fbpx
The Riders Histories
Notícias

Tudo o que se sabe sobre as novas Can-Am elétricas

Há um ano exacto, a Can-Am anunciou que a sua naked Pulse e a adventure Origin, ambas de propulsão elétrica, seriam comercializadas até ao final de 2024, e ao que tudo indica, esse plano será cumprido.

Em 2022, completaram-se cinquenta anos após a estreia da marca Can-Am no mundo das motos. Na verdade, a aventura em duas rodas da marca começou em 1972 e já dois anos depois colheu sucesso ao vencer o campeonato americano de motocross na classe até 250cc. Em 1987, porém, a atividade motociclística da marca deixou de se concentrar nos produtos que mais tarde a tornaram famosa em todo o mundo: motos de neve, quadriciclos, quadriciclos e jet skis. A Spyder chegou em 2017, um exemplo único de três rodas com duas dianteiras e uma traseira. No entanto, não havia sombra de motos na Can-Am até a primavera passada, quando foi revelada a intenção de um regresso, mas com propulsão elétrica. Se na altura a ideia pareceu um pouco bizarra, tornou mais credível justamente porque em 2019 a BRP adquiriu a Alta Motors , uma empresa muito promissora mas estagnada,.

A BRP (Bombardier Recreational Products), grupo canadiano da qual a marca faz parte, apresentou um regresso sensacional da Can-Am com modelos elétricos há exatamente um ano. Agora, sabe-se mais sobre essas novidades e parece cada vez mais próximo o seu lançamento.

Origin e Pulse, os dois novos modelos elétricos

O projeto envolve o lançamento de dois modelos até ao próximo verão, um mais voltado para a estrada e outro mais dual, mas ambos movidos por uma nova unidade eletrónica chamada Rotax E-Power.. A Origin é uma ADV média e o nome de facto sublinha a ligação com as origens da marca Can-Am, e aparentemente deverá ter um longo curso de suspensão e o clássico par de rodas de 21 e 18 polegadas.

Já a Pulse, apesar de partir da mesma plataforma técnica, é uma moto de estrada sem carenagem e com rodas de 17 polegadas. Compreensivelmente, a empresa até agora não quis divulgar muitas informações técnicas além de que teria equipado as duas motos com o padrão de carregamento Tipo 2, o mais comum, que permite carregar no máximo 7,6 kW de acordo com a melhor concorrência atual, como Zero ou LiveWire.

Baterias mais poderosas que na Zero

Por enquanto, nem as especificações técnicas nem as suas performances foram ainda divulgadas, mas o fabricante afirma que até agora quem as viu ficou impressionado. Os dois modelos têm o mesmo quadro e o mesmo motor, sendo que nas imagens é feita referência a uma designação “35 kWh”. Se os dados se referissem à capacidade da bateria significaria um avanço notável: só para ter uma referência, a bateria de maior capacidade usada na Zero é de 21 kWh incluindo a atualização opcional do Power Tank enquanto a Energica Experia tem capacidade de 22 ,5 kWh . As ilustrações que acompanham os pedidos de patente mostram uma arquitetura pouco convencional, com o motor trifásico montado na parte frontal do braço oscilante e a transmissão final com redutor e correia em banho de óleo.

Células de alta capacidade e refrigeração líquida

As patentes indicam uma bateria composta por sete módulos idênticos de 70 células individuais, totalizando 490 células, e tanto a bateria quanto a eletrónica são refrigeradas a líquido. Tudo aponta para um veículo de alto desempenho. Os dados da bateria são surpreendentes, porém a solicitação do projeto afirma que “as células da bateria podem variar em termos de capacidade de energia nominal, capacidade de energia utilizável, taxa de descarga, química celular e tipo de célula”, portanto é possível usar células de alta capacidade apesar de 35 kWh parecem ser uma meta muito ambiciosa.

Existe o risco de atingir um peso muito elevado, mas no caso da Pulse e Origine, bateria também funciona como uma estrutura e isso permitiria manter o peso baixo.

Uma nova fábrica no México

Após o anúncio das duas motos, também teve início a construção de uma nova fábrica em Querétaro, no México . A primeira pedra para a inauguração foi lançada em 3 de outubro de 2022 e a partir de março de 2024 serão construídas aqui as novas motos elétricas da Can-Am . Estão previstos 500 novos empregos e na mesma área já existe uma fábrica anterior do grupo canadiano Bombardier mas dedicada a outros veículos e peças sobressalentes.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte: https://motomais.motosport.com.pt/motos/tudo-o-que-se-sabe-sobre-as-novas-can-am-eletricas/

Notícias relacionadas

Motos Flex: Vantagens e Desvantagens

Marcelo Nunes

2024: As 5 Mudanças Radicais que Vão Agitar o Mundo das Duas Rodas!

Marcelo Nunes

Primeira moto Trail – o que é preciso saber?

Marcelo Nunes

Deixe um comentário