fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

MotoGP 2024, Incidente de Bagnaia e Márquez e queda ambos

MotoGP

Jorge Martín foi o vencedor do Grande Prémio de Portugal de MotoGP, mas foi um pouco mais atrás que ocorreu um acidente que vai dominar grande parte das discussões da corrida.

Francesco Bagnaia e Marc Márquez estavam a lutar pela quinta posição, com ambos a terem corridas algo abaixo daquilo que esperariam até que o espanhol ultrapassou o italiano na curva 5. Vendo que Márquez tinha saído ligeiramente largo, Bagnaia tentou responder e ambos acabaram por bater e cair.

Os comissários investigaram o incidente e declararam que nenhum piloto devia ser penalizado pelo mesmo.

MOTOGP, MIGUEL OLIVEIRA (12.º): “O ARRANQUE POSSÍVEL E A CORRIDA COM DIFICULDADES”

MotoGP

Miguel Oliveira reagiu à corrida sprint do Grande Prémio de Portugal, na qual foi 12.º classificado, lamentando o facto de não ter passado à Q2 e um problema que condicionou o seu arranque.

De resto, o luso esperar terminar a corrida longa no top-10.

“Fui competitivo na Q1, fiz uma boa volta, mas não foi suficiente para disputar um dos dois primeiros lugares para a Q2. Depois, do quinto ao 15.º, tudo separado por três décimas, tudo bastante colado.

Não tive o melhor dos arranques, tive um problema com o meu dispositivo da frente, nunca conseguia engatar o sistema durante o fim de semana e tive de começar com a mota mais alta na dianteira.

Um arranque que foi o possível e a corrida com dificuldades, ainda sinto que a mota está bastante desbalançada entre a traseira e a frente.

O positivo é que temos dados de uma mota que acabou de vencer a sprint, é aproveitar esses dados para poder melhorar para amanhã.

Não sei se é um problema que se pode resolver, mas vamos tentar fazer o melhor no arranque”, disse, em declarações à Sport TV.

“Espero que amanhã, com toda a gente com o pneu médio traseira, isso permita juntar mais o pelotão, mas não consigo fazer esse prognóstico.

Espero amanhã poder disputar uma posição dentro do top-10, que é o objetivo, se tiver mota para isso, ficarei contente.

Não há nada neste desporto que se possa fazer um copy paste, todos temos estilos de pilotagem diferentes e temos de encontrar nós próprios o nosso caminho”, referiu.

MOTOGP, PORTUGAL, CORRIDA: JORGE MARTIN VENCE EM PORTUGAL, OLIVEIRA 9º

MotoGP

Jorge Martin foi o vencedor da corrida do Grande Prémio de Portugal de MotoGP. O espanhol da Pramac Ducati cruzou a linha de chegada com 882 milésimos de vantagem sobre Enea Bastianini (Lenovo Ducati) e 5.362 segundos de diferença para o terceiro classificado, Pedro Acosta.

Brad Binder e Jack Miller, ambos nas KTM de fábrica e Marco Bezzecchi (VR46 Ducati) completaram por esta ordem o top 6, com o português Miguel Oliveira a terminar no nono lugar. Francesco Bagnaia e Marc Márquez colidem e abandonam a corrida quando disputavam um lugar no pódio.

Filme da corrida

Jorge Martin venceu o MotoGP de Portimão, enquanto Francesco Bagnaia e Marc Márquez colidiram no final.

Enea Bastianini termina num tranquilo segundo lugar, num grande dia para Pedro Acosta que subiu ao último degrau do pódio.

Um arranque brilhante de Jorge Martin viu-o tirar a liderança de Enea Bastianini na entrada da curva um. Francesco Bagnaia foi o terceiro antes de perder a posição para o vencedor do sprint Maverick Vinales, e antes do ataque de Marc Márquez.

Houve depois um ligeiro contacto entre Bagnaia e Márquez na saída da curva 5, com Bagnaia a conseguir segurar o piloto da Gresini. Houve também  uma queda na primeira volta de Franco Morbidelli, enquanto uma segunda Ducati, Alex Marquez, caiu na segunda volta, na curva 5.

Na frente, Martin continuava a liderar embora Vinales se aproximasse, enquanto os três KTM de Jack Miller, Brad Binder e Pedro Acosta lutavam pelo sexto, sétimo e oitavo.

Miller então perdeu posições para ambos os pilotos na quinta volta, depois de perder um lugar na curva um, quando Binder mergulhou por dentro.

Depois de ver Bastianini fazer a volta mais rápida da corrida, Vinales respondeu fazendo o mesmo e reduzindo a vantagem de Martin para três décimos.

Na batalha pelo sexto lugar, Acosta conseguiu uma ultrapassagem brilhante sobre Binder antes de estabelecer a volta mais rápida da corrida.

O sensacional estreante apanhou e ultrapassou Márquez imediatamente na 8ª volta, enquanto recuperava Bagnaia para o P4.

Depois de várias voltas atrás de Bagnaia, Acosta finalmente conseguiu uma manobra na curva 1, mas quase perdeu a frente, o que permitiu ao piloto da Ducati voltar a passar.

Depois, um erro na volta 16 fez com que Acosta perdesse tempo para Bagnaia, enquanto Martin fazia a volta mais rápida da corrida.

A apenas cinco voltas do final, Acosta finalmente fez a sua jogada em Bagnaia depois de saltar para dentro na curva 3. Isso deu a Márquez uma sensação de quinto lugar, já que o ex-piloto da Honda quase colidiu com o piloto de fábrica da Ducati na curva 13. Márquez pressionou antes de tentar a posição na curva cinco, mas depois de correr um pouco ao lado, Márquez foi atingido por Bagnaia quando os dois pilotos caíram.

