fbpx
The Riders Histories
Notícias

Top 7 das Motos Naked Desportivas de média cilindrada 2023

Este é um segmento muito competido, com diversas propostas de diferentes configurações, com motores em paralelo de 2, 3 e 4 cilindros e em V a 90º. Um segmento mais popular e acessível de motos com potências acima dos 100 CV, que contrastam com as mais potentes, pesadas exigentes superdeportivas de 1000 cc. São motos ágeis e divertidas, com electrónica sofisticada, excelentes para quem gosta de condução desportiva e até para realizar alguns Track Days.

Certamente que umas mais sofisticadas do que outras, mas nesta selecção que realizámos do Top 7 o nível de sofisticação é bastante alto onde se destacam as suspensões de topo de gama, multi-reguláveis, os travões de alto desempenho e uma ciclística à altura de nos proporcionar emoções fortes em enorme segurança.

A sequência não está por ordem de destaque ou importância, mas sim por ordem alfabética.

Aprilia Tuono 660 2023 / Factory

A Aprilia Tuono 660 herda muita da tecnologia desenvolvida para a sua irmã maior V4, nomeadamente o próprio bloco de motor da 660 é metade do bloco da V4. Com chassi em alumínio, motor com 100 CV na versão Factory, embraiagem deslizante, quickshifter standard, suspensões totalmente ajustáveis, na frente Marzochi e na traseira amortecedor Sachs, travões Brembo com ABS em curva, 5 Modos de condução personalizáveis e inclui ainda Cruise Control, Engine Brake, Traction Control  e Wheelie Control.

Ducati Monster SP

A Monster evoluiu e deixou o antigo quadro de trelissa em aço para uma solução em liga mais moderna onde o motor funciona como reforço estrutural.  Suspensões Ohlins totalmente reguláveis e travões Brembo conferem uma enorme precisão à sua ciclística. Uma moto ágil e de resposta rápida do seu motor embora os Testastretta com dois cilindros a 90º não gostem muito de rodar nos regimes mais baixos ( abaixo das 3.000 rpm ). Com um binário de 93 Nm logo às 6.500 rpm a explosão de entrega de potência a partir das 3.000 rpm é vigorosa e a subida de regime também, transformando a Monster SP num verdadeiro monstro de pista. Excelente porém para o dia a dia graças ao bom desempenho das suas suspensões e à posição algo descontraída, sem forçar demasiado os pulsos. Acabamentos excelentes com destaque para a pintura alusiva ao MotoGP e ao escape especial da Termignoni. A Monster SP pesa apenas 166 Kg a seco.

Kawasaki Z900 SE

A Kawasaki é a única que monta um motor de 4 cilindros em linha e como tal é aquela que entrega maior suavidade na entrega de potência. Com 123 CV é também das mais potentes do Top 7, mas também a mais pesada com os seus 212 Kg a seco. As suspensões são reguláveis e monta amortecedor Ohlins na traseira e travões com pinças Brembo. Inclui Modos de motor, embraiagem deslizante, regulação de manetes de embraiagem e travão, Controle de Tração, conectividade Bluetooth e painel TFT. A Kawasaki 900 foi a moto que deu início ao Troféu de Nakeds do CNV em 2016. A Kawasaki Z900 continua a ser uma das motos mais vendidas acima dos 500 cc.

KTM 890 Duke R

A KTM 890 Duke R é toda uma referência neste segmento das desportivas naked de média cilindrada. Conhecida como a “Super Scalpel “ a Duke na sua versão R debita 121 CV para 166 Kg a seco, com uns impressionantes 99 Nm de binário às 8500 rpm.  A ciclística conta com quadro tubular em aço e com suspensões invertidas de 43mm da WP, totalmente reguláveis e amortecedor sem bielas também totalmente regulável da Ohlins.  Os travões montam pinças Brembo de 4 pistons. A 890 Duke R inclui IMU de 6 eixos e toda a electrónica que o mesmo disponibiliza. Controle de tração em curva, ABS em curva, Modos de motor, selectores para as 3 funcionalidades,  control anti-wheelie, quickshift bi-direcional, embraiagem deslizante e iluminação LED e DRL. Inclui possibilidade de conectividade com smartphones via bluetooth

