fbpx
The Riders Histories
Mundo SpeedRiders-Speed

MOTOGP: Franco Morbidelli falta em testes de SEPANG e QATAR

MOTOGP

Confira nosso resumo geral, Franco Morbidelli vai falhar o que resta dos testes oficiais de MotoGP em Sepang, bem como os testes de pré-temporada do Qatar, depois da queda que sofreu em Portimão.

MOTOGP: Depois do seu último exame médico, o italiano recebeu a recomendação de não fazer qualquer atividade física durante três semanas.

Contudo, como medida de precaução, o que o afasta dos testes de pré-temporada que antecedem a época de 2024.

O novo piloto da Pramac espera estar na primeira prova da época, no Qatar, tendo-se lesionado numa sessão de testes privados em Portimão.

MOTOGP, ROMANO ALBESIANO EXPLICA O MOTIVO DAS GRELHAS VISTAS NA MOTO DE MIGUEL OLIVEIRA

No primeiro dia de testes oficiais em Sepang, foi uma vista uma foto de Miguel Oliveira a circular em pista com a sua moto com umas grelhas aerodinâmicas na traseira da sua moto.

Além disso, o diretor técnico da Aprilia, Romano Albesiano, explica para que servem.

“Todos estes buracos estão conectados por estes pequenos tubos. No final, tens um mapa com a pressão por detrás do piloto e um mapa com as perturbações que o piloto produz no fluxo.

Isto é útil para ver se o computador com o programa aerodinâmico que usámos para desenhar a moto corresponde à verdade ou não”, disse.

MOTOGP, CARCHEDI E MASINI FALAM DA EXPERIÊNCIA DE TRABALHAR COM MARC MÁRQUEZ

Marc Márquez na Gresini é uma das maiores novidades da época de 2024 de MotoGP, com o seu novo crew chief, Frankie Carchedi, e novo team manager, Michele Masini, a falarem sobre os primeiros tempos de trabalho com o espanhol.

Frankie Carchedi “Para já, tudo bem. Ainda não estivemos muito tempo juntos, um pouco de tempo no inverno e na apresentação e o teste em Valência.

Está a correr bem para já, mas qualquer relação precisa de tempo para desenvolver.

Ele não é um oito vezes campeão do mundo por nada, há muita motivação. Sem querer específico em relação aos objetivos, temos um plano idêntico, vamos ver se resulta.

Em primeiro lugar, o objetivo é sempre melhorar em cada corrida. Quanto melhor começar, melhor vai ser”

Michele Masini “A primeira impressão é boa, trabalhar com um oito vezes campeão é algo diferente. Podemos aprender com ele para a nossa experiência”

MOTOGP, MIKE WEBB EXPLICA SISTEMA DAS CONCESSÕES

O MotoGP este ano tem uma alteração no sistema das concessões, com a Honda e a Yamaha a serem os construtores mais beneficiados por esse sistema atualmente.

O diretor de corridas do MotoGP, Mike Webb, explica como tudo funciona.

“Temos um novo sistema de concessões e os construtores com concessões completas, do ranking D, a Honda e a Yamaha, têm mais testes disponíveis.

Portanto, podem testar com os pilotos de fábrica, todos os pilotos da Yamaha e da Honda, para além do Pedro Acosta, podem juntar-se a este teste.

À semelhança do sistema anterior, dependendo do ranking, têm motores extra, podem ter motores que não são limitados na especificação, podem testar coisas durante a época.

Contudo, têm testes extra e pneus extra para os testes, o que quer dizer que os pilotos de testes podem testar mais durante a época.

Mas, também há oportunidades extra para wild-cards”, disse.

“Antes as concessões eram sim ou não e eram baseadas nos pódios, agora é baseada na posição no campeonato de construtores.

Há quatro rankings, quatro tipos diferentes de concessões e é calculado duas vezes por ano: no fim da época e a meio da época.

Acima de tudo, é uma reflexão mais precisa da performance dos construtores.

Certamente, têm o ranking agora com base nos resultados do ano passado, o próximo ranking é no último GP antes da pausa de verão.

Em resumo, meio da época, é possível que um construtor mude o ranking. No final da época, vamos ver como corre, mas acho que vamos manter isto algum tempo”, referiu.

