fbpx
The Riders Histories
Notícias

Líder do projeto da Hornet 750 explica escolha do motor bicilíndrico

A decisão de reviver a Hornet 750 com um motor de dois cilindros causou extrema polêmica. Mas o líder do projeto na Honda explica aqui por que o novo propulsor supera o anterior em muitos aspectos.

Apresentada no Salão de Colônia de 2022, a CB750 Hornet trouxe com grande novidade um motor de dois cilindros em linha e ordem de disparos a 270º (como na MT-07) que desenvolve 90,6 cv a 9.500 rpm e 75 NM de torque máximo a 7.250 rotações. O peso em ordem de marcha é de 190 kg.

Enquanto isso, em sua última encarnação, a já clássica CB600F Hornet vinha com um motor de quatro cilindros em linha (derivado da CBR600RR) que rendia 102 cv a 12.000 rpm e 63 NM de torque a 10.500 giros. O peso em ordem de marcha é cerca de 192 kg.

Já deu para ver que a CB750 ganha em torque e peso sobre a CB600F. E isso não é por acaso: “O primeiro motivo para a mudança foi a agilidade. Um gêmeo paralelo tem um virabrequim mais curto e com menos inércia“, disse Masatoshi Sato, líder do projeto da nova Hornet.

O segundo motivo foi a entrega de potência. O quatro cilindros tem muita potência nos giros altos, mas é um pouco fraco nos baixos e médios. É difícil obter mais potência desse motor sem afetar outras características que são importantes para nós, como suavidade e disponibilidade de torque nas faixas de baixa e média rotação“, explica.

Para isso [chegar aos mesmo níveis de um motor bicilíndrico], teríamos que crescer com a cilindrada do motor, porém a custa do peso e da dirigibilidade da moto“, afirma Sato. O propulsor da Hornet 750 é cerca de 12 kg mais leve que o tetracilíndrico da CB650R, ainda disponível.

Para a Honda, o motor de dois cilindros é melhor para usuários mais jovens.

Ela [a CB650R] tem outro estilo e é voltada para um público mais maduro. A nova Hornet pisca para os jovens“, comenta Sato. E quando eles começaram o projeto esse nem era o nome escolhido. “Não foi inicialmente decidido que iríamos chamá-la assim. Ao definirmos suas características pensamos: ‘ei, fizemos a nova Hornet!’

Sato também confirma que a Hornet 750 teve como grande inspiração a Yamaha MT-07: “é uma moto de muito sucesso e sabíamos que não tínhamos uma rival direta na categoria. Além disso, as tendências do mercado nos convenceram de como é cada vez mais difícil para os jovens se aproximarem de grandes motores. Isso explica o posicionamento da nova Hornet.

Para nós, a Hornet sempre foi a mais perfeita representação do conceito street fighter e esta nova Hornet prossegue orgulhosamente esta tradição”, disse Fuyuki Hosokawa, responsável de testes do projeto. “Sabíamos que era essencial manter a potência nos regimes mais elevados da Hornet clássica e, ao mesmo tempo, para os tempos modernos, queríamos que o motor tivesse uma sensação de torque realmente forte e uma sensação de ‘pulsação’ a baixas e médias rotações.

“Para conseguirmos o tipo de desempenho e o manuseamento ágil que queríamos, sabíamos que tínhamos de desenvolver um motor totalmente novo de dois cilindros de curso curto, com um virabrequim de 270°. Isto não só proporcionaria essa potência máxima, mas também o torque em baixa, ideal para circular em ambientes urbanos e para sair em potência de curvas em estrada aberta“, completou.

O ano de 2023 é o primeiro da Hornet 750 em vendas, com sua chegada acontecendo aos poucos primeiramente no continente europeu. Na Alemanha, o modelo já é o segundo mais vendido, atrás apenas da consagrada BMW R1250GS.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

fonte: https://www.noticiasmotociclisticas.co/lider-do-projeto-da-hornet-750-explica-escolha-do-motor-bicilindrico-queriamos-que-a-moto-fosse-mais-agil/

Notícias relacionadas

Brasil registra cerca de 30 infrações de trânsito por hora pelo uso de celular ao volante

Marcelo Nunes

Mash Belena 125 / 300: Gauleses ao assalto do segmento GT

Marcelo Nunes

Experimente Zontes M310: o primeiro de uma gama completa

Marcelo Nunes

Deixe um comentário