MV Agusta Brutrale Rosso 800

A naked italiana prima, tal como todas as restantes MV Agusta, pela sua maior exclusividade, pelo seu design e acabamento mas também pela sua ciclística e motorização. O motor tricilíndrico em linha debita 110 CV  para 175 Kg de peso a seco. A versão é de 2022 e inclui suspensão invertida de 43mm, regulável em compressão, extensão e pré-carga e na traseira monta amortecedor Sachs com depósito separado também totalmente regulável. Os travões são Brembo de montagem radial de 4 pistons na dianteira e 2 pistons na traseira. Destaca-se por ser a única que monta monobraço na traseira e pelo seu preço também mais exclusivo. Não inclui IMU nem quickshift, embora inclua modos de motor e controle de tração e conectividade para smartphones via bluetooth e utilizando a App da marca.

Triumph Street Triple 765

O 3 cilindros em linha da nova Street Triple 765 RS recentemente apresentada, herda tecnologia do Campeonato do Mundo de Moto2 e o seu motor debita agora cerca de 130 CV sendo o mais potente deste Top7. A entrega de potência é suave e controlável nos regimes mais baixos e explosivas dos médios em diante sendo um motor muito elástico. Monta suspensões invertidas de 41mm totalmente reguláveis, e amortecedor Ohlins STX40 na traseira, igualmente regulável em compressão, extensão e pré-carga.  É a única a montar pneus Pirelli Diablo Supercorsa SP V3. A travagem é assegurada por travões com pinças Brembo e discos de 3100 mm na dianteira e Brembo de 1 piston na traseira. O quadro é de dupla viga alumínio e braço oscilante é também de duplo braço em alumínio.  As manetes de travão e embraiagem são ambas reguláveis e os espelhos estão montados no topo do guiador. O painel de informação é TFT de 5” a cores e emparelhável com smartphone. Monta IMU de 6 eixos pelo que conta com Controle de Tração em curva, ABS em curva, Modos de motor, Selector de ABS e Controle de Tração, Anti-Wheelie, Cruise Control Opcional e punhos aquecidos opcional. Quickshift bi-direcional standard assim como embraiagem deslizante e iluminação full LED com DRL. As Triumph Street Triple 765 RS irão alinha no Troféu Naked de 2023 com uma versão especialmente preparada e designada por Triple CUP.

Yamaha MT-09 SP

Finalmente uma das motos naked mais popular do mercado, tal como a sua irmã menor a MT-07, que poderíamos ter trazido para este TOP 7 embora a sua potência seja muito inferior ( apenas 75 CV ). A MT-09 na sua versão SP monta igualmente o popular motor tricilíndro CP3, o mesmo que montam outros modelos da marca, que debita 119 CV e com um binário relevante de 93 Nm logo às 7000 rpm.  A sua ciclística conta com suspensões invertidas de 41mm multi reguláveis e amortecedor traseiro Ohlins também regulável. Monta IMU de 6 eixos tal como a R1 e conta com ABS e Controle de Tração em curva.  Inclui ainda modos de motor, controle anti-wheelie, cruise control, quickshift, embraiagem deslizante, iluminação LED e DRL assim como regulação de manetes de travão e embraiagem.

No final a escolha é sua pois a oferta é complexa e múltipla. Dependerá essencialmente do objectivo que pretende na sua utilização embora todas proporcionem muita diversão em condução desportiva.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte:https://motomais.motosport.com.pt/motos/noticias-naked/top-7-das-motos-naked-desportivas-de-media-cilindrada-2023/

Notícias relacionadas

HUSQVARNA E PIAGGIO APRESENTAM NOVIDADES PARA 2023

Marcelo Nunes

Marcas de Motos que Desapareceram do Brasil

Marcelo Nunes

Motos 2024: Conheça os 7 Lançamentos Imperdíveis no Brasil

Marcelo Nunes

Deixe um comentário