fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

MOTOGP, MARC MÁRQUEZ FAVORITO AO TÍTULO

No MOTOGP, MARC MÁRQUEZ FAVORITO AO TÍTULO NAS CASAS DE APOSTAS. A primeira temporada de Marc Márquez ao serviço de uma moto da Ducati está a gerar bastante expetativa, com muita gente curiosa para ver se o espanhol consegue desde logo lutar pelo título. As casas de apostas não fogem à regra e colocam mesmo o espanhol como o favorito nessa luta.

De acordo com as casas de apostas, Márquez tem uma odd de 1.66 de se sagrar campeão em 2024, sendo que Francesco Bagnaia vem a seguir, mas apenas com uma odd de 3.50. Jorge Martín surge em terceiro, com 6.00, sendo que Enea Bastianini tem uma odd mais baixa (11.00) do que Marco Bezzecchi e Brad Binder (ambos com 26.00).

Por outro lado, o rookie Pedro Acosta surge logo no sétimo lugar desta lista, que vale o que vale, com uma odd de 41.00. Já Miguel Oliveira é 18.º entre os 22 pilotos, com uma odd de 151.00.

PEDRO ACOSTA: “A MINHA CARREIRA NÃO ESTARIA ONDE ESTÁ SEM O TÍTULO DE MOTO3”

Depois de conquistar os títulos de Moto3 e Moto2, Pedro Acosta prepara-se para a estreia na categoria de MotoGP. O espanhol é protagonista de um documentário da DAZN onde aborda vários temas, entre os quais o sucesso na temporada de estreia no Moto3.

“Entrei no campeonato, e, depois de sete corridas, já estava a ser chamado campeão. Era o nome que tinha de merecer. E um miúdo que chega e sobe a uma moto oficial da KTM com a Red Bull por trás não está lá só para aprender. Colocam-te lá para ganhar.

Não para fazer o que eu fiz, mas para ganhar. Não fiz muitas coisas simples, como desfrutar de estar numa equipa pequena que te faz subir gradualmente e com quem consegues o primeiro pódio. Perdi o caminho de começar em baixo. Subitamente apareci no campeonato.

E não podia descer a partir daí. Faltou-me fazer uma época normal no Moto3. Faltou-me desfrutar das pessoas da equipa. Faltou-me ver coisas durante um Grande Prémio. Mas se me perguntarem se tomava a mesma decisão, dizia que sim. Não conheço o campeonato de outra forma.

Se não tivesse ganho o título nesse ano, acho que todos ficariam desapontados. A minha carreira não estaria onde está agora”, disse.

MARCO BEZZECCHI: “A GP23 FOI CONSTRUÍDA PARA SER RÁPIDA”

Marco Bezzecchi foi o piloto da Ducati mais rápido nos testes de Valência, na sua estreia com a GP23. O italiano comparou a moto atual com a anterior e identificou um ponto onde sente mais dificuldades.

“É diferente da GP22. Para mim, o maior problema não foi o motor, foi adaptar-me à nova característica da moto da entrada com os travões. Tive dificuldade a ir para as curvas, mas adaptei-me passo a passo e percebi muitas coisas. Ainda não estou completamente satisfeito, mas foi apenas meio dia”, disse.

Leia também:

“Lembro-me que o Pecco também teve dificuldades no início com os mesmos problemas. A forma de manter os travões é um pouco diferente. Não acho que tenha sido uma moto construída para o Pecco. Foi construída para ser rápida. Mas no final do ano o Pecco estava a guiar muito bem, tal como o Jorge”, referiu.

MOTOGP, MICHELE MASINI: “TEMOS DE ALCANÇAR O MÁXIMO COM O QUE TEMOS”

A Gresini vai utilizar a GP23 nesta época de MotoGP, ao contrário da Ducati e da Pramac, que vão ter a GP24. Michele Masini, contudo, diz que a equipa tem de se focar em dar o máximo com aquilo que tem.

“Não sei qual vai ser a distância entre a GP24 e a GP23, mas temos de alcançar o máximo com o que temos. Começamos já com um ano de dados e vai ser crucial para nós estar no máximo desde a primeira corrida”, disse.

LIVIO SUPPO: “A HONDA NÃO QUERIA SABER DO RESULTADO DOS OUTROS PILOTOS”

Livio Suppo considera que os problemas da Honda começaram a surgir ainda antes das lesões de Marc Márquez. O antigo team manager lembrou as queixas de pilotos como Cal Crutchlow e Dani Pedrosa sobre uma moto que se estava a tornar mais complicada de guiar.

“Lembram-se de algumas entrevistas do Cal que não eram muito simpáticas sobre a moto. Mas o Dani também se queixava – não em público, mas nas reuniões técnicas – que a moto era cada vez mais difícil de guiar”, disse.

“Claro que o talento do Marc era uma grande ajuda. Provavelmente, um dos erros da Honda na altura foi não ouvir pilotos como o Cal e o Dani. Não queriam saber muito do resultado de outros pilotos, estavam apenas focados no Marc ganhar, ganhar e ganhar. Este foi provavelmente o maior erro”, referiu.

MICHELE PIRRO: “VOU ESTAR EM SEPANG PARA OS TESTES DA DUCATI”

Michele Pirro confirmou a sua presença em Sepang para os testes de pré-temporada de MotoGP com a Ducati, com o piloto italiano a dizer também que já está praticamente recuperado da lesão que tinha no tornozelo.

