fbpx
The Riders Histories
Notícias

Teste exclusivo: aceleramos a nova Honda Hornet

Moto é sempre a mais procurada na Webmotors, e pilotamos a nova geração – agora com motor bicilíndrico de 750 cm³

Após um longo hiato, o Honda Hornet está fazendo um retorno ousado a vários mercados do mundo. Desta vez, a moto assume a forma de uma CB 750, movida por um novo motor de dois cilindros paralelos de 750 cm³ – e não mais um de quatro cilindros em linha, como o da antiga geração e que muitos poderiam esperar.

Nossos parceiros da Bikesales, maior ecossistema de compra e venda de motos da Austrália, já tiveram a oportunidade de acelerar a nova geração da icônica naked, que aqui no Brasil continua sendo a moto mais procurada na Webmotors, mesmo tendo deixado as ruas e estradas brasileiras há quase 10 anos – mais especificamente em 2014.

Então se você, assim como nós do WM1, é aficionado pela Hornet, bote o capacete e venha na garupa da Bikesales para saber todos os detalhes dessa Honda que, felizmente, já foi registrada no Brasil e pode ser uma das atrações da marca no Festival Interlagos, o maior evento de motos do país, e que acontece no final deste mês (junho).

Honda Hornet 2023

Hornet CB600F esteve disponível no mercado australiano entre 1998 e 2006, e a último Hornet a agraciar as costas do belíssimo país da Oceania foi a CB 900F, de 2001 a 2007. Antes disso, o pedigree da Hornet pôde ser rastreado até a superbike original da Honda, a CB 750 de 1969, ou Dream CB 750 Four, sendo o fio comum o motor de quatro cilindros em linha.

Para os apostadores que sentem uma pontada de decepção pelo fato de a nova Hornet não ser ter um motor com quatro cilindros em linha, ainda existe o CB 650R.

Até o momento, a Honda está muito satisfeita com os números da pré-venda, indicando que a nova CB 750 Hornet pode causar um impacto considerável no segmento intermediário das naked.

Quanto custa a Honda Hornet 2023?

A partir de $ 12.099 (dólares australianos) – aproximadamente R$ 40 mil, em uma conversão direta e sem impostos. Assim, a Hornet 2023 tem um preço competitivo quando comparada às principais adversárias, a Yamaha MT-07 HO ($ 14.449 – cerca de R$ 47,6 mil) e a Suzuki GSX-8S ($ 14.190 – aproximadamente R$ 46,8 mil), que deve estar disponível na terra dos cangurus somente no segundo semestre deste ano.

Essas motocicletas construídas no Japão são muito semelhantes, e há muita concorrência no segmento. Então o preço do Hornet é instantaneamente atraente.

O que “alimenta” a Honda CB750 Hornet 2023?

O “coração” pulsante da Hornet é um bicilíndrico paralelo de oito válvulas e refrigeração líquida, com 750 cm³ e manivela de 270 graus. As cabeças de cilindro Unicam de oito válvulas derivadas das usadas na CRF450R mantêm as coisas compactas e leves, e a injeção eletrônica de combustível, o duto principal de fluxo de ar e as entradas de ar descendentes garantem combustão e eficiência ideais. Seus dois cilindros usam o mesmo revestimento de Ni SiC (Nickel-Silicon Carbide) da CBR 1000 RR e da CRF 450R, ambas máquinas de alto desempenho.

O torque é o ponto alto desse tipo de motor. Tanto que a Yamaha tem toda uma gama sob a bandeira de “torque máximo” (Master of Torque, as MT). O pico de torque declarado da Honda é de respeitáveis 7,6 mkg.f a 7.250 rpm, e o pico de potência declarado é de 92 cv a 9.500 rpm.

Assim como a Suzuki GSX-8S compartilha seu motor com o V-Strom 800 DE, a Honda usará a mesma plataforma da Hornet na XL 750 Transalp (com lançamento previsto para o final deste ano).

Os equipamentos da Honda 750 Hornet 2023

Os “ossos” da nova Hornet compreendem uma nova estrutura de diamante de aço e braço oscilante pro-link de aço. Apesar de não ser de alumínio, o quadro é surpreendentemente leve, pesando apenas 16,6 quilos – é mais leve que o da CB 500F (20,4 quilosg) e que o da CB 650R (18,5 quilos).

A suspensão dianteira tem garfos telescópicos invertidos Showa SFF-BP de 41 mm de diâmetro e 13 cm de curso e a traseira é feita por um único amortecedor com curso de 15 cm. A estrutura SFF (Separate Function Front Fork) possui um mecanismo de amortecimento e mola no garfo direito, e apenas uma mola no garfo esquerdo, para reduzir a resistência ao deslizamento e ao peso. Não há ajuste na frente, mas atrás há regulagem na pré-carga da mola. Os discos duplos de 296 mm com ABS se encarregam de fazer parar a máquina de 190 quilos.

Existem muitos acessórios disponíveis para personalizar a moto, que a Honda compilou três pacotes de acessórios:

. Style Pack ($ 950 ou R$ 3.100) – Skid pad, frame slider, grip ends, suporte de guidão de alumínio e faixa de roda.

. Pacote esportivo ($ 990 ou R$ R$ 3.300) – Quickshifter, viseira do medidor, pedaleiras do piloto e capa do banco.

. Touring Pack (US$ 1.870 ou R$ 6.200) – Bolsas laterais e acessórios, bolsas e acessórios para os bancos traseiros, bolsa e três litros para o tanque e película protetora

Felizmente, escolhi uma unidade com manoplas aquecidas instaladas, e quickshifter, e recomendo ambos como complemento.

