fbpx
The Riders Histories
Notícias

Teste Yamaha XMAX 300 Tech MAX 2023: Equilíbrio

A Yamaha continua com a evolução de sua scooter premium de gama média, a versão Tech MAX 2023 conta com a novidade de tela TFT e navegador Garmin.

Grandes pensadores como Confúcio e Aristóteles escreveram algo como “ a virtude está no meio-termo ”. Não sabemos se os responsáveis ​​pela Yamaha são influenciados por esta filosofia de “ficar longe dos extremos” mas ao testar a Yamaha XMAX 300 Tech Max 2023 o valor do equilíbrio e da contenção veio à mente. Esta 300 está “no meio”, entre a  XMAX 125 e a todo-poderosa, icónica (e caríssima) Yamaha TMAX , um modelo que se poderia dizer que é o rei das scooters.

Yamaha XMAX 300 Tech MAX 2023

A Yamaha apresentou a nova XMAX 300 Tech Max com um percurso ao redor do Lago Como . Um lugar que só vimos no cinema e que, certamente, é digno de Hollywood ou, talvez melhor, da Cinecittà. Na volta, uma tempestade de meia hora nos atingiu com chuvas torrenciais e granizo…

A XMAX 300 é uma scooter líder no seu segmento que nasceu em 2005 e ao longo do tempo foram vendidas mais de 450.000 unidades na Europa (basicamente em Itália, França e Espanha) . Em 2022, 28% das vendas foram realizadas em Espanha, Itália (20%) e França (18%), os restantes 34% são partilhados entre diferentes países europeus. As scooters são vendidas no sul da Europa: um fenómeno que daria por vários artigos…

Esta é uma scooter desportiva “premium” (ou seja, luxuosa) e a versão Tech MAX é a mais equipada de todas em comparação com a X MAX 300 standard. A maior novidade do modelo 2023 (apenas para o Tech MAX) é a tela TFT colorida de 4,2 polegadas que não só pode ser conectada ao celular para receber ligações, notificações, ouvir música (com interfone no capacete) mas também possui um navegador que funciona com o aplicativo Garmin Streetcross . A empresa americana é uma das líderes na área de navegadores e dispositivos conectados.

mais tecnológico

A navegação oferece possibilidades interessantes, embora a verdade é que neste contacto não conseguimos testá-la a fundo. Claro, teria sido melhor ter uma tela maior de 5 polegadas. Conversando sobre isso com os engenheiros japoneses, eles nos disseram que a XMAX 300 não era a TMAX… Na categoria intermediária, o preço da scooter é essencial e teria aumentado mais do que o necessário com uma tela de 5 polegadas. Não quiseram nos dizer qual a porcentagem que a tela e o navegador Garmin representavam no preço total, mas confessaram que o resultado não foi barato. Outra sutileza do XMAX é que ele pode ser usado sem a necessidade de tirar a chave do bolso ( sistema keyless ), um gadget que é muito apreciado quando você o tem.

Através de alguns botões do abacaxi é possível ampliar ou reduzir a imagem, acessar informações de trânsito em tempo real, distância restante para chegar ao destino, tempo estimado de chegada e outros parâmetros. O navegador também mostra a velocidade máxima permitida em todos os momentos. Acima do ecrã TFT existe um LCD muito prático que indica a velocidade (de forma bastante legível), bem como a quantidade de combustível e os quilómetros percorridos.

Todas as luzes são de LED e, tanto dianteiras quanto traseiras, desenham um X. O lema deste modelo é: “ Nada além do MAX ” (algo como “só o MAX”). Os piscas da versão 2023 foram posicionados mais acima para torná-los mais visíveis. Na lateral, aquele tipo de bumerangue tão típico das scooters da marca continua a destacar-se.

