fbpx
The Riders Histories
Notícias

Quanto de energia custa para carregar moto elétrica todos os dias em casa?

O mercado de mobilidade elétrica está crescendo rapidamente no Brasil. E com ele, algumas dúvidas vão aparecendo. Como, por exemplo, o custo de carregamento de uma moto elétrica.

Mercado de motos elétricas está crescendo no Brasil

As vendas de motos elétricas tiveram um grande crescimento em 2022. De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), 7.200 motos e scooters movidos com eletricidade acabaram sendo vendidas no ano passado.

Este número representa um aumento de 346% em relação a 2021. Apesar da alta, as vendas de motos elétricas possuem um pequeno impacto no segmento das motocicletas, que teve mais de 1,3 milhões de unidades comercializadas em 2022.

Apesar dos números baixos em relação às motos convencionais, os dados referentes às motocicletas elétricas são promissores e nos mostram que o mercado elétrico está em plena expansão no Brasil. Com isso, sempre surgem dúvidas dos consumidores em relação ao custo benefício delas.

Quanto custa para carregar moto elétrica em casa

Um dos principais benefícios das motos elétricas é possuir uma manutenção acessível. Porém, a motocicleta vai precisar de cuidados diariamente.

A maior preocupação do proprietário será a bateria, sendo que a maioria delas possuem vida útil de até 2 mil ciclos completos ou até 120 mil km rodados. Se a moto for usada diariamente, este tempo pode diminuir.

Outro motivo para preocupar quem pensa em comprar uma moto elétrica é o custo para recarregamento. Ela pode ser carregada em postos de abastecimento ou em casa.

O custo para carregar moto elétrica em casa é uma dúvida que sempre aparece na hora da aquisição da motocicleta. Afinal, saber o quanto de gasto ela vai gerar para recarregar todos os dias é essencial para compreender o impacto nas suas finanças pessoais.

Modelo EVS da fabricante brasileira, Voltz (Foto: Divulgação/Voltz)

Como calcular o impacto financeiro para carregar moto elétrica

O cálculo necessário para saber o quanto de energia é gasto com o carregamento das motos elétricas é simples, mas vamos precisar utilizar algumas fórmulas, de acordo com a cooperativa de energia elétrica Cooperluz, do estado do Rio Grande do Sul.

A primeira é a seguinte: Potência da moto x tempo de carregamento = valor em quilowatt-hora (kWh). Depois, você deve dividir este valor por 1.000.

O resultado desta primeira equação usamos nesta fórmula: Valor do kWh x preço do kWh = valor final.

Na prática, se a sua moto elétrica tiver 3000 W de potência, com carregamento total em 5 horas, você fará 3000 x 5 / 1.000 = 15 kWh. Para o restante, você vai precisar saber quanto custa 1 kWh em sua cidade.

O preço do kWh é estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica e pode variar de estado para estado. Esse valor pode ficar entre R$ 0,50 e até ultrapassar R$ 1.

Utilizando um preço fictício do kWh de R$ 0,92 e uma autonomia de até 120 km para a moto elétrica, o cálculo será de 15 kWh x 0,92, totalizando R$13,80 para andar 120 km.

Para continuar, o condutor também vai precisar saber o quanto ele anda com a moto durante um mês. De acordo com uma pesquisa da KBB Brasil, o brasileiro roda, em média, 1.200 km mensalmente com um veículo elétrico.

Sendo assim, você divide o total de quilômetros rodados durante o mês pelo total de km que um recarregamento alcança. Neste caso, seria: 1200/120 = 10.

Para finalizar, multiplica este número pelo valor gasto para uma carga: 10 x 13,80 = R$ 138,00.

Portanto, este resultado final de R$ 138 é o valor gasto por mês para carregar moto elétrica em casa, utilizando os dados mencionados.

Para fazer esta conta com a sua moto é simples, basta trocar pelos dados da sua moto e então você saberá quanto a sua motocicleta elétrica gasta mensalmente.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

Fonte:https://garagem360.com.br/quanto-de-energia-custa-para-carregar-moto-eletrica-todos-os-dias-em-casa/

Notícias relacionadas

Vogue SR1 125 2023

Marcelo Nunes

BMW G 310 GS: Você precisa saber!

Marcelo Nunes

Royal Enfield Himalayan 411 2024: Novas Cores Chegam ao Brasil

Marcelo Nunes

Deixe um comentário