MOTOGP, TESTES SEPANG: ENEA BASTIANINI FECHA SEGUNDO DIA NO TOPO

Enea Bastianini, vencedor do GP da Malásia do ano passado, arrebatou o tempo mais rápido ao seu colega de marca da Ducati, Jorge Martin.

Contudo, no final do segundo dia de testes de MotoGP em Sepang. Brad Binder terminou o dia no terceiro lugar.

Depois do melhor tempo de terça-feira, Jorge Martin (Pramac)  também liderou a tabela de tempos no segundo dia de testes de Sepang, mas a meia hora do final.

Portanto, o piloto de fábrica da Ducati Enea Bastianini bateu o tempo do madrileno com uma volta de 1: 57,134 minutos.

Por outro lado, em novembro passado, Francesco “Pecco” Bagnaia marcou 1:57.491 minutos no GP da Malásia para a pole position.

Na quarta-feira, Bastianini, Martin, Binder, Aleix Espargaró e o próprio Bagnaia permaneceram entre os cinco primeiros deste ranking anterior.

Onze pilotos alcançaram tempos de 1:57, incluindo o estreante Pedro Acosta (Red Bull GASGAS Tech3).

Também digno de nota, Fabio Quartararo na Yamaha M1 liderou a lista de velocidades máximas no segundo dia oficial de testes de MotoGP em 2024 com 338,5 km/h.

Contudo, o novo motor parece ser um avanço em combinação com o atual pacote aerodinâmico, que, segundo o gerente da equipe Massimo Meregalli, também será usado na abertura do Campeonato do Mundo em Doha.

Testes em Sepang: Inovações Aerodinâmicas e Estratégias de Adaptação

Os pilotos da Desmosedici GP24 Bastianini, Martin e Bagnaia testaram o novo pacote aerodinâmico, que é um desenvolvimento adicional da carenagem lateral de “efeito solo” que foi rejeitada no ano passado.

Com entrada de ar e difusores adicionais atrás da roda dianteira .

O proeminente estreante na Ducati Gresini Marc Márquez (14º) decidiu não ir à caça dos tempos, concentrando-se conhecer e adaptar a GP23 e ao mesmo tempo adaptar o seu estilo de condução às características da Ducati.

Com uma corrida longa no final e um total de 72 voltas, o hexacampeão de MotoGP foi de longe o piloto mais movimentado nesta quarta-feira.

Raúl Fernández regressou a casa depois da queda de terça-feira para recuperar antes do teste do Qatar (19 e 20 de Fevereiro) e será substituído nas boxes da Trackhouse pelo piloto de testes da Aprilia, Lorenzo Savadori.

O estreante na Pramac Ducati, Franco Morbidelli, por outro lado, também vai falhar o segundo teste de pré-temporada; Michele Pirro irá substituí-lo em Sepang.

O português Miguel Oliveira terminou o dia com o 19º tempo, uma posição atrás do seu colega de marca Maverick Viñales.

Contudo, Fabio Quartararo (Yamaha) que no primeiro dia foi o terceiro mais rápido, quedou-se hoje pelo 11º lugar.

Na Honda verificaram-se progressos, com Joan Mir a terminar a sessão no 10º lugar.

Amanhã os testes prosseguem para o terceiro e último dia de testes do MotoGP na Malásia.