Recursos eletrônicos e de segurança da CB750 Hornet

Considerando o preço, a nova Hornet está muito bem equipada nas questões de auxílio ao piloto. Para começar, tem embreagem assistida, ABS, acelerador  eletrônico e três modos de pilotagem – facilmente alternados por intermédio de um botão no punho esquerdo. Você pode escolher entre potência do motor (EP), freio motor (EB) e controle de tração (HSTC). Este último também pode ser desligado. O câmbio rápido é um complemento opcional, mas eu o recomendo fortemente.

O painel com tela de TFT é muito bem-vindo, enquanto a moto também vem equipada com um sistema de parada de emergência, que pisca rapidamente as luzes de alerta no caso de uma frenagem brusca. Faróis, lanternas traseiras e piscas são todos em LED. O painel pode ser conectado ao smartphone do piloto através de um aplicativo próprio (o HVCS), e serve para Android ou iOS. Permite que o piloto gerencie chamadas telefônicas, mensagens, música e navegação, e é adaptável com a maioria dos sistemas Bluetooth montados no capacete.

Como é o Honda CB750 Hornet 2023?

Sem sinos e assobios desnecessários, apenas um simples giro da chave seguido de um toque no interruptor de ignição desperta a nova Hornet, que responde com um ronco constante. No verdadeiro “padrão Honda”, parece instantaneamente familiar, sem incômodos na ergonomia. A embreagem assistida é leve, os engates das marchas são impecáveis e o motor bicilíndrico de 750 cm³ fornece bastante potência com torque suave. É ótimo para trafegar por ruas secundárias e até em estacionamentos.

Para nossa consternação, as condições estavam muito úmidas. Mas, por outro lado, havia muitas oportunidades para testar as capacidades da Hornet em qualquer clima. Subimos para as cordilheiras de Dandenong sob forte chuva e a CB 750 Hornet não titubeou. O modo de pilotagem para chuva tornou a condução no piso molhado quase relaxante, pois o nível de potência mais baixo é empregado junto com a interferência mais forte do controle de tração – é muito seguro!

Assim que fomos agraciados com estradas secas, mudei para o modo sport. O aumento na potência disponível foi perceptível e acrescentou bastante tempero. Com o aumento da altitude, nossas condições de pilotagem pioraram novamente, com uma queda significativa na temperatura, e estradas mais uma vez molhadas. Ainda usando o modo sport, um momento mais tenso “sugeriu” que eu reduzisse um pouco o torque. Voltar para o modo padrão significaria que eu poderia acelerar e reduzir a marcha com mais confiança, sem perder a tração. Fiquei impressionado com a simplicidade e a eficácia do pacote de controle do motor.

O novíssimo motor bicilíndrico paralelo de 750 cm³ é uma verdadeira alegria. As respostas ao acelerador são rápidas e a robusta curva de torque proporciona uma boa dose de diversão entre 4.000 rpm e 9.500 rpm.

O consumo de combustível oscilou entre 22,2 km/l e 18,2 km/l durante a maior parte do percurso. Portanto, você pode esperar até 350 quilômetros de autonomia com o tanque de 15,2 litros.

Ergonomicamente, a Hornet é muito bem pensada. O chassis é compacto e bem equilibrado, conferindo à moto uma qualidade atlética. Embora a suspensão não permita muitos ajustes, é de alto padrão considerando o preço. A posição de pilotagem ereta é confortável, com guidões largos para fácil alavancagem e pedais ligeiramente ajustados para trás para você ajustar facilmente seu estilo de pilotagem de frio a agressivo com o mínimo de esforço.

O pneu traseiro com 160 mm de largura – quase estreito – contribui muito para a capacidade de manobra da Hornet, ao mesmo tempo em que fornece estabilidade decente em alta velocidade. E os pneus padrão mostraram eficiência tanto em condições molhadas quanto secas. Os freios são impressionantemente dinâmicos e não posso culpar o ABS. Inicialmente achei o banco confortável, mas depois de 250 quilômetros ali em cima mudei de ideia.

O que mais preciso saber sobre a CB750 Hornet 2023?

O estilo bem moderno da Hornet é muito street fighter, com quadro e garfos vermelhos expostos, e o formato angular do tanque é inspirado na asa de um “vespão”. Eu diria que é mais elegante do que agressivo, especialmente em comparação com o da Yamaha MT-07. E com certeza vai virar muitas cabeças.

Devo comprar a Honda CB750 Hornet 2023?

Para uma motocicleta tão acessível e fácil de usar, a Hornet é surpreendentemente potente. Uma máquina relativamente simples e com a quantidade certa de intervenções eletrônicas, que provou ser uma companheira digna em ambiente urbano e uma divertida bike por estradas sinuosas nas montanhas. Faça um bom investimento: a CB 750 Hornet 2023 é uma oferta de primeira linha, e o fato de ser construída no Japão pela marca de motocicletas mais antiga de lá transmite tranquilidade lógica. O ninho foi abalado e a nova Hornet está em uma missão para atingir suas rivais.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker

fonte: https://www.webmotors.com.br/wm1/motos/honda-hornet-2023-teste

Notícias relacionadas

Nova XRE 300 e mais 4 motos que ainda serão lançadas em 2023

Marcelo Nunes

Honda Adventure: Descubra a Linha Completa

Marcelo Nunes

Explorando a Nova Fábrica da Norton: Um Tour com Drone!

Marcelo Nunes

Deixe um comentário