fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

MOTOGP, ÁUSTRIA, CORRIDA: XEQUE-MATE DE BAGNAIA NO RED BULL RING

Francesco Bagnaia (Ducati) foi o vencedor claro do Grande Prémio da Áustria de MotoGP. O campeão do mundo fechou com chave d’ouro o fim-de-semana com vitórias no sprint e na corrida longa de domingo.

O italiano da equipa de fábrica da Ducati cumpriu a distância em 40:53.202 minutos, batendo Brad Binder (KTM) por 5,1 segundos, com Marco Bezzecchi (Mooney VR46) em terceiro, a 7,7s segundos, a subir ao terceiro lugar depois de um longo duelo com Alex Márquez.

Com mais de 173.000 espetadores nas bancadas do Red Bull Ring, um dia de verão com 30 graus célcius de temperatura no ar e quase 50 no asfalto, aguardou a caravana do MotoGP este domingo para se completar a 10ª ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP.

Pecco Bagnaia arrasou na corrida austríaca de MotoGP, conseguindo a sua quinta vitória em dez possíveis na presente temporada. Com este resultado, o italiano consolidou a sua posição de líder do campeonato.

Bagnaia começou de forma perfeita a sua corrida e manteve a posição privilegiada da pole, com as KTMs atrás dele, especialmente Brad Binder que durante as primeiras voltas conseguiu colocar pressão sobre o #1 da Ducati. Álex Márquez também largou bem,  ultrapassando Mavercik Viñales e, posteriormente, Luca Marini para chegar ao quinto lugar, com Bezzecchi a aproximar-se volta a volta do espanhol da Gresini. Miguel Oliveira teve um arranque modesto com a RNF Aprilia.

Na frente da corrida, Pecco apertou a corda para escapar, mas Binder respondeu. Saíram sozinhos, com Miller a bloquear as Ducatis do mais novo dos Márquez e as motos da Mooney VR46. Jorge Martín cumpriu o castigo de Long Lap e regressou em 13º à frente de Morbidelli. Quartararo vinha mais atrás em luta com Aleix Espargaró. Marc Márquez vinha num distante 17º, sem grandes expectativas, até porque todas as Hondas estavam fora do ‘top 10’.

Álex Marquez, finalmente, conseguiu passar Miller na curva 9, ficando a 1,7s da dupla da frente. Bezzecchi aproximou-se rapidamente  do espanhol da Gresini depois de passar Luca Marini. As Aprilias de Viñales e Aleix vinham logo atrás. Enquanto isso, Miguel Oliveira teve um problema técnico (vibrações excessivas na roda dianteira), e teve de abandonar quando estava a um passo de entrar no top 10.

Jorge Martín procurava somar o máximo de pontos possível e voltou a bom ritmo depois de cumprir a Lon Lap. A sua primeira ‘vítima’ foi Quartararo.Viñales, após uma árdua luta, conseguiu superar Miller e Aleix imitou-o.

Na frente, Bagnaia, décimo a décimo foi-se distanciando de Binder a um ritmo devastador. ‘Martinator’ estava à frente de Zarco, que tem como alvo a LCR Honda no próximo ano. Jorge Matin foi mais longe e ultrapassou instantaneamente Bastianini. Joan Mir, que estava fora dos pontos, voltou a cair.

A meio da prova, Bagnaia chegou a ter um segundo de vantagem. Bezzecchi foi para o ataque a Álex Márquez, mas escorregou na primeira curva. Mais uma vez, Marco teve que ‘remar’ para se reaproximar do mais novo dos Marquez. A nove voltas do fim, ‘Bez’ voltou a atacar o espanhol na curva 1… e voltou a deslizar para fora da pista. Álex manteve o lugar aos poucos. Isso fez com que Marini se aproximasse dos dois. Mas o catalão estava a perder aderência na Ducati  e Bezzecchi ultrapassou na curva 9 e foi-se embora ficando com o terceiro lugar na mão.

Luca Marini, finalmente, ultrapassou Álex Márquez no ângulo de largada e Valentino Rossi aplaudiu desde a chicane, onde viu tudo de perto.Bagnaia terminou com uma vitória solitária e sem pressão de ninguém. A Ducati voltou a triunfar no seu talismã. Pecco já leva 62 pontos do segundo da geral, Jorge Martín. Um grande challenge do campeão: pole position, volta mais rápida e vitória no sprint e no domingo.

Resultados MotoGP, Spielberg:
1. Pecco Bagnaia, Ducati, 28 voltas em 42:23.315 min
2. Brad Binder, KTM, +5.191 seg
3. Marco Bezzecchi, Ducati, +7.708
4. Luca Marini, Ducati, +10.343
5. Alex Márquez, Ducati, +11.039
6 Maverick Viñales, Aprilia, +11.724
7 Jorge Martin, Ducati, +12.917
8 Fabio Quartararo, Yamaha, +19.509
9 Aleix Espargaró, Aprilia, +20.231
10 Enea Bastianini, Ducati, +20.729
11 Franco Morbidelli, Yamaha, +21.527
12 Marc Márquez, Honda, +23.027
13 Johann Zarco, Ducati, +24.259
14 Augusto Fernández, KTM, +25.365
15 Jack Miller, KTM, +25.475
16º Pol Espargaró*, KTM, +28.073
17 Fabio Di Giannantonio, Ducati, +29.998
18 Takaaki Nakagami, Honda, +32.316
19 Lorenzo Savadori, Aprilia, +42.392
20 Iker Lecuona*, Honda, +46.239

Abandonos:
– Raúl Fernández, Aprilia
– Joan Mir, Honda
– Miguel Oliveira, Aprilia

* = Penalidade de 3 segundos (infração de «limites de pista»)

Campeonato de Pilotos (após 20 de 40 corridas): 1. Bagnaia, 251 pontos. 2 Martin 189 3 Bezzecchi 183 4 Binder 160 5 Zarco 125 6 Marini 120 7 Aleix Espargaró 117 8 Miller 96 9 Alex Marquez 92 10 Viñales 86 11 Quartararo 73 12 Morbidelli 65 13 Augusto Fernández 51 14 Rins 47 15 Oliveira 4 0 16 Di Giannantonio 37 17 Nakagami 34 18 Bastianini 24 19 Marc Marquez 19 20 Raúl Fernández 14 21 Pedrosa 13 22 Savadori 9 23 Folger 9 24 Pol Espargaró 8 25 Mir 5 26 Pirro 5 27 Petrucci 5 28 Bradl 5 

Campeonato de Construtores: 1. Ducati, 354 pontos. 2. KTM 201. 3. Aprilia 166. 4. Honda 93. 5. Yamaha 93.

Notícias relacionadas

MOTOGP, ANÁLISE: ALEIX ESPARGARÓ FAZ HISTÓRIA COM A APRILIA, JAPONESES AGONIZAM

Marcelo Nunes

Nova Kawasaki Ninja 500 e Z500

Marcelo Nunes

MOTOGP, FABIO QUARTARARO (3.º): “ESTOU FRUSTRADO”

Marcelo Nunes

Deixe um comentário