fbpx
The Riders Histories
Dicas

10 Dicas para enfrentar o calor de verão na moto

10 Dicas para enfrentar o calor de verão na moto

Os dias quentes chegaram e o período de férias também pelo que as viagens de moto são frequentes nesta altura do ano. Com o síndroma do aquecimento global a querer colocar os motociclistas à prova o certo é que simples medidas que podemos tomar podem tornar as nossas aventuras de verão em duas rodas muito mais frescas. Por exemplo se está a planear ir este ano à Concentração de Faro ( 20 a 23 de julho ) então estas dicas são para si.

  • Manter a nossa hidratação

Esta é a regra número 1 para tudo o que seja actividade física com exposição ao sol ou a altas temperaturas. É sabido e percebido que o calor intenso provoca desidratação e como consequência exaustão. Por isso é muito importante mantermos o nosso corpo hidratado quando viajamos de moto em dias mais quentes. Para tal basta manter uma garrafa de água complementada por sais que repõem os electrólitos perdidos com o suor. Mais simples ainda é utilizarmos um “backpack” com bolsa de hidratação pois permite-nos ir bebendo líquidos enquanto conduzimos. Em alternativa deveremos parar em cada hora de viagem e aproveitarmos para nos refrescarmos e repor líquidos num qualquer café junto à estrada.

  • Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas e café

Evitar tomar bebidas alcoólicas é o nosso segundo conselho. O álcool de facto acelera a desidratação para além de afectar a capacidade de reação quando rodamos de moto. A tomar bebidas alcoólicas deve fazê-lo quando terminar a viagem e de preferência de baixo teor alcoólico ( como a cerveja ). E logicamente beber com moderação já que sendo a moto o nosso meio de transporte é totalmente desaconselhável e proibido conduzir sob os efeitos do álcool.  Também bebidas com cafeína aceleram o nosso metabolismo e contribuem para uma maior desidratação por isso aconselhamos a que se beba muita água durante a viagem evitando outro tipo de bebidas.

  • Usar roupa de absorção de alta evaporação junto ao corpo 

O suor é a forma do nosso corpo regular a temperatura, pois com a evaporação do mesmo a temperatura da nossa pele baixa, daí que usar roupa de algodão ( T-shirts ) que absorvem demasiado suor e têm pouca capacidade para provocar o efeito de evaporação é desaconselhável. Deveremos antes usar roupa de malha sintética que aumenta substancialmente o efeito evaporativo mantendo assim uma sensação de maior frescura do nosso corpo. 

  • Usar roupa leve e de cor clara que cubra a totalidade do corpo

A tendência em dias de muito calor é usar o menos roupa possível, no entanto, se andarmos de moto em dias muito quentes convém proteger totalmente o nosso corpo da sua exposição directa ao sol. Por razões também da nossa segurança e integridade física deveremos usar sempre equipamento específico com proteções ao nível do blusão, calças e botas.  Os blusões e calças deverão ser de material sintético ventilado, com proteções habituais, e de preferência de cor clara pois irradia melhor os raios solares. Existem caças e blusões modulares que permitem tirar com facilidade as mangas ou a parte inferior das pernas, transformando-os em calções. Também na nossa bagagem poderemos levar um calçado leve e fresco para substituir pelas botas quando paramos por tempo mais longo ( refeições ). Também os capacetes  poderão do estilo modular podendo abrir a queixeira quando por exemplo rodamos a baixa velocidade. Também as luvas deverão ser de material perfurado para facilitar a ventilação.

  • Usar equipamento técnico com efeito evaporativo

Em dias de muito calor e em países onde à partida sabemos que essa é uma realidade incontornável podemos reforçar a nossa proteção com material técnico que permite descer a temperatura junto ao nosso corpo. É o caso dos coletes que funcionam por evaporação e que podem ser colocados por debaixo dos nossos blusões. São coletes que são cheios de água e a sua estrutura de polímeros permite uma evaporação lenta ao longo de várias horas provocando um efeito de frescura muito agradável. ( exemplo na imagem do CoolVest da Macna )

  • Lenço de material evaporativo

Também junto ao pescoço poderemos utilizar um lenço fabricado do mesmo material que refresca por efeito evaporativo. Normalmente são lenços que contém no seu interior cristais de alta absorção de água e que novamente vão libertando a mesma por evaporação ao longo de dias. Na falta de material mais técnico um simples lenço molhado colocado no pescoço e exposto ao ar pode provocar um efeito aproximado e apenas teremos que o molhar mais vezes.

