fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

JORGE MARTÍN, MOTOGP: VAI SER COMPLICADO MELHORAR

Jorge Martín passou facilmente à Q2 de amanhã, tendo sido o segundo mais rápido do dia de hoje, mas revela que está no limite em termos de performance e poderá ser difícil melhorar. De resto, o espanhol JORGE MARTÍN preferia que não chovesse nas corridas.

MOTOGP, JORGE MARTÍN (2.º): “VAI SER COMPLICADO MELHORAR”

“O objetivo era passar diretamente à Q2. Tivemos alguns problemas com a estratégia, coloquei o pneu de manhã e tive de mudar um pouco a estratégia porque a chuva podia chegar. Mas consegui ir rápido nas duas tentativas, também sou rápido em termos de ritmo e ir abaixo do segundo 58 é um tempo impressionante. Estou feliz e espero melhorar amanhã, sinto que estou um pouco no limite em termos de performance, vai ser complicado melhorar, vamos ver se conseguimos”, disse.

“No time attack, JORGE MARTÍN diz: cometi alguns erros, tenho algo mais para amanhã. Em termos de ritmo, temos de trabalhar para o final da corrida, não fizemos a distância toda, mas vamos ver amanhã de manhã. Sinto-me forte em piso seco e ganhei da última vez à chuva. Acho que tudo pode correr bem, mas há sempre muito risco. Espero uma corrida seca amanhã, mas, se não for, acho que estamos prontos”, referiu.

MOTOGP, ÁLEX MÁRQUEZ (1.º): “QUANDO TENS A MOTO E A SENSAÇÃO, É BOM”

Álex Márquez foi o piloto mais rápido do primeiro dia na Malásia, com o espanhol cada vez mais recuperado dos seus problemas físicos. Márquez admite que gosta da pista malaia e espera continuar o fim de semana nesse registo.

JORGE MARTÍN

“Foi positivo hoje, fui rápido desde a primeira volta na FP1, a afinação que temos é boa para esta pista. Quando tens uma afinação que funciona desde o primeiro momento, é mais fácil ter ritmo. Ainda temos de trabalhar para o ritmo de corrida, mas não estamos mal e estou feliz com a volta que fiz no final”, disse.

“Na Tailândia, ainda não estava a 100% e tinha algumas dores nas costelas. Consegui treinar melhor em casa, ainda com algumas dores, mas consegui chegar melhor aqui. Vamos ver como vai estar o tempo amanhã, algumas previsões dão chuva, mas também somos bons à chuva. Adoro esta pista. E, quando tens uma moto que faz tudo aquilo que esperas, é uma pista que podes desfrutar muito. É semelhante a Barcelona e Mugello, quando tens a moto e a sensação, é bom. Estou a desfrutar e os tempos vêm”, referiu.

MOTOGP, PILOTOS DA KTM SATISFEITOS COM A MOTO EM SEPANG

A KTM foi uma das equipas que sentiu mais dificuldades nos testes de Sepang no início do ano, mas hoje terminou o primeiro dia do GP da Malásia em terceiro e quarto. Jack Miller e Brad Binder mostram-se satisfeitos pela sensação que têm com as motos.

“Foi um dia sólido, senti-me bem desde o início. É bom voltar ao pneu normal, tive dificuldades com o outro composto no último fim de semana. É bom ter a minha moto ‘normal’ de volta, fiz algumas mudanças e estou satisfeito com o progresso ao longo do dia. O ritmo foi bom na FP2, consegui fazer algumas voltas consistentes e manter no segundo 59. Estou relativamente confortável, mas estão todos a ir muito rápido, temos de encontrar mais durante a noite, mas estou feliz por estar no top-3 hoje. Estávamos a subir até chegarmos à Tailândia, senti-me bem no Japão e na Austrália. Depois algo falhou na Tailândia, mas hoje senti-me bem desde o início e fizemos mudanças que me deixaram mais confortável, a moto funciona bem aqui. Uma moto algo diferente da do início do ano, estamos numa direção melhor”, disse Miller.

“Senti-me bem, o meu ritmo foi bom esta tarde. Precisávamos de resolver umas coisas de manhã e os rapazes fizeram um bom trabalho, fomos muito mais fortes na primeira saída à tarde, feliz pela forma como as coisas estão a correr. Fiquei surpreendido, as voltas foram boas e não é sempre assim aqui. Feliz por conseguir fazer os tempos sozinho, sempre que tentava puxar. Estava numa volta rápida e depois perdi a frente no terceiro setor, acho que ainda tenho mais para amanhã. Eles fizeram um grande trabalho, vamos ver o que podemos fazer. Algo não funcionava no teste, fizemos um bom trabalho e demos passos em frente. Estou feliz com os passos que dei, temos a moto a funcionar melhor, especialmente com pneus novos. Passámos à Q2 e vamos ver amanhã”, referiu Binder.