TEMPOS ÀS 17H00 LOCAIS – 2º DIA, FINAL

1^6Enea BastianiniITADucati Lenovo (GP24)1m 57.134s46/47
2˅1Jorge MartinSPAPramac Ducati (GP24)+0.139s9/56
3˅1Brad BinderRSARed Bull KTM (RC16)+0.193s11/42
4˅1Aleix EspargaroSPAAprilia Racing (RS-GP24)+0.312s15/54
5˅1Francesco BagnaiaITADucati Lenovo (GP24)+0.335s14/52
6˅1Fabio Di GiannantonioITAVR46 Ducati (GP23)+0.485s9/54
7˅1Alex MarquezSPAGresini Ducati (GP23)+0.538s10/56
8=Pedro AcostaSPARed Bull GASGAS Tech3 (RC16)*+0.592s16/52
9=Marco BezzecchiITAVR46 Ducati (GP23)+0.733s10/53
10=Joan MirSPARepsol Honda (RC213V)+0.738s8/39
11=Fabio QuartararoFRAMonster Yamaha (YZR-M1)+0.754s7/53
12=Johann ZarcoFRALCR Honda (RC213V)+0.877s15/41
13^1Alex RinsSPAMonster Yamaha (YZR-M1)+0.976s49/50
14˅1Marc MarquezSPAGresini Ducati (GP23)+0.984s27/72
15=Jack MillerAUSRed Bull KTM (RC16)+1.166s13/59
16=Takaaki NakagamiJPNLCR Honda (RC213V)+1.238s21/37
17=Luca MariniITARepsol Honda (RC213V)+1.260s12/41
18=Maverick ViñalesSPAAprilia Racing (RS-GP24)+1.322s17/62
19=Miguel OliveiraPORTrackhouse Aprilia (RS-GP24)+1.415s18/56
20=Augusto FernandezSPARed Bull GASGAS Tech3 (RC16)+1.781s8/50
21=Cal CrutchlowGBRYamaha Test Rider (YZR-M1)+1.856s11/59
22=Lorenzo SavadoriITATrackhouse Aprilia (RS-GP)+2.542s26/48
23=Michele PirroITAPramac Ducati (GP24)+2.568s17/49

MOTOGP, MIGUEL OLIVEIRA (19.º) RODA COM OS PILOTOS DE FÁBRICA NO SEGUNDO DIA DE TESTES

Miguel Oliveira terminou o segundo dia de testes de pré-temporada de MotoGP, em Sepang, na 19.ª posição. O português tinha dito no dia anterior que não tinha propriamente procurado voltas muito rápidas.

Contudo, hoje é capaz de ter sido semelhante, tendo tido um momento em que fez outro tipo de trabalho com os pilotos da Aprilia.

Portanto, Oliveira terminou o dia com a sua melhor volta em 1:58.549 minutos, feita ainda nas primeiras horas do dia, tendo terminado a 1.415 segundos do piloto mais rápido, que foi Enea Bastianini. O piloto da Trackhouse fez um total de 56 voltas.

Mas, de resto, o luso teve uma altura do dia em que foi para a pista juntamente com Aleix Espargaró e Maverick Viñales para procurar resolver um problema que afetou a Aprilia em algumas corridas do ano passado, sobretudo as de maior calor. Alguns abandonos por problemas de fiabilidade (lembrando a corrida da Tailândia, em que Viñales e Raúl Fernández desistiram e Aleix Espargaró chegou ao final com dificuldades em respirar devido ao calor que vinha da moto) levaram que a Aprilia recorresse aos pilotos de fábrica e a Miguel Oliveira neste segundo dia para começarem a tentar resolver o problema.

MOTOGP, TESTES SEPANG: RECORDE DE BAGNAIA BATIDO LOGO NAS PRIMEIRAS HORAS

No segundo dia de testes de pré-época do MotoGP no circuito de Sepang , na Malásia, não demorou muito para que os pilotos se aclimatassem à pista e voassem para destruir todos os recordes. Já se intuía no primeiro dia, mas o início do segundo trouxe recordes … e avisos para a temporada 2024.

O primeiro a ir para a pista foi o campeão Pecco Bagnaia . Aproveitando o calor mais baixo, vários pilotos tentaram uma volta rápida com novos pneus macios. Desde logo o mais rápido foi Jorge Martín que já no primeiro dia tinha dominado o teste. O piloto madrileno bateu o tempo de 1:57.491, estabelecido por Bagnaia na qualificação do último Grande Prémio. O espanhol da Prima Pramac precisou apenas de nove voltas para fazer 1:57.273 .

Batalha Aquecida nos Testes em Sepang: Melhorias Notáveis e Desempenhos Promissores

Outros ficaram perto do registo de Martin e melhoraram os seus tempos, como Brad Binder , com a KTM, ou mesmo Álex Márquez  que marcou uma volta de 1:57,3.

O mesmo sucedeu com Aleix Espargaró, com a Aprilia , também abaixo do recorde oficial. O próprio Pecco melhorou o seu tempo de há alguns meses atrás em alguns milésimos.

Certamente, também vale destacar, nessas tentativas frenéticas, o bom desempenho do estreante Pedro Acosta , ou o avanço de Joan Mir, com a Honda, e de Fabio Quartararo, com a Yamaha .

