fbpx
The Riders Histories
Notícias

44 anos sem o rei Elvis Presley

Entre o fim da década de 30 e até meados dos anos 50 do século passado, a família de Elvis Presley era mais pobre do que as famílias negras mais carentes do Mississippi e do Tennessee, no sul dos Estados Unidos. A situação só melhorou quando Elvis passou a trabalhar em uma empresa de eletricidade.

Tendo uma origem muito humilde, Elvis assim que começou a ganhar algum dinheiro como cantor, começou a realizar alguns antigos sonhos de consumo. Embora fosse louco por carros, Cadillacs em especial, ele tinha também verdadeira adoração por motos. Como era um jovem de bom gosto, em 1954, assim que lhe caiu em mãos seu primeiro grande pagamento da Sun Records, onde gravou seus primeiros sucessos, Elvis foi até uma concessionária da Harley-Davidson e comprou a sua primeira moto.

Já naquela época, a Harley-Davidson já  era um dos símbolos do país. Possante, barulhenta e com força, a Harley era o sonho de todo jovem aspirante a se tornar um clone de Marlon Brando em seu papel no filme “O Selvagem”. 

A primeira Harley-Davidson de Elvis foi um modelo Harley 165. Ele fez um financiamento e a adquiriu em suaves prestações de US$ 47 dólares mensais. Essa era considerada uma moto de viagem, que tinha grande autonomia, podendo se deslocar por grandes distâncias sem grande consumo de combustível. Certamente Elvis ao comprá-la pensava em utilizar a moto para suas turnês, pelo menos quando se deslocava a cidades próximas a Memphis. A ideia não era do agrado de Gladys, sua mãe, que definitivamente odiava motocicletas pois tinha medo de que seu filho viesse a se acidentar. De qualquer modo Elvis ficou por longo período com a Harley 165. Muitas vezes gostava de viajar com ela ao lado do carro de sua banda, já que Elvis adorava a experiência de ir de cidade em cidade pilotando sua moto. Assim ele poderia facilmente se imaginar na pele de seus ídolos, “James Dean e Marlon Brando”. Imagine você numa cidade do interior dos EUA na década de 50 vendo Elvis Presley montado em uma Harley para fazer um show em sua cidade natal.

Depois dessa moto que Elvis particularmente tinha grande carinho por ser a primeira e a mais rodada, ele resolveu comprar uma nova moto, para comemorar o sucesso consolidado de seus discos, shows e filmes. Essa era uma muito mais moderna, uma Harley-Davidson modelo FLH ano 1957, em amanho Jumbo, alimentada por um potente motor. A FLH era considerada uma sensação na época.

Ao longo da vida Elvis nunca deixaria de comprar muitas motos. Mal saía um modelo novo que lhe interessasse e ele logo se apressava para comprar. Também gostava de modelos exóticos,
com duas rodas traseiras. Outra característica de seu gosto pessoal era a preferência por modelos robustos e ostensivos. Por essa razão não gostava das marcas japonesas como a Honda pois as achava compactas demais. Curiosamente, em um de seus filmes,”Carrossel de Emoções”, Elvis teve que andar em marcas fabricadas no Japão. 

Andar de Harley-Davidson sempre foi um prazer para Elvis, o cantor nunca deixou o hábito. Mesmo na década de 70 quando já estava quarentão, Elvis não dispensava um passeio pela redondezas de Graceland. Não era raro ele surpreender os fãs ao sair da mansão pilotando um novo modelo. Algumas vezes Elvis só queria ser uma pessoa comum, andando com a sua Harley, curtindo o vento e as paisagens.

Harley-Davidson de Elvis Presley é considerada a moto de celebridade mais rara pelos especialistas

Uma das motos de leilão mais raras — se não a mais rara — foi vendida. Estamos falando da Harley-Davidson FLH Electra Glide 1200, ano 1976. Como se não bastasse, o exemplar ainda estava em nome do Rei do Rock, que rodou apenas 203 km. O novo proprietário pagou US $800 mil (R$4.158.880,00 milhões de reais).

Nos últimos 30 anos, a Harley-Davidson de Elvis Presley esteve exposta no Pioneer Auto Museum, na Dakota do Sul, nos EUA, após o artista ter vendido a um concessionário local. Esse museu de clássicos tem um acervo com cerca de 200 motos antigas. Além de se encontrar em perfeito estado de conservação, acima de tudo, trata-se de uma moto estilosa que é lembrada por sua força.

Fãs do Rock’n’roll

Dentro do espírito “Harleyro” mora uma paixão pelo rock’n’roll, pois é esse o estilo que acompanha os motociclistas nos passeios e viagens, e com certeza o rei e grande ídolo do Rock, Elvis Presley não ficaria de fora. Dentro da Confraria Harleyros do Pará tem um grande fã, que chegou a customizar a sua moto e ficou uma réplica perfeita de um dos modelos mais clássicos de Elvis, onde as cores são alusivas a paixão pelos Cadilacs, com pneus de faixas brancas.

Isaac Azulay – 63 anos – Empresário

A customização da Harley-Davidson foi feita em mínimos detalhes, pintura e grafismos feitos a mão pelo próprio empresário. Por onde ele passa os amantes do rei do rock a reconhecem como a “Moto do Elvis Presley”.

Para Isaac valeu a customização, pois se tornou um modelo único, algo que não tem como mensurar valores, pois a moto já faz parte da família, onde desfruta grandes momentos ao lado das pessoas que ama. Isaac Azulay é um grande fã do rei Elvis Presley, e ter uma réplica de um de seus modelos, foi a melhor homenagem que fã poderia fazer, onde ambos compartilhavam da mesma paixão.

É normal por onde ele passa, as pessoas pedirem pra bater uma foto em sua Harley-Davidson, e logo depois as fotos estarem nas redes sociais, muitos associando a moto ao rei do rock.

A Harley-Davidson de Isaac Azulay, também é referência em eventos, onde sempre deixam em destaque.

O legado do Rei

O cantor e compositor continua sendo um fenômeno mundial: sua música e obra ainda conquistam pessoas em todo o mundo e diversos críticos o consideram um artista único, insubstituível. Foi ele quem fez pela primeira vez a fusão da música branca com a negra e criou um novo tipo de som, o Rock’n’roll.

Elvis faleceu em 16 de agosto de 1977

Matéria de Victor Athayde

Notícias relacionadas

Motocicletas: Ducati Bate Recorde de Venda e Abre Novo Dealer

Marcelo Nunes

Avaliação do passeio do BMW R 1250 R Roadster 2023

Marcelo Nunes

Será esta moto a nova BMW R 1300 GS?

Marcelo Nunes

Deixe um comentário