fbpx
The Riders Histories
Notícias

Honda está a desenvolver moto híbrida com dois motores elétricos

Várias patentes oferecem uma dica da abordagem da Honda aos híbridos. Ao todo 11 patentes foram registadas com os dois motores elétricos colocados em diferentes disposições.

Uma das primeiras experiências com motos híbridas da Honda, deu-se em 2008 com uma Honda VFR (foto acima) que utilizaria um motor elétrico associado ao motor de combustão. Porém a experiência nunca passou disso mesmo, numa altura em que pequenas start-up’s como a Zero Motorcycles e Bremmo já avançavam com os seus primeiros projetos elétricos.

Muito mais tarde, a Kawasaki causou grande alarido no último EICMA, anunciando, entre outras iniciativas ecológicas, uma futura moto híbrida. Hoje ainda não é certo que a Kawasaki consiga atingir a sua meta de lançamento de uma Ninja HEV em 2024, mas quando chegar, temos que lembrar que não é o primeiro híbrido de duas rodas produzido em massa. Não, essa honra na verdade pertence à scooter Honda PCX Hybrid, lançada em 2018 para os mercados asiáticos.

Além da PCX Hybrid estar disponível apenas para alguns mercados, a Honda também não fez muito para impulsionar tecnologias híbridas para veículos de duas rodas. Num anúncio em setembro passado, sobre como tornar o seu negócio de motos neutro em carbono até 2040, o foco estava inteiramente em veículos elétricos, com os híbridos a nunca serem mencionados.

Mas graças a alguns registos de novas patentes, sabemos agora que a Honda realmente está a trabalhar em motos híbridas. Na verdade, a Honda registou pelo menos 11 patentes separadas relacionadas a veículos híbridos de duas rodas. Todos essas 11 patente foram arquivados originalmente em 2021 e só foram divulgados na semana passada. As 11 patentes parecem todas fazer parte do mesmo projeto, com cada uma delas a ter uma ligeira variação das outras.

Esse tipo de iteração é algo que vemos com bastante frequência em registos de patentes, embora talvez não tanto. Cada patente adota uma abordagem ligeiramente diferente, com foco num objetivo único, como reduzir a largura geral do motor ou melhorar a refrigeração de um componente específico, por exemplo.

Embora os detalhes variem, todas as 11 patentes definem alguns elementos centrais: uma moto com um motor de combustão interna de vários cilindros trabalhando em conjunto não com um, mas com dois motores elétricos trifásicos sem escova separados.

Uma unidade de controle de potência (CPU) gerencia como a potência é fornecida à roda traseira, esteja o motor a trabalhar sozinho, com um ou ambos os motores auxiliares ou com um motor acionando a roda traseira em modo elétrico puro.

O uso de dois motores elétricos é particularmente interessante. Embora acrescente complexidade, há alguns benefícios em ter dois motores. As patentes descrevem como um motor pode funcionar como motor de acionamento enquanto o outro se torna um gerador, convertendo a saída do motor em eletricidade para carregar as baterias. Combinado com a travagem regenerativa, essa configuração híbrida pode permitir baterias menores e mais leves sem sacrificar muito o alcance, um desafio para veículos puramente elétricos.

Algumas das patentes dispõem os dois motores lado a lado atrás do motor para reduzir a largura total, outras têm um atrás do motor e o outro alinhado com a cambota do motor. Outro tem os motores alinhados verticalmente atrás do motor para melhorar o arrefecimento.

As ilustrações da patente mostram um quadro semelhante ao dos modelos NC, mas considerando onde alguns dos exemplos colocam o motor, é claramente apenas um espaço reservado e não indicativo do que pode ser o produto real. O uso do motor NC750 na maioria dos diagramas de patente faz algum sentido, pois o seu banco de cilindros inclinado para a frente permite diferentes opções para posicionar outros componentes, como baterias.

As patentes mencionam uma transmissão continuamente variável, mas não descartam uma possível aplicação com caixa manual. CVT ou não, uma das patentes descreve o uso do design de dupla embraiagem da Honda, não para trocar de marcha, mas para alternar entre o ICE (motor de combustão) e os dois motores elétricos.

Não esperamos ver a Honda apresentar uma moto híbrida de motor duplo por algum tempo. Ainda assim, com a Kawasaki a visar um lançamento em 2024, a Honda não vai querer ficar muito para trás certamente.

Fonte: Motorcycle.com

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte:https://motomais.motosport.com.pt/motos/honda-esta-a-desenvolver-moto-hibrida-com-dois-motores-eletricos/

Notícias relacionadas

Honda GB350C 2024, uma naked dos anos 50 do século 21

Marcelo Nunes

UM SCRAMBLER KYMCO KTR 150 DE TAIWAN

Marcelo Nunes

Honda CB1000 Hornet 2024: A Fera de 150 Cavalos Chegou!

Marcelo Nunes

Deixe um comentário