fbpx
The Riders Histories
Dicas

Lubrificação: por que o óleo das motos dura menos que o dos carros?

Óleo das motocicletas deve ser trocado cerca de 4.000 km a menos que o dos automóveis

Das motos mais básicas às super motocicletas, todas elas possuem seu funcionamento e componentes similares e, para manter sua boa performance e funcionamento, estes precisam de manutenções temporárias.

Mas, a manutenção que estamos falando neste caso não é a de reparo de peças quebradas, mas sim da conservação dos componentes. Assim, o sistema responsável por preservar as peças é o de lubrificação. Este também precisa de pequenas trocas, seja nos filtros e outros componentes ou no próprio óleo e cada máquina tem um tempo certo para realizá-la.

Porém, enquanto os carros trocam o óleo a cada 10 mil km, as motos trocam bem antes. Vamos entender o porquê?

O óleo das motocicletas

A lubrificação das motocicletas segue o mesmo esquema básico que a lubrificação dos carros. Assim como nas quatro rodas, o óleo armazenado em um reservatório irá ser impulsionado por uma bomba hidráulica e correrá pela motocicleta, lubrificando seus componentes.

Esse sistema, além de evitar o atrito entre as demais peças, ajuda a diminuir o desgaste dos componentes, o desgaste do motor e também ajuda a resfriá-lo. Porém, ao se tratar de uma substância como os óleos, é necessário manter um cuidado e manutenção maiores.

Por ter uma textura viscosa, quando o óleo entra em contato com outros elementos como o oxigênio por muito tempo, ele começa a envelhecer e formar borras ou gomas. Além disso, quanto mais utilizado, menor a quantidade de óleo no reservatório. Assim, em ambos os casos, sua troca e/ou reposição é necessária ao longo do tempo.

O intervalo entre as trocas de óleo

Mas, ao compararmos o tempo de troca entre os carros e as motos, o das duas rodas é menor. Enquanto os automóveis precisam de trocas de óleo a cada 10 mil quilômetros, as motocicletas costumam precisar de trocas entre os 5 e 6 mil quilômetros.

Essa durabilidade pode ser alterada por fatores como a qualidade do lubrificante, a montadora, o uso do carro ou moto e, principalmente, a rotação do motor, podendo gastar menos ou mais óleo no dia a dia.

Além disso, algumas motos costumam utilizar o óleo além do propulsor do motor, atingindo assim a embreagem e a caixa de marcha; a única exceção são as scooters com transmissão CVT. Agora, em motocicletas com transmissão automatizada de dupla embreagem (DCT), o óleo do motor atinge também os discos de embreagem ao trocar de marcha tanto no modo automático quanto no manual.

Por isso, algumas motos podem chegar a precisar de trocas aos 4.000 quilômetros. Porém, tome cuidado com o que falam por aí: muitos acreditam que a troca de óleo das motos pode ser feita a cada 1.000 km, mas isso é mentira! Siga sempre o recomendado pela montadora.

Por fim, fique sempre atento às recomendações do manual e às condições e qualidade que o óleo se encontra, principalmente quando sua motocicleta é utilizada todos os dias, por longas distâncias e/ou em altas velocidades.

Fonte:https://motomundosa.com.br/lubrificacao-da-motocicleta-por-que-o-oleo-das-motos-dura-menos-que-o-dos-carros/

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

Notícias relacionadas

Barulho de moto te irrita? Descubra como parar de se incomodar!

Marcelo Nunes

AMSOIL V-TWIN: Proteção para motores V-Twin

Marcelo Nunes

Usar óleo de motor incorreto causa problemas sérios a moto

Marcelo Nunes

Deixe um comentário