fbpx
The Riders Histories
Notícias

Hokasuya do hidrogênio: gigantes de mão dadas

Associação de marcas japonesas visa o desenvolvimento de pequenos motores para mobilidade, a partir de energia limpa de emissões

Você sabe o que é Hokasuya? Embora não exista oficialmente no dicionário japonês, o termo Hokasuya nasceu informalmente na década de 1970 para reunir, em uma só palavra, as iniciais das marcas Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha. Um movimento que invadiu o mercado mundial, com efeitos catastróficos para o segmento de motocicletas da Europa.

As motos japonesas Hokasuya eram mais baratas, mais ágeis e com melhor performance que algumas das tradicionais marcas europeias. Elas sofreram um vertiginoso declínio, decretando também uma “seleção natural”, como na teoria da evolução do biólogo britânico Charles Darwin.

Essa mesma teoria comprovou a pujante regeneração, depois de décadas, das marcas “sobreviventes” do velho mundo. Também depois de décadas, uma nova Hokasuya, desta vez oficial, está se formando.

As gigantes japonesas Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha formaram uma associação batizada de HySE (Hydrogen Small Mobility & Engine, registrada em maio) para pesquisa e desenvolvimento de pequenos motores de mobilidade a hidrogênio.

19/05/2023. Credito: Divulgação/Internet. Hokasuya.

Hidrogênio: salvação dos motores a combustão?

Os propulsores movidos a hidrogênio podem ser a salvação dos motores a combustão, com (poucas) modificações internas, substituindo os combustíveis fósseis, “vilões” da atmosfera. Praticamente limpos, sem emissões de CO2, de carbono, essa nova tecnologia cumpre as normas ambientais cada vez mais severas.

A tecnologia já é conhecida e aplicada nos motores há tempos. Um dos elementos mais abundantes no planeta, o hidrogênio, porém, é um gás difícil de manusear. Com baixa densidade, tem que ser altamente comprimido em tanques especiais. Barreiras como armazenamento, transporte (exige dutos especiais em baixas temperaturas) e estações de reabastecimento dificultam sua popularização.

Além disso, para obter o hidrogênio e distribuí-lo, também se gera emissões, anulando parte de suas vantagens. O tema é pra lá de complexo, porém, bem abreviadamente, a meta da nova Hokasuya com a HySE é contornar estes obstáculos e viabilizar motores a hidrogênio para mobilidade.

Outra vertente (fora da HySE) são os motores a célula de combustível: tecnologia ainda mais complexa. Resumida e simploriamente, a célula de combustível produz o próprio hidrogênio dividindo a água (H2O), por exemplo. O H2 (hidrogênio), combinado com oxigênio (O), produz, através de uma reação química, energia elétrica para acionar o motor.

Divisão da Hokasuya

A nova Hokasuya, através da HySE dividiu os campos de estudo. Pesquisa e desenvolvimento sobre motores movidos a hidrogênio de combustão internam ficam a cargo da Honda. Funcionalidade, desempenho e confiabilidade, com a Suzuki. Pesquisas práticas, com a Kawasaki e com a Yamaha. Estudos sobre o sistema de reabastecimento ficam a cargo da Yamaha.

Por fim, estudos sobre o sistema de abastecimento, equipamentos auxiliares e tanques e injetores para combustão interna são departamento da Kawasaki.

Além dos membros da HySE, a Kawasaki Heavy Industries (indústria pesada) e a Toyota Motor Corporation (automóveis) se associam como membros especiais, fornecendo suporte e transferência de tecnologia.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

FONTE: https://www.vrum.com.br/motos/hokasuya-hidrogenio-motos/

Notícias relacionadas

Royal Enfield capacitando mulheres com a série Build, Train, Race Road Racing

Marcelo Nunes

MTB VR46: As mountain-bike elétricas de Rossi

Marcelo Nunes

CAKE lança a moto elétrica Bukk que pode ser personalizada

Marcelo Nunes

Deixe um comentário