“Foram dois dias de testes muito importantes para mim. Pela primeira vez desde a minha lesão no tornozelo durante o final do CIV em Imola, conduzi sem tomar analgésicos. Volto de Portimão com boas sensações, mesmo que o pé tivesse tendência a inchar no final do dia. Mas o aspeto fundamental foi voltar a usar a bota que usava antes de Imola, um sinal de que o inchaço praticamente desapareceu”, disse.

“Foi um fim de semana positivo, também porque vou estar em Sepang para os testes de MotoGP da Ducati em fevereiro, e percebi em Portimão que a minha condição física está a voltar a grandes níveis. Estes testes foram bons para o meu corpo e espírito, partilhei o circuito com outros pilotos que conheço bem”, referiu.

GRESINI DÁ INÍCIO ÀS APRESENTAÇÕES DAS MOTOS ESTE SÁBADO

A ação em pista já não está assim tão longe, mas antes disso, o MotoGP ainda vai ter as apresentações das motos para 2024. Nesse sentido, é a Gresini a dar já o pontapé de saída este sábado.

A equipa que mantém Álex Márquez nas suas fileiras e que agora conta com Marc Márquez vai ter a sua cerimónia de apresentação no sábado às 17h30 (hora portuguesa). Ambos os pilotos vão estar presentes na apresentação.

MOTOGP, MARC MÁRQUEZ: “POR AGORA NÃO PENSO EM IGUALAR O RECORDE DE 9 TÍTULOS DO ROSSI”

A próxima temporada será muito importante para Marc Márquez, que vai rodar com uma moto competitiva com a qual quer voltar a divertir-se, antes de mais nada. E é por isso que no momento ‘sacode a água do capote’ ao afirmar que não está entre os favoritos ao título em 2024.

O espanhol está a viverum novo desafio. Aos 30 anos, Marc Márquez soma oito títulos mundiais, dos quais seis conquistados na categoria máxima, o MotoGP. O último deles, porém, remonta a 2019, antes de sua carreira sofrer um grande revés com a lesão no braço direito. A partir daí as coisas não correram bem, considerando também a falta de competitividade da Honda, o que o levou a procurar uma nova posição tendo em vista 2024.

“Tenho que ganhar confiança”

No próximo ano, como é sabido, Marc vestirá as cores da equipa Gresini , onde irá pilotar uma Ducati, e disse ao talkSPORT: “Neste momento não penso em igualar o recorde de nove títulos mundiais, porque estou longe do meu nível. E não posso encarar a próxima temporada dizendo:

‘Vou tentar ganhar o título.’ Faz dois anos que não ganho uma única corrida. Então com essa estatística não dá para pensar de uma temporada para outra: ‘Agora vou ganhar o campeonato’. Primeiro de tudo, tenho que ganhar confiança, construir a base e depois disso começar a ser mais rápido e tentar melhorar no futuro”.

O seu nome entra legitimamente entre os grandes do motociclismo, como muitos outros… “O Valentino foi um dos maiores pilotos do MotoGP. Ele é uma grande lenda.

Giacomo Agostini é outra lenda, Mick Doohan ainda outra. Todos os pilotos que ganham um campeonato são superpilotos. Alguns tiveram sorte com lesões, outros nem tanto. Alguns deles lidaram melhor com a situação. É um prazer já ter o meu nome entre essas lendas.” Concluiu Marc Márquez.

NADIA PADOVANI: “MUITOS NA DUCATI NÃO QUERIAM O MARC COM RECEIO DE TENSÕES”

Nadia Padovani revela que nem toda a gente queria Marc Márquez numa equipa da Ducati, com alguns a temerem possíveis motivos de tensão. A dona da Gresini, por seu lado, está feliz com a sua contratação, dizendo que Marc tem uma personalidade diferente do irmão.

“O Marc é uma pessoa humilde, calma e determinada. Tem uma personalidade diferente do Álex, que é mais sensível. Muitos dentro do construtor não queriam o Marc com receio de tensões. Pelo contrário, acho que é um motivo de orgulho para todos”, disse.

MOTOGP, GIGI DALL’IGNA: “SOU COMPLETAMENTE CONTRA DAR CONCESSÕES À APRILIA E KTM”

Gigi Dall’Igna falou sobre o novo sistema de concessões do MotoGP, dizendo que a Ducati aceitou o mesmo de modo a ajudar a Yamaha e a Honda. Contudo, o diretor geral da Ducati não percebe porque é que Aprilia e KTM também têm de ser alvo desses benefícios.

“Não estávamos contra. Aliás, estávamos sempre a favor de os ajudar. Do meu ponto de vista, quando um construtor está em apuros, é sempre correto dar-lhes a mão para os ajudar a crescer e ajudar a apanhar aqueles que estão a ganhar. Sou completamente contra dar concessões à Aprilia e à KTM. Os primeiros ganharam duas corridas e os segundos estiveram no pódio em quase todos os Grandes Prémios da última parte da época. Não sei porque é que temos de os ajudar”, disse.

Continue navegando no portal The Riders e acelere com a gente! 

Acesse nossas sessões Riders CustomRiders Speed, Riders TrailRiders ElétricaRiders Cross e fique ligado nas novidades! Moto

Notícias relacionadas

Kawasaki Ninja H2 240 CV

The Riders

Rossi narra decisão e revela: “Descobri que seria pai no dia que decidi parar de correr”

The Riders

Kawasaki: 40 Anos de Paixão em Duas Rodas

The Riders