fbpx
The Riders Histories
Notícias

Voge 525 ACX 2023: Prioridade à nova geração

Apontando o fabricante para a renovação da gama atual, é neste sentido que surge a nova plataforma 525, que irá atualizar a conhecida 500, e que tem como cartão de visita esta ‘neo-retro’ Scrambler VOGE 525 ACX. As iniciais “AC” servem para classificar esta VOGE 525 ACX como “Advanced Classic”, a denominação adotada pela Voge para definir os modelos de estilo neo-retro, com designs inspirados no passado combinados com as mais recentes tecnologias.

Há quase três anos, a Loncin lançava a nível mundial a sua marca Premium, a Voge, com duas famílias de modelos nas cilindradas de 300 (com 4 modelos) e 500 cc (2 modelos). Durante estes três anos, a gama Voge cresceu exponencialmente e, neste ano de 2023, terá lugar o “big bang” com uma onda de novos modelos, com os quais a Voge se estreará em novas cilindradas, e ainda no segmento das scooters elétricas inteligentes.

Nova imagem Scrambler

A estética da 525 ACX conserva muitos elementos da atual 500 AC, tais como o musculado depósito com capacidade para 19 litros de combustível, ou o assento com dois níveis que delimitam os lugares do condutor e do passageiro, situando-se o do condutor a 840 mm do solo, mas com novas cores e um grafismo em que se destaca o número “525” junto ao “X”, que são as chaves da sua renovação.

De facto, acrescentar o “X” já havia sido empregue em outros modelos da gama Voge, indicando a utilização de jantes de raios cruzados em lugar dos elementos em liga leve. Esta alteração também tem associada novas medidas e tipos de pneus, com a jante dianteira a aumentar das 17 polegadas para 19’’, mantendo-se a traseira de 17’’, com o que se consegue um melhor comportamento em off-road, reforçado por novos pneus Metzeler Tourance Steel de desenho misto estrada-terra com secções de 110/80 e 150/70 e estrutura radial em aço, para conseguir uma maior rigidez a altas velocidades.

Destaca-se ainda a utilização de um novo escape 2 em 1, que situa o silenciador numa posição muito mais elevada, para o salvaguardar dos típicos impactos a que se poderá ver submetido num uso fora-de-estrada. Todas estas modificações dão uma nova imagem “scrambler” ou de todo-o-terreno à 525 ACX.

Com menos impostos

O #525 identifica o novo motor. Este mantém o mesmo aspeto exterior, ligeiramente atualizado com o novo desenho das tampas do cárter, e a arquitetura do dois cilindros em linha com refrigeração líquida. As alterações encontram-se no seu interior, como as novas medidas “quadradas” de 68 mm de diâmetro e curso (antes de 67 x 66,8 mm), que dão como resultado um aumento de cilindrada, desde os 471cc anteriores para os 494cc, mais próximos dos 500 cc reais mas sem os ultrapassar, para não incorrer em impostos mais elevados (como é o caso do IUC). A nova mecânica conserva a dupla árvore de cames à cabeça (DOHC) com novos perfis, juntamente com quatro válvulas de maior diâmetro que facilitam uma melhor respiração do motor. O aumento de cilindrada também traz consigo uma remodelação da caixa de 6 velocidades, com um escalonamento adaptado à nova configuração.

Para a nova mecânica continua a confiar-se num sistema de injeção Bosch, com uma taxa de compressão aumentada de 10,7 para 11,5:1, que resulta numa potência máxima mantida no limite dos 35 kW (47,6 cv) para a carta A2, a um regime de 8.500 rotações, enquanto a curva de binário é muito mais plana, com um valor máximo de 44,5 Nm, conseguindo-se uma entrega mais suave. Por último, destaque-se que, com a nova mecânica KE525, a Voge conseguiu melhorar ainda mais o respeito pelo meio ambiente, registando o novo modelo nos testes de homologação Euro 5 com emissões de CO2 de 88 gramas por quilómetro, face às 95 gramas por quilómetro da 500 AC.

Note-se que o grupo propulsor anterior, também fabricado pela Voge-Loncin, equipava não só os modelos Voge 500 mas também os de outras marcas, enquanto o novo motor será de uso exclusivo para os modelos da Voge.

A mesma ‘espinha dorsal’

Quanto ao quadro, permanece fiel à estrutura multitubular perimetral em aço com sub-quadro aparafusado. O motor é um elemento estrutural da sua constituição, fechando-se o duplo berço por seu intermédio. A sua geometria altera-se ligeiramente, com o aumento do ângulo da coluna de direção para 27º (antes 26º), mantendo-se a distância entre eixos de 1.450 mm.

