fbpx
The Riders Histories
Notícias

MV Agusta prepara o futuro com mais cilindrada, mais potência e modelos retro

A MV Agusta prepara as Brutale e Dragster 950, juntamente com versões especias da Lucky Explorer 9.5, Superveloce 1000 R e S, além das inéditas retro 921 S e GT.

A MV Agusta passou por grandes mudanças nos últimos anos, primeiro com o russo Timur Sardarov a ganhar o controle da marca de Giovanni Castiglioni e, mais recentemente, com a KTM AG adquirindo uma participação de 25,1% .

O tema da MV Agusta na EICMA em novembro passado foi “Futuro Revelado”. Em Milão, a MV Agusta apresentou suas motos de aventura Lucky Explorer 9.5 e 5.5, uma nova Superveloce 1000, a roadster retro 921S e a scooter elétrica Ampelio, estes dois últimos concepts (ou “projetos especiais”, como a MV os chama), com a sugestão de que possam se tornar modelos de produção.

Agora temos uma ideia mais clara do que a MV Agusta planeou, graças aos registos do número de identificação do veículo (VIN) recentemente publicados pela Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário dos EUA (NHTSA). O documento foi uma atualização do registo anterior da MV Agusta para dados de veículos para o ano modelo 2022 e além, dando uma ideia mais clara dos planos da MV Agusta para os próximos anos.

Detalhando a lista da NHTSA, os modelos B1 incluem os modelos 798cc Brutale e Dragster existentes, mas adicionam dois modelos notáveis: a Brutale 950 e a Dragster 950. A suposição óbvia é que a Brutale e a Dragster receberão o motor triplo de 931cc da Lucky Explorer 9.5.

Isto não é uma surpresa completa, já que Stefan Pierer numa entrevista a Alan Cathcart, afirmou: “Todos as MV Agusta devem ser fabricadas em Itália e a menor cilindrada será o motor 900 de três cilindros”. Os modelos de 798cc podem durar um pouco mais, mas as palavras de Pierer sugerem que o motor maior acabará por substituí-lo como o motor médio da MV Agusta.

O lógico é pensar que veremos também as versões 950 da F3, Superveloce e Turismo Veloce. Na documentação entregue nos EUA, fala-se também de uma Superveloce 98 Edizione Limitata, uma LXP Orioli e um LXP Premium (estas duas últimas são versões especiais da Lucky Explorer 9.5).

Por fim e no que diz respeito às 1000, existem duas novidades, a Superveloce 1000 R e a Superveloce 1000 S. Junto com a já conhecida (e caríssima) Superveloce 1000 Gold Series, haverá duas versões mais acessíveis, a R e a S. Além disso, chegarão dois novos modelos retro, a MV Agusta 921 S e a 921 GT. Já vimos a primeiro no ano passado durante o Salão de Milão e é inspirada na 750 S dos anos 70 do século passado. A 921 GT terá uma poltrona bilugar (monolugar em S) e uma ergonomia menos radical e mais adequada ao sport-turismo.

O descodificador VIN cobre tecnicamente os modelos dos anos 2022 a 2035, mas, realisticamente, esperamos que todos esses modelos surjam nos próximos anos.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte:https://motomais.motosport.com.pt/mundo-moto/mv-agusta-prepara-o-futuro-com-mais-cilindrada-mais-potencia-e-modelos-retro/?doing_wp_cron=1694566355.4528210163116455078125#

Notícias relacionadas

Yamaha R15 2024: Emoção e Desempenho em Duas Rodas

Marcelo Nunes

Ducati testa o Connected Motorcycle Consortium, alertas eletrônicos que salvam vidas

Marcelo Nunes

HaoJue DR 160: tem visual de 250cc e está disponível no Brasil

Marcelo Nunes

Deixe um comentário