, review, e tudo sobre esta lenda

Conheça a história da icônica motocicleta CBX 750F, que conquistou corações no Brasil e nos EUA com sua potência inigualável e seu design excepcional.

A Jornada da CBX 750F: De “Seven-Fifty” a “7 Galo”

De 1986 a 1994, a CBX 750F, produzida no Brasil, recebeu uma variedade de apelidos notáveis. No mercado norte-americano, era conhecida como Seven-Fifty. No entanto, no Brasil, o apelido evoluiu para “7 Galo”, uma referência ao jogo do Bicho, no qual o número 50 é representado pelo Galo. Este modelo icônico dominou a cena motociclística até ceder espaço para as também japonesas CBR 600F e 1000 F.

O Apelido Que Marcou Gerações: “7 Galo” ou “Maverick das Motos”

No coração dos brasileiros, a CBX 750F é carinhosamente chamada de “7 Galo” ou “Maverick das motos”, apelidos que definem a paixão nacional por esta máquina. Nos Estados Unidos, o modelo era conhecido como Seven-Fifty. No Brasil, porém, a nomenclatura mudou: o número 7 foi mantido, mas o 50 transformou-se em Galo. Daí o nome “7 Galo”. O apelido “Maverick das motos”, devido à alta demanda pela moto na década de 80, é autoexplicativo.

Com as cores da equipe Honda, o modelo azul da CBX 750F ficou conhecida como Rothmans, em alusão há um grande patrocinador de equipes de corridas dos anos 80

Um Ícone das Duas Rodas nos Anos 80

Possuir uma 7 Galo na década de 80 era um desejo ardente de todos os entusiastas de motos. O design inconfundível, o ronco imortal semelhante ao rugido dos carros da Fórmula 1, a potência superior a 200 km/h, transformaram a CBX 750F na moto daquele século.

A Lenda da CBX 750F Persiste

Ainda hoje, esta moto é objeto de desejo de muitos amantes de duas rodas, paralisando olhares com sua raridade e elegância.

O Legado da CBX 750F

Ao contrário do que se pode pensar, a CBX 750F não ficou restrita aos anos 1980. Existe uma legião de fãs dedicados à 7 Galo ao redor do mundo, com páginas inteiras dedicadas a honrar este ícone da Honda. O reinado desta moto era tão grande que superou todas as expectativas de seu tempo, estabelecendo padrões de qualidade, design, tecnologia, confiabilidade e desempenho. Muitos afirmam que as motos de alta cilindrada de hoje se baseiam nos padrões estabelecidos por ela.

Especificações Técnicas

A CBX 750F possui características técnicas impressionantes: um motor de ciclo Otto, 4 tempos, 4 cilindros paralelos com refrigeração a ar/óleo, com uma cilindrada de 747 cm³. Além disso, possui uma potência de 91 hp a 9500 rpm, uma velocidade que faz jus ao apelido “7 Galo“. A potência específica é de 121.82 cv/litro e o torque de 7.1 kgf.m a 8500 rpm. A moto possui um câmbio mecânico de 6 marchas e uma embreagem multidisco em banho de óleo. Seu quadro é de berço duplo tubular em aço, e a suspensão é telescópica na dianteira e monoamortecedor na traseira.

A CBX 750F continua a ser uma referência no mundo das motocicletas, não só pela sua história rica, mas também pelo padrão de qualidade e performance que estabeleceu para as gerações futuras de motos de alta cilindrada.

CBX 750F versus RD 350: A Rivalidade Épica entre “7 Galo” e “Viúva Negra”

Além da icônica CBX 750F, houve outra moto que marcou profundamente a história motociclística brasileira nos anos 80 e 90: a Yamaha RD 350, também conhecida como “Viúva Negra”. Esta motocicleta de duas tempos criou uma rivalidade feroz com a “7 Galo”, contribuindo para a formação de uma verdadeira cultura motociclística no Brasil.

CBX 750F e a RD 350 possuíam características muito distintas, o que acirrou a rivalidade entre as duas. A “7 Galo” se destacava pela sua robustez, conforto e elegância. Possuía quatro cilindros e um motor de ciclo Otto, gerando um som inconfundível que encantava os entusiastas.

Por outro lado, a “Viúva Negra” era conhecida pela sua agilidade, aceleração e leveza. Com dois cilindros e um motor de dois tempos, a RD 350 proporcionava uma experiência de pilotagem única e emocionante.