Márquez voltou à sua moto, mas só conseguiu terminar em 16º, enquanto Bagnaia regressou às boxes e abandonou. Mais drama se seguiu na última volta, quando Vinales caiu da terceira posição depois de parecer ter pensado que a corrida tinha terminado, a uma volta do final.

Onde é que já vimos isto?

Viñales correu ao lado antes de despistar a sua Aprilia, o que deu a Acosta o pódio. Miguel Oliveira andou de forma consistente no top 10, oscilando várias posições para terminar num nono lugar que encantou os seus fãs presentes no Autódromo Internacional do Algarve.

MotoGP

Resultado corrida de MotoGP, Portimão: 

1. Martin, Ducati, 25 voltas em 41m18s1382. Bastianini, Ducati, + 0,882 seg 3. Acosta, KTM, + 5,3624. Binder, KTM, +11.129 5. Miller, KTM, +16.437 6. Bezzecchi, Ducati, +19.403 7. Quartararo, Yamaha, +20.130 8. Espargaró, Aprilia, +21.549 9. Oliveira, Aprilia, +23.929 10. Di Giannantonio, Ducati, +28.195 11. Fernández, KTM, + 28.244 12. Mir, Honda, +29.287 13. Rins, Yamaha, + 31.334 14. Nakagami, Honda, + 34.932 15. Zarco, Honda, + 38.267 16. M Márquez, Ducati, + 40.174 17. Marini, Honda, + 40.775 18. Morbidelli, Ducati, + 52.362

Leia também:

Classificação do Campeonato Mundial após 4 de 42 corridas:

1. Martin, 60 pontos. 2. Binder, 42. 3. Bastianini, 39. 4. Bagnaia, 37. 5. Acosta, 28. 6. Marc Márquez, 27. 7. Aleix Espargaró, 25. 8. Vinales, 19. 9. Miller, 16. 10. Di Giannantonio, 15. 11. Quartararo, 15. 12. Alex Márquez, 13. 13. Bezzecchi, 12. 14. Oliveira, 8. 15. Mir, 7. 16. Fernández, 5. 17. Zarco, 5. 18. Rins, 3. 19. Nakagami, 2.

Campeonato Mundial de Construtores:

1. Ducati, 71 pontos. 2. KTM, 50. 3. Aprilia, 35. 4. Yamaha, 15. Honda, 8.

MOTOGP, ENEA BASTIANINI (2.º): “TIVE A QUEDA NO ANO PASSADO E É IMPORTANTE O PÓDIO”

MotoGP

Enea Bastianini terminou a corrida de hoje em Portimão no segundo lugar, um ano depois de uma lesão que lhe dificultou muito o ano de 2023.

“Muito feliz com a corrida, tive a queda aqui no ano passado e é importante voltar ao pódio. Estava um pouco nervoso no início, cometi alguns erros nas primeiras voltas, mas foi uma boa corrida.

O ritmo do Jorge foi muito rápido, ele puxava sempre que eu me aproximava, o Maverick também estava rápido, mas não sei o que lhe aconteceu na reta. Mas é um bom segundo lugar, posso estar feliz”, disse.

MOTOGP, JORGE MARTIN (1º.): “ESTAR NA LIDERANÇA NA 1ª VOLTA FOI A CHAVE PARA A VITÓRIA”

MotoGP

Jorge Martin apresentou o desempenho de um potencial campeão de MotoGP ao liderar todas as voltas do Grande Prémio de Portugal.

O espanhol da Prima Pramac não se incomodou com a pressão aplicada por Maverick Vinales e Enea Bastianini, e em vez disso usou a sua velocidade no primeiro setor para criar uma vantagem.

Com Francesco Bagnaia a cair na curva 5 após contacto com Marc Márquez, que resultou na sua falta de pontuação, Martin assumiu agora a liderança do campeonato pela terceira vez na sua carreira.

“Estou muito orgulhoso do trabalho que fizemos durante todo o fim de semana. Sabia que com a traseira média me sentiria muito melhor na corrida.

Estava empenhado em assumir a liderança e sabia que hoje era a chave estar na frente. Estar na liderança na primeira volta foi a chave para a vitória.” Disse Martin.

“Consegui controlar um pouco o pneu traseiro nas primeiras voltas e a pequena diferença. Então vi que a diferença era sempre a mesma, mas sabia que tinha alguma margem para aumentar lentamente a diferença.

Sabia que, como na Indonésia, vencer a corrida por sete décimos ou três segundos era a mesma coisa, então sete décimos eram suficientes.”

“O sprint agora é o nosso ponto fraco e precisamos estar focados nisso e tentar melhorar.

Precisamos de perceber porquê, mas sofremos muito mais quando forçamos no início do que quando conseguimos ser suaves nas primeiras voltas.” Concluiu Martin sobre o seu fim-de-semana coroado com o triunfo deste domingo.

MotoGP

Continue navegando no portal The Riders e acelere com a gente!

Acesse nossas sessões Riders CustomRiders Speed, Riders TrailRiders ElétricaRiders Cross e fique ligado nas novidades! Moto

Notícias relacionadas

Aprilia RS457 Trofeo em construção!

Marcelo Nunes

Ninja ZX-4R: DESPERTE SUA SUPER ESPORTIVIDADE

Marcelo Nunes

Principais destaques do Streetfighter V4

Marcelo Nunes

Deixe um comentário