As suspensões também foram objeto de melhoria, dispondo o trem dianteiro de uma forquilha invertida assinada pela Kayaba, com bainhas de 41 mm de secção, cujo curso aumentou dos 128 mm anteriores para os 151 mm,  beneficiando a sua utilização em pistas florestais, bem como o conforto de condutor e passageiro em longas tiradas por estradas secundárias. O trem posterior também sofreu alterações, adotando agora um novo amortecedor com bielas que aumenta o seu curso de 57 para 64,5 mm.

No que respeita aos travões, a VOGE 525 ACX conserva os mesmos componentes da sua antecessora, com um espetacular duplo disco dianteiro flutuante de 298 mm de diâmetro, com pinças Nissin de duplo pistão, e um disco traseiro de 240 mm com pinça de pistão simples. A este equipamento junta-se um modulador ABS de duplo canal.

TFT a cores e iluminação

Novidade nesta 525 ACX é a instrumentação baseada num ecrã TFT totalmente a cores e de grande dimensão (7 polegadas), que reúne uma grande quantidade de informação e tem dois diferentes modos de visualização à escolha, cuja intensidade de brilho muda automaticamente em cada uma delas, segundo a intensidade da iluminação exterior, para não ofuscar o condutor. O painel de instrumentos inclui conectividade com o telemóvel do utilizador através de Bluetooth, informação em tempo real da pressão dos pneus com alarme para despressurização rápida e gestão de entrada de chamadas, mostrando-se no ecrã o número e o nome. Para manejar as diferentes funções do painel, incluem-se comandos específicos no grupo de comutadores esquerdo. Junto ao painel encontra-se uma tomada de corrente USB.

Quanto à iluminação, a VOGE 525ACX recorre à tecnologia LED em todos os seus elementos, com um farol circular que integra dois focos para as luzes de médios e máximos, entre segmentos horizontais para a luz de presença DRL. Atrás, o farolim cobre toda a franja posterior sob o assento do passageiro, com piscas em forma de “U” que, atrás, se fixam ao guarda-lamas traseiro junto à roda (fixo ao extremo esquerdo do braço oscilante em alumínio), e que também suporta a matrícula e a sua iluminação.

A nova VOGE 525 ACX já se encontra disponível em todos os pontos de venda VOGE, ao preço de lançamento de 6.695€ e nas cores prata mate e cinzento mate, com 5 anos de garantia.

Ficha técnica

VOGE 525 ACX

MOTOR

Tipo: Bicilíndrico em linha, quatro tempos, refrigeração líquida, duas árvores de cames DOHC e quatro válvulas por cilindro

Diâmetro x curso: 68×68 mm

Alimentação: Injeção eletrónica Bosch

Cilindrada: 494 cc

Taxa de compressão: 11,5:1

Potência máxima: 47,6 CV às 8.500 rpm

Binário máximo: 44,5 Nm às 7.000 rpm

Emissões de CO2: 88 g/km

Embraiagem: Multidisco em banho de óleo

Caixa: 6 velocidades

CICLÍSTICA

Quadro: Multitubular perimetral em tubo de aço com sub-quadro traseiro

Suspensão dianteira: Forquilha invertida de 41 mm. Curso de 151 mm

Suspensão traseira: Monoamortecedor com bielas. Curso de 64,5 mm

Travão dianteiro: Duplo disco flutuante de 298 mm com pinça de duplo pistão. ABS doble canal

Travão traseiro: Disco de 240 mm com pinça de pistão simples. ABS doble canal

Pneu dianteiro: 110/80-19’’ Metzeler Tourance steel

Pneu traseiro: 150/70-17’’ Metzeler Tourance eteel

DIMENSÕES E PESO

Comprimento máximo: 2.150 mm

Largura máxima: 820 mm

Altura máxima: 1.230 mm

Altura do assento: 840 mm

Distância entre eixos: 1.450 mm

Capacidade depósito de combustível: 19,0 l

Peso em ordem de marcha: 198 kg

CORES E PREÇO

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

FONTE: https://motomais.motosport.com.pt/motos/voge-525-acx-2023-prioridade-a-nova-geracao/

Notícias relacionadas

Honda atinge a marca de 8 milhões de motos flex produzidas no Brasil

Marcelo Nunes

PGM V8 – Uma naked com 334 cv

Marcelo Nunes

QJMotor OAO Pro: uma marcha elétrica 125 por 3800 euros

Marcelo Nunes

Deixe um comentário