fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

Moto2: Desempenho Brilhante de ‘Manu’ Gonzalez na Andaluzia

Três dias de testes sob o radiante sol em condições secas proporcionaram à equipe QJMOTOR Gresini Moto2 a oportunidade de concluir seu programa no circuito de Jerez de maneira altamente positiva.

Manuel Gonzalez reafirmou sua posição entre os principais pilotos, registrando seu melhor tempo no último dia, marcando 1m40,385s e garantindo o terceiro lugar geral. Mas, o piloto espanhol focou em ganhar confiança nas curvas, realizando uma simulação de corrida no terceiro dia com um ritmo constante e rápido.

“Teste muito positivo. Contudo, trabalhamos intensamente na afinação da moto, buscando a melhor sintonia para me permitir explorar mais, especialmente na entrada das curvas. Mas, realizamos uma simulação de corrida que foi bastante bem-sucedida. Além disso, após uma pequena modificação, conseguimos avançar no tempo de volta, estabelecendo meu melhor tempo sozinho.

Realizamos um trabalho quase perfeito, e sou grato à equipe por isso”, expressou ‘Manu’ Gonzalez.

No entanto, Albert Arenas, apesar de algumas dores no ombro que limitaram seu desempenho no último dia, fechou os testes em 15º lugar no geral. Mas, o piloto #75 concentrou-se na afinação, implementando alterações significativas para garantir a sensação adequada antes do início da temporada no Qatar.

“Concentramos-nos na afinação neste último dia, pois não estava fisicamente a 100%. Optamos por ajustes e estou satisfeito. No entanto, em geral estou contente com estes testes, com o progresso que alcançamos, especialmente nos dois primeiros dias. Mas, ainda não explorei meu verdadeiro potencial, mas estamos no caminho certo. Mal posso esperar para chegar ao Qatar e competir em uma pista diferente com esta moto. Estamos prontos!” afirmou Arenas.

Certamente, a equipe QJMOTOR Gresini Moto2 volta à ação em Losail, no Qatar, daqui a 7 dias, para o Grande Prêmio de abertura da nova temporada de Moto2.

TESTE JEREZ: Nieto Satisfeito com Alcoba e Sasaki

Contudo, a equipe Yamaha VR46 Master Camp aproveitou os três dias de Teste Oficial de Moto2 e Moto3 em Jerez para preparar os pilotos Ayumu Sasaki e Jeremy Alcoba para a temporada iminente. Embora tenham terminado em 27º e 15º lugares, respectivamente, nos resultados combinados do terceiro dia, o diretor desportivo, Gelete Nieto, expressou satisfação com o desempenho.

Por exemplo, Nieto comentou: “Estamos muito contentes por estar de volta depois da paragem de inverno. Neste teste, percebemos que temos de trabalhar nos pneus, porque os Pirelli são diferentes dos Dunlop, e é importante perceber como funcionam. O desempenho do Jeremy(Alcoba) tem sido muito positivo.

Mas, no segundo dia, ficou a apenas meio segundo do primeiro. O seu nível é elevado, fez 1m41,120s, e isso é importante para a sua confiança. Trabalhou muito com a sua equipa e fez mais de 200 voltas a experimentar muitas coisas diferentes. Gostei muito da sua atitude. O Ayumu (Sasaki) trabalha muito. É muito concentrado e atento.

Como resultado, é um bom ouvinte e adapta o seu trabalho muito rapidamente a novos inputs. É muito técnico, é evidente que é um piloto experiente, fala bem com o chefe de equipa. Tem um grande potencial e pode ter sucesso depois de uma excelente temporada na Moto3.”

Entretanto, a equipe Yamaha VR46 Master Camp voltará à ação em Losail, no Qatar, em 7 dias, para o Grande Prémio de abertura da nova temporada de Moto2.

MOTO3, MOTO2, TESTES JEREZ: Alonso e Canet Continuam no Topo

Em resumo, no segundo dia de testes IRTA em Jerez, David Alonso (CFMOTO Aspar) e Aron Canet (Fantic Racing) mantiveram-se dominantes na tabela de tempos das classes de Moto3 e Moto2.

Leia também:

Em Moto3, Alonso estabeleceu o melhor tempo em 1:43.315 minutos, destacando a rapidez dos tempos por volta no Circuito de Jerez-Ángel Nieto. Ressaltou a melhoria na compreensão e aproveitamento dos pneus, enquanto José Rueda (Red Bull KTM Ajo) e Collin Veijer (Liqui Moly Husqvarna Intact GP) ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

David Alonso comentou: “Estamos a aproveitar cada vez mais os pneus e entendendo-os cada vez melhor; somos muito competitivos quando se trata de tempos de perseguição. Depois de um bom tempo de volta, completamos hoje uma simulação de corrida de 19 voltas e isso nos ajudou a coletar muitas informações para a corrida.”

Na classe de Moto2, Aron Canet (Kalex) destacou-se, batendo seu próprio recorde de volta do ano anterior, registrando 1:40.704 minutos. Joe Roberts (American Racing) ficou em segundo lugar, enquanto Fermín Aldeguer (Boscoscuro) conquistou o terceiro lugar.

pos combinados de Moto3 e Moto2 em Jerez apresenta os seguintes resultados:

Tempos combinados de Moto3, Jerez:
  1. David Alonso (CFMOTO) – 1:43.315 minutos
  2. José Antonio Rueda (KTM) + 0.325
  3. Collin Veijer (Husqvarna) + 0.501
  4. Ivan Ortolá (KTM) + 0.742
  5. Ryusei Yamanaka (KTM) + 0.764

David Alonso expressou satisfação com o progresso, destacando a compreensão aprimorada dos pneus e a competitividade em termos de tempos de perseguição. O piloto também realizou uma simulação de corrida de 19 voltas, fornecendo valiosas informações para a equipe.

Tempos combinados de Moto2, Jerez:
  1. Arón Canet (Kalex) – 1:40.704 minutos
  2. Joe Roberts (Kalex) + 0.101
  3. Fermín Aldeguer (Boscoscuro) + 0.180
  4. Celestino Vietti (Kalex) + 0.271
  5. Somkiat Chantra (Kalex) + 0.279

Aron Canet, na classe de Moto2, superou seu próprio recorde, registrando 1:40.704 minutos. Joe Roberts e Fermín Aldeguer completaram o Top 3.

Estes resultados indicam um forte desempenho das equipes e pilotos nos testes em Jerez, com expectativas elevadas para o início da nova temporada no Qatar.

A próxima ação está marcada para Losail, no Qatar, onde os pilotos entrarão em competição no Grande Prêmio do Qatar, marcando o início emocionante da nova temporada de Moto3 e Moto2.

Continue navegando no portal The Riders e acelere com a gente!

Acesse nossas sessões Riders CustomRiders Speed, Riders TrailRiders ElétricaRiders Cross e fique ligado nas novidades! Moto

Notícias relacionadas

MOTOGP, MIGUEL OLIVEIRA: “BARCELONA É BOM PARA A APRILIA”

Marcelo Nunes

Morbidelli faz mistério do futuro e fala de saída da Yamaha: “Nem sempre é unilateral”

Marcelo Nunes

MOTOGP, MARCO BEZZECCHI (3.º): “PENSEI MUITO NO EPISÓDIO DO JORGE LORENZO EM ASSEN”

Marcelo Nunes

Deixe um comentário