fbpx
The Riders Histories
Riders Trail

Kawasaki Versys 1000: conforto com desempenho

Entenda porque essa big trail, que na verdade é sport-touring, é uma das melhores motos à venda no mercado brasileiro

A Kawasaki Versys 1000 chegou ao mercado brasileiro em 2012 e, durante muitos anos, teve presença discreta por aqui. Ganhou mais projeção e atenção a partir de 2016, quando passou por uma bem-sucedida mudança no visual, que substituiu seu antigo e não tão atraente aspecto robótico por uma cara mais agressiva e moderna.

De lá para cá, a moto passou por outros aprimoramentos visuais, mecânicos e tecnológicos e hoje, embora ainda seja uma espécie de coadjuvante no cenário motociclístico nacional, é um dos melhores produtos do seu segmento – e do mercado, como um todo.

Mas qual é o segmento da Versys 1000? Em princípio, a moto parece ser uma daquelas big trail adaptadas para o gosto moderno. Ou seja, uma big trail bem mais voltada para o asfalto. O motivo principal são as suspensões altas e com cursos de 15 cm, além da posição de pilotagem quase 100% reta, como em qualquer moto trail.

Porém, na prática, trata-se de uma sport-touring (ou esportiva-turismo, como alguns preferem). Isso se deve a vários dois aspectos. Primeiro, tem motor nervoso, herdado da esportiva Ninja 1000. É um quatro cilindros refrigerado a água, com nada menos que 1.043 cm³ e 16 válvulas, que entrega 120 cv de potência a 9.000 rpm e torque de 10,4 kgfm a 7.500 rpm.

Esse motor vai casado a um câmbio de seis marchas, com secundária por corrente e cujas relações são muito mais adequadas a estradas asfaltadas do que a terrenos acidentados. Par completar, os pneus são 100% para asfalto, nas medidas 120/70 R17 na frente (nada a ver com off) e 180/55 R17 atrás (medida típica de motos totalmente on-road).

E há, também, os muitos recursos tecnológicos. A Versys 1000 tem embreagem assistida e deslizante, indicador de pilotagem econômica, controle eletrônico de velocidade (o popular “piloto automático”), controle de tração, modos de potência e função de gerenciamento de curvas.

Tudo isso é gerenciado por uma unidade de medição inercial (IMU) de seis eixos. Além disso, a moto tem, já em sua versão de entrada, ABS com atuação em curvas, e suspensões dianteiras com garfos invertidos e traseira monochoque back-link (ou seja, com link e praticamente horizontal).

Essas suspensões proporcionam um vão livre (altura livre do solo) de bons 15 cm. Já as frenagens são garantidas por dois grandes discos dianteiros, com 310 m de diâmetro, e mais um traseiro, com 250 m.

Todo esse conjunto resulta em uma moto de comportamento excepcionalmente bom na estrada, com acelerações vigorosas, retomadas cheias, curvas seguras e frenagens eficientes. Mas, sobretudo, a Versys 1000 é uma moto extremamente confortável – aliás, sempre foi, desde a “geração anterior”, a primeira a chegar ao Brasil.

Como nenhuma moto é perfeita, a Versys 1000 tem lá seus aspectos negativos: os custos de manutenção e seguro relativamente altos, o painel que ainda une conta-giros analógico e tela digital e o número relativamente reduzido de concessionárias Kawasaki no país. Mas não é moto de dar defeito e não tem nenhum histórico de problemas crônicos – desde que seja bem cuidada, claro.

O preço atual da moto nova é de R$ 72.990 na versão standard e R$ 93.990 na versão Grand Tourer, que é ainda mais equipada. Tem suspensões gerenciadas eletronicamente, modo de condução integrado, quickshifter, iluminação full-LED, luzes auxiliares de curvas, conectividade com smartphone, malas laterais para 28 litros e mala traseira para 47 litros, protetores de mão, manoplas aquecidas, faróis auxiliares de neblina, sliders de quadro e eixo dianteiros e protetores de joelho e tanque. Ou seja, é uma moto cara, mas que justifica o alto valor com muitos acessórios.

Na Webmotors, contudo, é possível achar a Versys 1000 da geração “robótica” por quase um terço desse valor. E também unidades dos últimos três anos, que são iguais ao modelo atual, na faixa dos R$ 60 mil. Quem busca uma moto de alta cilindrada com desempenho forte e muito conforto, inclusive para garupa, tem na Versys 1000 uma ótima opção.

Notícias relacionadas

Honda XL750 Transalp 2024:

Marcelo Nunes

Yamaha Tracer 900 GT 2024: ficha técnica, preço e itens de série

Marcelo Nunes

GTS 300 vs. Lander 250 vs. XRE 300: Quem Ganha?

Marcelo Nunes

Deixe um comentário