Os japoneses parecem estar a ir numa direção melhor. Na verdade, a M1 do francês atingiu a velocidade máxima mais alta, indicando uma melhoria no seu motor. Luca Marini fez uma simulação de corrida na HRC e viu que o seu ritmo com pneus usados ​​está longe de ser o melhor.

Marc Márquez ainda não tinha entrado nesse jogo de bater tempos. O #93 da Gresini Ducati concentrou-se em rodar com mais consistência, algo que faltou no primeiro dia, indo aos poucos melhorando os seus tempos.

Desafios Técnicos sob o Calor da Malásia: Aprilia e Ducati Buscam Soluções para Altas Temperaturas

Quase a meio do teste, três Aprilias de 2024 saíram juntas para rodar com altas temperaturas, respetivamente Aleix Espargaró, Maverick Viñales e Miguel Oliveira.

Em 2023, as motos de Noale tiveram problemas con este aspecto e procuram solucionar o problema. Isso e a aerodinámica são os seus desafíos na Malasia.

Entretanto, após algumas voltas com os pneus macios, várias Ducati se dedicaram a testar a nova carenagem com a qual o piloto de testes Pirro rodou no ‘shakedown’.

Está disponível apenas para as GP24 de Martinator, Bagnaia e Bastianini e representa outra reviravolta na aerodinâmica.

TEMPOS ÀS 17H00 LOCAIS – 2º DIA
1=Jorge MartinSPAPramac Ducati (GP24)1m 57.273s9/48
2=Brad BinderRSARed Bull KTM (RC16)+0.054s11/33
3=Aleix EspargaroSPAAprilia Racing (RS-GP24)+0.173s15/45
4=Francesco BagnaiaITADucati Lenovo (GP24)+0.196s14/44
5=Fabio Di GiannantonioITAVR46 Ducati (GP23)+0.346s9/43
6=Alex MarquezSPAGresini Ducati (GP23)+0.399s10/52
7^4Enea BastianiniITADucati Lenovo (GP24)+0.407s31/39
8˅1Pedro AcostaSPARed Bull GASGAS Tech3 (RC16)*+0.453s16/42
9˅1Marco BezzecchiITAVR46 Ducati (GP23)+0.594s10/44
10˅1Joan MirSPARepsol Honda (RC213V)+0.599s8/30

MOTOGP, TESTES SEPANG: MARTÍN CONTINUA A LIDERAR QUANDO FALTAM DUAS HORAS

Jorge Martín (Pramac) vai liderando o segundo dia de testes oficiais de Sepang quando faltam duas horas para terminar.

O espanhol fez a sua melhor volta em 1:57.273 minutos, estando à frente de Brad Binder (KTM) por 54 milésimos, com Aleix Espargaró (Aprilia) em terceiro, a 173 milésimos.

A primeira hora e meia do segundo dia de testes em Sepang foi a mais agitada, com os pilotos a atacarem tempos rápidos, levando alguns a bater o recorde de pista que tinha sido fixado por Francesco Bagnaia na Q2 do Grande Prémio da Malásia de 2023.

Martín é o mais rápido de todos para já, tal como foi no dia de ontem, mas já 11 pilotos chegaram à casa do segundo 57, com o top-10 separado por 615 milésimos e com todos os cinco construtores incluídos.

Em termos de quedas, destaque para apenas duas, uma de Pedro Acosta na curva 9 e outra de Johann Zarco na curva 15, para além de um problema técnico com a moto de Fabio Di Giannantonio.

Miguel Oliveira enfrenta o desafio do calor

Além disso, quanto a Miguel Oliveira, o português ocupa para já o 19.º lugar, com a sua melhor volta em 1:58.549 minutos, a 1.276 segundos de Martín.

O luso não tem o colega de equipa Raúl Fernández depois da queda do espanhol ontem, tendo já estado a rodar em conjunto com os pilotos de fábrica da Aprilia, de modo ver até que ponto o construtor italiano resolveu os problemas da moto nas altas temperaturas,

Lembrando os problemas que tiveram em corridas como a da Tailândia em 2023 (Fernández e Maverick Viñales abandonaram e Aleix Espargaró disse que não conseguia respirar com o calor que vinha da moto), bem como outros problemas de fiabilidade em corridas com mais calor.