A rivalidade entre a “7 Galo” e a “Viúva Negra” foi marcada por duelos épicos em ruas e estradas, sendo lembrada até hoje como um período dourado para a cultura motociclística brasileira. Cada moto tinha seus próprios méritos, e a escolha entre as duas geralmente se reduzia a uma questão de gosto pessoal.

Especificações técnicas da CBX 750F: Uma máquina imponente

  • Categoria: Sport Touring
  • Motor: Ciclo Otto, 4 Tempos
  • Configuração: 4 cilindros paralelos
  • Refrigeração: Ar/óleo
  • Cilindrada (diâmetro x curso): 747 cm³ (67 mm x 53 mm)
  • Comando de válvulas: DOHC, 16 válvulas
  • Alimentação/combustível: 4 carburadores CV Ø 34 mm – Gasolina
  • Sobrealimentação: Não
  • Taxa de compressão: 9.3:1
  • Potência: 91 hp a 9500 rpm
  • Potência específica: 121.82 cv/litro
  • Torque: 7.1 kgf.m a 8500 rpm
  • Relação peso/potência: 2.4 kg/hp
  • Bateria: 12 V 14 Ah
  • Ignição: CDI
  • Partida: Elétrica
  • Câmbio: Mecânico, 6 marchas
  • Embreagem: Multidisco em banho de óleo
  • Transmissão secundária: Corrente
  • Quadro: Berço duplo tubular em aço
  • Suspensão dianteira: Telescópica, Ø 39 mm, 150 mm
  • Suspensão traseira: Monoamortecedor, 115 mm
  • Freio dianteiro: Disco duplo, 280 mm, 2 pistões
  • Freio traseiro: Disco simples, 280 mm, 2 pistões
  • Pneu dianteiro: 110/90-16
  • Pneu traseiro: 130/80-18
  • Comprimento: 2146 mm
  • Altura: N/D
  • Largura: N/D
  • Entre-eixos: 1465 mm
  • Altura do assento: 830 mm
  • Vão livre: N/D
  • Peso seco: 218 kg
  • Consumo médio: 12.5 km/l
  • Tanque e autonomia: 22 L (275 km)
  • Reservatório de óleo: 3.5 L

Conclusão: A Eterna 7 Galo

A CBX 750F, ou “7 Galo”, sem dúvida permanecerá para sempre nos corações de entusiastas de motocicletas, seja pelos seus inconfundíveis roncos de motor, pela sua potência invejável ou pelo seu design lendário. Desde a sua produção no Brasil, a moto continua a ser adorada e reverenciada por motociclistas de todo o mundo, mostrando que, mesmo após tantos anos, a lenda da “7 Galo” vive.

FAQ – Perguntas Frequentes

1. Por que a CBX 750F é chamada de “7 Galo”?

O apelido “7 Galo” vem da troca do número 50 (do original Seven-Fifty) pelo termo Galo, que no jogo do Bicho representa este número. Assim, a moto ficou conhecida no Brasil como “7 Galo”.

2. O que significa “Maverick das motos”?

“Maverick das motos” é um apelido que a CBX 750F ganhou por ser um grande desejo de consumo na década de 1980, assim como o carro Maverick era.

3. A CBX 750F ainda é produzida?

A produção da CBX 750F no Brasil ocorreu entre 1986 e 1994. Desde então, a moto deixou de ser produzida, mas ainda mantém um legado forte entre os entusiastas de motocicletas.

4. Quais são as características técnicas da CBX 750F?

A CBX 750F possui um motor de ciclo Otto de 4 tempos, 4 cilindros paralelos, refrigeração a ar/óleo e uma cilindrada de 747 cm³. A potência é de 91 hp a 9500 rpm e o torque é de 7.1 kgf.m a 8500 rpm. A moto possui um câmbio mecânico de 6 marchas e uma embreagem multidisco em banho de óleo.

5. Por que a CBX 750F é tão importante para o mundo das motos?

A CBX 750F estabeleceu um novo padrão para as motocicletas de alta cilindrada, não só pelo design e tecnologia inovadores, mas também pelo desempenho e confiabilidade. Ela é vista como um ícone que moldou as gerações futuras de motocicletas.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte: https://vivendoduasrodas.com.br/fichas-tecnicas/cbx-750-7-galo/

Notícias relacionadas

Esta moto elétrica modular tem autonomia IMPRESSIONANTE; confira!

Marcelo Nunes

Honda Sahara 300 2024: Aventura e Inovação Sobre Duas Rodas

Marcelo Nunes

Grande Novidade: A Clássica Royal Enfield Bullet 350 Está de Volta! Saiba Tudo Sobre o Relançamento!

Marcelo Nunes

Deixe um comentário