fbpx
The Riders Histories
Mundo Speed Riders-Speed

O MOTOGP DA CATALUNHA FOI INACREDITÁVEL!

Quedas antes da primeira curva, durante a prova e bandeirada virtual!

Os pilotos estavam debaixo de uma céu aberto, 30 graus de temperatura ambiente e a pista com 55 graus, nada do que reclamar. A dúvida ficou no jogo de pneus, em qual combinação usar, que gerou mudanças de última hora.

Mais de 60 mil pessoas foram prestigiar, e os pilotos garantiram o espetáculo desde o início, com as três primeiras filas do grid de largada formado por:

Primeira fila: (1)Aleix Espargaro, (2)Francesco Bagnaia e (3)Fabio Quartararo.

Segunda fila: (4)Johann Zarco, (5)Fabio Di Giannantonio e (6)Jorge Martin.

Terceira fila: (7)Alex Rins, (8)Maverick Viñales e (9)Luca Marini.

Acidente no MotoGP da Catalunha  – Foto: Divulgação

Dada a largada, logo na primeira curva a direita já começou o estrago. Takaaki Nakagami erra na frenagem, perde a frente, e leva junto com ele a Ducati de Bagnaia e a Suzuki de Alex Rins, antes mesmo de rodarem 1 quilômetro! Indignado, Bagnaia já se levanta gesticulando e falando um monte para Nakagami. 

Joan Mir que largou muito bem na 17ª posição deixou 10 competidores para trás e assumiu a 7ª posição. Pol Espargaro largou na 10ª posição e pulou para quinto lugar na largada.

Mas quem assume a ponta é Fabio Quartararo que, com contrato renovado, deveria estar mais “leve”, pois na segunda volta já começa a abrir sobre Aleix Espargaro em segundo e Jorge Martin na 3ª posição.  Na quarta posição já está Johann Zarco seguido de Joan Mir já na quinta posição.

Marco Bezzecchi largou  na 13ª posição, estava em décimo quinto após largada e, na 5ª volta, escorregou na curva encerrando sua participação nesse GP.

Fabio Quartararo está na sexta volta com 2 segundos de vantagem sobre Jorge Martin e Aleix Espargaro, que estão disputando a segunda posição, seguidos de Zarco em quarto, Mir na quinta posição e Luca Marini, que largou em nono, fechando os seis primeiros.

Enea Bastianini pressionado, erra na frenagem e perde a frente na oitava volta, encerrando a prova na brita e, na volta seguinte, as esperanças da equipe Gresini escorregam também com a queda de Fabio Di Giannantonio.

Aleix Espargaro e sua Aprilia assumem a segunda posição e o foco passa a ser Quartararo, 3,3 segundos à frente.

As duas KTM estão disputando a oitava posição entre elas, com Brad Binder em oitavo, e Miguel Oliveira na 9ª posição mas, na 12ª volta, Miguel Oliveira erra a curva e volta, mas dá um respiro  para Binder. A frente deles está Maverick Viñales, em sétimo.

Na 16ª volta Jorge Martin volta a segunda posição, ultrapassando Aleix e deixando a briga para o terceiro lugar para seu companheiro de equipe Johann Zarco que, dos três, é o único de pneu duro na traseira contra os médios dos outros dois. Mas cinco voltas depois, Espargaro retoma o segundo lugar e deixa a briga pelo terceiro lugar dentro da equipe Ducati.

A velocidade máxima no autódromo é de Jack Miller e Miguel Oliveira, que marcaram 348,3 km/h e, a volta mais rápida foi de Fabio Quartararo com 1’40”186, mesmo tendo como top speed 337,5 km/h.

Vitória de Fabio Quartararo – Foto: Divulgação

Faltando duas voltas para o final, Quartararo está quase 6 segundos à frente de Aleix que, por mais incrível que pareça, quando fechou a penúltima volta, achou que era a última. Tirou a mão, acenou para a torcida, e percebeu que mais ninguém tirou a mão, acordou. Jogou marchas para baixo, virou a mão direita no acelerador  e voltou para última volta na quinta posição, onde cruzou a linha de chegada.

Fabio Quartararo conquistou sua segunda vitória na temporada, seguido de Jorge Martins e Johann Zarco (com agradecimentos especiais a Aleix Espargaro). Em seguida vieram Joan Mir e Aleix Espargaro. Yamaha, Ducati e Ducati no pódio!

O campeonato ficou assim:

Foto: Divulgação

Moto2

A Moto2 aparentemente não guardaria muitas emoções com Joe Roberts assumindo a ponta  e liderando com folga mas…na volta 11 ele sofreu uma queda e, a briga pela vitória ficou entre Jake Dixon, Aron Canet e Celestino Vietti.

Um detalhe foi que, a imensa maioria dos pilotos optaram por pneus dianteiros mais duros e o traseiro mais macio.

Filip Salac caiu na curva 13 e abandonou, mal sabia a equipe Gresini que era só o começo de um domingo a ser esquecido.  O Americano Cameron Beaubier também foi ao chão sem maiores consequências, mas teve que abandonar a prova. 

Celestino Vietti Soube aproveitar o momento exato para conquistar a vitória – Foto: Divulgação

Isolado na liderança, Celestino Vietti da VR46 conquistou sua terceira vitória no ano ao dar o bote na última volta pra cima de Canet que ficou em segundo, seguido por Fernández, Dixon e Schrötter, terceiro, quarto e quinto colocado, respectivamente. Pedro Acosta, Ai Ogura, Alonso López, Manuel Gonzales e Tony Arbolino completaram as dez primeiras posições.

Com 133 pontos, Vietti lidera o campeonato 16 pontos à frente de Ogura. Canet vem em terceiro, à frente de Fernández e  Arbolino, os cinco primeiros na classificação.

Moto3

Dennis Foggie teve sua segunda pole do ano mas teve que abandonar a prova,  deixando a bronca para Tatsuki Suzuki levar a Leopard para o pódio.

Com bastante alterações em quem liderava a prova, a decisão ficou para os momento finais e, entre os candidatos à vitória, quem se deu melhor foi Izán Guevara. Ele chegou 1s975 à frente de David Muñoz e conquistou sua segunda vitória na temporada.

Aos 16 anos, Muñoz largou na 20ª posição e surpreendeu a todos com o resultado, sendo essa sua segunda etapa na categoria.

Izan Guevara vence – Foto: Divulgação

Na terceira posição chegou Tatsuki Suzuki e, o líder do campeonato, Sergio Garcia, ficou perto 2s036 de uma dobradinha da equipe Aspar GasGas,  mas teve que se contentar com o quarto lugar. 

O campeonato segue com os espanhóis Sergio Garcia (150 pts), Izan Guevara (134 pts) e Jaume Masia (103 pts), nas primeiras colocações e, o italiano Dennis Foggia (95 pts) e o turco Deniz Öncü (82 pts) na quarta e quinta colocação respectivamente.
Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Notícias relacionadas

Kawasaki Z900 2021 por R$ 45.990,00

The Riders

Kawasaki Ninja H2 240 CV

The Riders

Nova BMW S 310RR ou G 310RR cairia bem no Brasil?

The Riders