Mais detalhes

assento da versão Tech MAX é de imitação de couro e achamos muito confortável . O pequeno encosto (onde começa a zona dos passageiros) serve de apoio à traseira e achamos que é um sucesso. O assento está 795 mm acima do solo e dois capacetes integrais cabem sob o buraco (detalhe que nos parece essencial numa scooter). yamaha Ele diz que estreitou no início para ajudar os mais baixos. Com meus 173 cm cheguei bem com mais que as duas pontas dos pés mas não consegui plantar os dois calcanhares no chão. Este problema só é vivido por quem tem menos de 175 cm, mas poder oferecer uma opção de “assento baixo” pode ser muito interessante para homens e mulheres mais baixos.

Se revisarmos a ficha técnica, podemos dizer que ela monta uma roda dianteira de 15 polegadas com disco de 267 mm e uma roda traseira de 14 polegadas com disco de 245 mm , à qual devemos adicionar ABS de dois canais . Gostamos dos freios, o ABS entra em ação por último e de forma um tanto abrupta, mas para o X MAX de forma eficaz, mesmo em piso molhado (uma circunstância que testamos exaustivamente). Algo semelhante pode ser dito do controle de tração., algo que pode não parecer muito útil numa scooter de 28 CV, mas ao passar à chuva sobre tinta branca podíamos senti-lo a entrar em acção. Já colocados em ordem, gostaríamos de ter algumas alavancas ajustáveis ​​​​e um “freio de mão”, algo que é útil em certas ocasiões e que outras mais baratas possuem.

Os pneus são Michelin nos tamanhos 120/70-15 e 140/70/14 , dianteiro e traseiro, respectivamente. Os pneus se comportaram muito bem no teste, tanto no seco quanto sob o elemento líquido. Por sua vez, a tela e o guiador podem ser colocados em duas posições , embora em ambos os casos seja necessário utilizar ferramentas. Gostaríamos de ter uma tela eletricamente ajustável em uma scooter tão tecnológica… As scooters andavam com as telas na posição baixa e no meu caso (173 cm de altura) tive bastante turbulência na área do capacete , o que resultou em ruído. Isso vai depender do que cada um mede e do tipo de capacete que usamos.

O tanque tem capacidade de 12+1 litros e a Yamaha declara um consumo teórico de 3 litros aos 100 km, o que permitiria uma autonomia de 400 km. Enquanto a velocidade máxima segundo o fabricante é de 138 km/h, o suficiente para sair em estradas rápidas e manter o tipo.

Vários colegas tiveram o porta-luvas direito aberto (que não possui fechadura com chave, mas sim pressão) ao passar por buracos pronunciados. No meu caso foi quando o Tech MAX bateu numa calçada: um incidente que a marca deve resolver. O resto do acabamento da moto é bom: o assento (confortável), o encaixe dos plásticos, os punhos…

Em suma, esta scooter topo de gama custa metade do preço da toda-poderosa Yamaha TMAX, mas é muito mais do que a TMAX “média”. Achamos que tanto Confúcio como Aristóteles teriam gostado, por oferecer a virtude do meio-termo.

A MOTO EM DETALHES…

Uma das grandes novidades da versão Tech MAX é o navegador com software Garmin Streetcross. 

O assento é confortável e tem acabamento em imitação de couro, embora quem não seja alto o achará um pouco alto ou largo. Duas integrais cabem na lacuna. 

Os indicadores passaram a estar localizados mais acima para serem mais visíveis aos restantes utentes da via pública.

Uma imagem já conhecida com a lateral em formato de bumerangue. Os amortecedores traseiros estão um pouco secos. 

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte: https://www.moto1pro.com/pruebas-motos/prueba-yamaha-xmax-300-tech-max-2023-equilibrio

Notícias relacionadas

Kawasaki prepara rivais da Honda CL500: as 250 e 400 TR

Marcelo Nunes

FORMAÇÃO DE JOVENS PILOTOS

Marcelo Nunes

Honda Wave RSX: Eficiência e Desempenho

Marcelo Nunes

Deixe um comentário