Top-10 a duas horas do fim:

  1. Jorge Martín (Pramac) 1:57.273
  2. Brad Binder (KTM) + 0.054
  3. Aleix Espargaró (Aprilia) + 0.173
  4. Francesco Bagnaia (Ducati) + 0.196
  5. Fabio Di Giannantonio (VR46) + 0.346
  6. Álex Márquez (Gresini) + 0.399
  7. Pedro Acosta (GASGAS) + 0.453
  8. Marco Bezzecchi (VR46) + 0.594
  9. Joan Mir (Honda) + 0.599
  10. Fabio Quartararo (Yamaha) + 0.615

MOTOGP, TESTES SEPANG: MARTÍN CONTINUA NA FRENTE APÓS TRÊS HORAS

Como resultado, Jorge Martín (Pramac) vai liderando o segundo dia de testes oficiais de Sepang após as primeiras três horas de ação.

O espanhol fez a sua melhor volta em 1:57.273 minutos, estando à frente de Brad Binder (KTM) por 54 milésimos, com Aleix Espargaró (Aprilia) em terceiro, a 173 milésimos.

A primeira hora e meia do segundo dia de testes em Sepang foi a mais agitada, com os pilotos a atacarem tempos rápidos, levando alguns a bater o recorde de pista que tinha sido fixado por Francesco Bagnaia na Q2 do Grande Prémio da Malásia de 2023.

Martín é o mais rápido de todos para já, tal como foi no dia de ontem, mas já 11 pilotos chegaram à casa do segundo 57, com o top-10 separado por 615 milésimos e com todos os cinco construtores incluídos.

Em termos de quedas, destaque apenas para uma de Pedro Acosta, na curva 9.

Leia também:

Entretanto, quanto a Miguel Oliveira, o português ocupa para já o 18.º lugar, com a sua melhor volta em 1:58.549 minutos, a 1.276 segundos de Martín.

O luso efetuou para já 24 voltas ao traçado de Sepang, sabendo que não tem o colega de equipa Raúl Fernández depois da queda do espanhol ontem.

Top-10 após as primeiras três horas:

  1. Jorge Martín (Pramac) 1:57.273
  2. Brad Binder (KTM) + 0.054
  3. Aleix Espargaró (Aprilia) + 0.173
  4. Francesco Bagnaia (Ducati) + 0.196
  5. Fabio Di Giannantonio (VR46) + 0.346
  6. Álex Márquez (Gresini) + 0.399
  7. Pedro Acosta (GASGAS) + 0.453
  8. Marco Bezzecchi (VR46) + 0.594
  9. Joan Mir (Honda) + 0.599
  10. Fabio Quartararo (Yamaha) + 0.615

MOTOGP, RESPONSÁVEIS DA DUCATI CONSIDERAM FERMÍN ALDEGUER UM “PILOTO INTERESSANTE”

Em primeiro lugar, Fermín Aldeguer tem sido associado a uma das equipes da Ducati para o MotoGP em 2025, depois de ter terminado muito bem a última época de Moto2. Davide Tardozzi e Gigi Dall’Igna elogiam o espanhol, mas dizem que ainda não há qualquer acordo.

Davide Tardozzi “O Fermín Aldeguer é um piloto muito rápido, mostrou o seu potencial no final do ano passado e é muito jovem.

Contudo, acho que toda a gente está a tentar chegar a um acordo com ele, estamos a discutir, mas ainda não está nada feito, vamos ver qual vai ser a sua escolha”

Gigi Dall’Igna “Não assinamos nenhum contrato com ele. Contudo, o Aldeguer é um dos pilotos do futuro, para nós é um piloto interessante”

Continue navegando no portal The Riders e acelere com a gente!

Acesse nossas sessões Riders CustomRiders Speed, Riders TrailRiders ElétricaRiders Cross e fique ligado nas novidades! Moto

Notícias relacionadas

O Circuito prepara-se para acolher um Campeonato do Mundo de MotoGP com formato renovado

The Riders

Nova Yamaha R7 2024 no Brasil

The Riders

Hexacampeão da MotoGP, Marc Márquez ganha também no Japão.

The Riders