Leia também:

MOTOGP, MARC MÁRQUEZ (15º.): “FALTOU AQUELE BOCADINHO EXTRA NO TIME ATTACK”

Marc Marquez foi um dos primeiros a atacar na sessão da tarde, depois de uma manhã atarefada, passando para os três primeiros quase de imediato. A rodar abaixo dos 2m00s pela primeira vez no fim de semana, o #93 continuou a trabalhar o seu plano e o da equipa para o dia até aos últimos dez minutos da tarde. Em 15º lugar com um melhor tempo de 1m58,788s, o oito vezes Campeão do Mundo vai disputar a Q1 amanhã. O octacampeão do mundo é o primeiro a afirmar que será difícil repetir o feito.

“Em algumas pistas temos a velocidade de uma volta e não o ritmo, mas aqui é o oposto, o nosso ritmo é bastante bom, mas a velocidade de uma volta não está lá. Era um dia que estávamos à espera, por isso não é uma grande surpresa. Comecei bem as duas sessões, mas não consegui encontrar aquele bocadinho extra quando passámos para o time attack. A qualificação vai ser muito importante, com duas corridas este ano, por isso vou continuar a dar o meu máximo para ver o que é possível na Q1.” Disse Marc Márquez.

MOTOGP, FRANCESCO BAGNAIA (8.º): “PRIMEIRA SEXTA QUE NÃO VOU PEDIR MUDANÇAS PARA SÁBADO”

Francesco Bagnaia conseguiu passar diretamente à Q2 do GP da Malásia, tendo sido o oitavo mais rápido do dia de hoje, apesar de ter sido prejudicado pelas bandeiras amarelas no final do segundo treino. Apesar de tudo, o italiano tem um feedback bastante positivo a todos os níveis.

“Estou feliz no geral, estamos no top-10, que era o objetivo para hoje. Falhar a última volta com a bandeira amarela foi uma pena, seria bom estar ainda mais na frente, mas estou feliz com a sensação com pneus usados e com a afinação, foi uma sexta-feira muito positiva”, disse.

“Estou feliz com aquilo que encontrei com os pneus. Costumo ter mais dificuldades com os pneus macios, mas agora não e vai ser importante usar estes pneus traseiros para as corridas. O nosso trabalho foi positivo com pneus usados, amanhã vai ser importante para melhorar a minha condução, mas estamos perto. É a primeira sexta-feira que não vou pedir para mudarem nada para sábado, a equipa fez um grande trabalho e estou feliz com tudo”, referiu.

MOTOGP, ÁLVARO BAUTISTA (22º.): “NÃO É FÁCIL REGRESSAR E SER COMPETITIVO NAS PRIMEIRAS VOLTAS”

O bicampeão mundial de Superbike voltou a calçar as luvas no MotoGP e trabalhou arduamente para melhorar a sensação com a sua moto. Os primeiros resultados foram vistos no TL2, quando conseguiu melhorar o seu tempo matinal em mais de dois segundos. Bautista terminou o Grande Prémio da Malásia de sexta-feira na 22ª posição com o tempo de 2m00,370s, na frente da LCR Honda de Iker Lecuona, o substituto de Alex Rins.

“Posso dizer que foi uma sexta-feira positiva porque a sensação melhorou muito durante o dia. No TL1 tive muitas dificuldades, enquanto no TL2 conseguimos dar um passo sólido em frente. É claro que não é fácil regressar depois de muito tempo aos GP’s com  a Desmosedici e ser competitivo desde as primeiras voltas, mas fizemos um bom trabalho com a equipa e conseguimos aproximar a afinação da moto às minhas necessidades.

Definitivamente ainda temos espaço para melhorias e continuaremos a trabalhar nessa direção amanhã de manhã no FP2”. Disse Bautista.

Acesse nossas sessões Riders CustomRiders Speed, Riders TrailRiders ElétricaRiders Cross e fique ligado nas novidades!

MOTOGP, MAVERICK VIÑALES (5º.): “ATAQUEI O TEMPO COM UM PNEU NOVO E RESULTOU”

Esta não foi uma sexta-feira tranquila para a garagem da Aprilia, graças a duas sessões particularmente agitadas. No primeiro dia no circuito de Sepang, na Malásia, Maverick Viñales precisou de algumas saídas para encontrar a sensação certa. Chegou então ao final da sessão da tarde, onde estabeleceu o quinto tempo mais rápido, ganhando assim o acesso direto ao Q2.

“Uma sexta-feira estranha nesta pista”, analisou o piloto espanhol. “Sabemos que na primeira sessão a aderência costuma ser fraca, depois melhora, mas hoje não senti melhores sensações à tarde. Porém no último treino ataquei o tempo com um pneu  novo e senti-me bem, portanto este é o ponto de partida para amanhã.

Fizemos comparações em vários sistemas para melhorar o conforto térmico na moto e tenho que agradecer à Aprilia pela rapidez de resposta apesar do pouco tempo disponível. Hoje não houve temperaturas extremas, por isso é difícil para avaliar, analisaremos os dados e já no Sprint entenderemos mais sobre esse problema”. Concluiu.

JORGE MARTÍN – Maverick Viñales

Notícias relacionadas

Ducati Panigale V4 R: Poder nas Ruas

The Riders

Kawasaki ZX-4RR – Do circuito para a estrada

The Riders

WorldSBK | Razgatlioglu Triunfa Enquanto Bautista Sofre Queda na Rodada Italiana do Mundial de Superbike

The Riders