  • Evitar rodar nas horas de maior calor

Em dias de calor intenso é recomendável evitar rodar nas horas em que se sente mais temperatura ou seja, entre o meio dia e as 4 da tarde. É preferível sair sempre mais cedo, com o raiar do dia e fazer uma pausa alargada durante a hora de almoço, de preferência junto a uma praia ou qualquer lugar onde nos possamos refrescar. Podemos aproveitar para fazer algo cultural também procurando fugir da hora mais quente do dia. Um outro conselho é o de estacionar a moto á sombra tendo o cuidado de que à volta, passadas 3 ou 4 horas, a mesma não se encontre ao sol.

  • Realizar intervalos no percurso

á o tínhamos sugerido antes mas de facto em dias de muito calor convém mesmo realizarem-se paragens mais frequentes para descansar e hidratar o nosso corpo. A exposição a temperaturas altas provoca um desgaste maior no nosso corpo para além da desidratação. Por isso é sempre recomendável fazer-se paragens mais frequentes, beber algo fresco, tirar capacete, blusão e luvas e à sombra descansarmos um pouco, baixando a temperatura do nosso corpo e recuperar energia para prosseguir.

  • Em viagens mais longas faça paragens de um dia

Se estamos a realizar uma viagem de moto de vários dias convém programarmos a mesma, sobretudo no verão, para pararmos durante um dia ou mais no mesmo lugar. A paragem permite-nos descontrair, descansar o corpo e repor energias com mais tranquilidade. Planeie a sua viagem de forma que ao fim dos primeiros dias seguidos a andar de moto possa ter um dia de descanso, em que a moto fica de lado e nós apenas vamos disfrutar do lugar onde parámos, conhecer as suas gentes, a sua cultura, a gastronomia e alguns lugares de interesse, fazendo tudo a pé. É importante valorizarmos a nossa viagem com novas experiências,  experiências que são irrepetíveis em cada lugar e que nos fazem crescer do ponto de vista cultural. Há chegada é bom termos histórias para contar e recordar.

Finalmente use o seu bom senso

Sempre que em dias de muito calor possamos sentir tonturas, desfalecimento, dores de cabeça ou cólicas, há que parar de imediato. O calor extremo e a desidratação podem levar a uma insolação e a uma situação realmente dramática e perigosa para quem roda de moto. Por isso não dá para corrermos riscos e mais vale prevenir que deixar que a situação chegue a extremos. Perante qualquer dos sintomas referidos deveremos sair de imediato da estrada, pararmos num local à sombra onde nos possamos refrescar, tirando de imediato o capacete e colocando uma toalha molhada sobre a cabeça e pescoço. Se puder entre num local com ar condicionado, beba algo fresco e descanse até recuperar. Caso exista um rio, lago ou piscina, pode também dar um mergulho e refrescar-se tendo o cuidado de entrar devagar para evitar um choque térmico.

Andar de moto é sempre uma terapia e viajar de moto um enorme prazer. Em dias de muito calor há que ter cuidado para que aquilo que mais gostamos de fazer não nos traga dissabores e não se transforme num sacrifício. Já sabe, equipamento adequado, líquidos e bom senso, são na prática a nossa melhor proteção para o calor que se faz sentir no verão.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube: The Riders e conheça histórias incríveis do mundo biker!

Fonte: https://motomais.motosport.com.pt/moto-dicas/10-dicas-para-enfrentar-o-calor-de-verao-na-moto/?doing_wp_cron=1694393443.8916380405426025390625

Notícias relacionadas

Farol auxiliar de moto: 5 Melhores modelos para 2023

Marcelo Nunes

Pretinho no Pneu da Moto: Estética ou Risco?

Marcelo Nunes

7 dicas sobre motos que transformarão sua experiência no motociclismo

Marcelo Nunes

Deixe um comentário