fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

MOTOGP, FRANCESCO BAGNAIA (1.º): “QUANDO O JORGE CAIU, RESPIREI UM POUCO”

Francesco Bagnaia alcançou hoje uma improvável vitória na Indonésia, baseada num excelente arranque, numa inteligente gestão de pneus e na queda do seu rival na luta pelo título, Jorge Martín. O campeão do mundo está consciente da importância da vitória, explicando também o seu festejo no final, quando colocou a mão junto ao ouvido.

“Coloco esta vitória num nível semelhante à da Malásia no ano passado, dei tudo para recuperar do que aconteceu ontem. Fizemos um grande trabalho e estou muito orgulhoso da minha equipa. Na corrida, tentei dar o máximo nas ultrapassagens no início, e, quando vi que estava em terceiro, tentei apanhar o Maverick o mais rápido possível para lutar com o Jorge, mas vi que ele estava a puxar muito. Para mim, o ritmo estava no limite para o pneu traseiro, e, quando o vi cair, tentei controlar, porque vi que o Maverick estava com dificuldades do lado esquerdo do pneu e isso foi a chave. Voltei a puxar a dez voltas do fim e quando o ultrapassei foi incrível. O arranque é sempre 50% da corrida. Se começares bem, podes fazer coisas melhores. Estava focado no arranque e foi bom, comecei bem e arrisquei na primeira travagem. Tentei ultrapassar o Brad, mas depois vi que ele não ia travar e ia bater no Marini. A partir daí, dei o máximo, foi incrível”, disse.

“O meu objetivo hoje era ganhar. Quando o vi cair, respirei um pouco, porque não precisava de puxar como antes. Controlei mais, o pneu traseiro estava a cair um pouco mais e precisava de ser mais constante. Às vezes, as pessoas falam demasiado. É melhor esperar um pouco e falar depois. A celebração foi por esse motivo. Hoje era importante dar o máximo e ter o melhor resultado possível, lutar pela vitória. Estávamos a merecer e é um grande boost para as restantes corridas”, referiu.

Notícias relacionadas

KTM apresenta a linha 2022 da RC 390

Marcelo Nunes

Os pilotos de MotoGP são claros sobre Márquez e a Ducati

Marcelo Nunes

MOTOGP, MARC MÁRQUEZ (11.º): “CORRI BASTANTES RISCOS”

Marcelo Nunes

Deixe um comentário