The Riders Histories
Mundo Speed

Quem tem o melhor time para 2021 na MotoGP?

O que esperar da MotoGP em 2021 depois de termos vivido o ano mais disputado de todos os tempos na categoria rainha do Mundial de Motovelocidade?

O campeonato começou em meio a pandemia da Covid-19 no Catar, onde apenas Moto2 e Moto3 conseguiram correr devido às restrições de segurança adotadas pelo governo local em virtude do novo coronavírus. Como todo o circo da MotoGP tinha voltado à Europa após os testes de pré-temporada, a logística seria toda prejudicada pelo fato de todos os integrantes de equipes, além dos pilotos, terem de cumprir uma quartentena, o que inviabilizaria a realização da prova, que acabou sendo adiada. Por isso, apenas Moto2 e Moto3 correram no circuito de Losail.

Após a realização da primeira etapa, os organizadores do Mundial de Motovelocidade – DORNA, FIM, IRTA, além dos governos locais – uniram esforços para reestruturar o calendário de 2020, e definiram que a primeira etapa da MotoGP aconteceria somente em julho, em Jerez.

Em 2020 tivemos na MotoGP nove vencedores diferentes: Andrea Dovizioso, Brad Binder, Danilo Petrucci, Fabio Quartararo, Franco Morbidelli, Joan Mir, Maverick Viñales e Miguel Oliveira. Cinco deles (Mir, Quartararo, Oliveira, Morbidelli e Binder) estrearam no lugar mais alto do pódio este ano.

Não seria errado pensarmos que tudo isso só foi possível devido a um trágico e inesperado acidente que aconteceu com o octacampeão do mundo Marc Márquez.  No GP da Espanha, MM93 fez uma boa largada e disputava posições no primeiro pelotão junto de Miller, Quartararo e Viñales. Porém, o espanhol cometeu um erro na curva 4 e caiu para a 17ª posição. No ímpeto de mais uma vez escrever seu nome na história, ignorou seus adversários fazendo ultrapassagens “a lá Márquez”. Em dado momento ele já brigava pela segunda posição, até que tomou uma queda e a roda traseira de sua moto bateu em seu braço causando uma fratura exposta. Fratura esta, que lhe custou não só a temporada 2020, mas também deve prejudicá-lo na temporada 2021.

Nos últimos dias, Márquez fez sua terceira cirurgia. No procedimento foi descoberta uma infecção no osso operado e terá que ficar internado por mais algumas semanas com antibióticos até que a infecção seja curada! A previsão, é que ele volte a treinar em 6 meses. Com isso, MM93 ficaria de fora não só dos treinos oficiais em fevereiro, mas também das primeiras 3 etapas da temporada 2021. Alguns especialistas até ventilam a possibilidade do espanhol perder todo o campeonato do próximo ano, hipótese que não é considerada até o momento pela Honda e pelo próprio piloto. Enquanto isso nós seguimos na torcida por uma pronta recuperação do campeão da década!

Próximas datas do Mundial de Motovelocidade

Os testes de 2021 estão marcados para 19 de fevereiro na Malásia. Eles retornam em março com duas datas: dia 10 no Catar e dia 16 em Jerez.

O calendário, até o momento, está assim:

Com a indefinição sobre o início da vacinação contra a Covid-19 ao redor do mundo, ainda não é possível comprar ingressos para as corridas do próximo campeonato no site oficial da MotoGP.

Equipes para 2021        

Nas equipes, a famosa dança das cadeiras foi intensa, começando antes mesmo do início do campeonato de 2020. Veja abaixo como ficaram as escuderias para o próximo ano na MotoGP:

Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaró e Lorenzo Savadori
O irmão de Pol Espargaró segue no time de Noale, com quem tem contrato até o final da temporada 2022.

Já seu último companheiro, o britânico Bradley Smith (que substituiu o suspenso Andrea Iannone em 2020) deixa o time italiano para a entrada de Lorenzo Savadori, campeão europeu de SuperStock 1.000 e atual campeão italiano de Superbike. Vale ressaltar que Savadori já havia feito as últimas provas de 2020 pela Aprilia.

Ducati Team
Francesco Bagnaia e Jack Miller
Na equipe oficial de Borgo Panigale temos dois pilotos promovidos da Pramac Racing, equipe satélite da Ducati: Jack Miller e Francesco Bagnaia.

Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci, que correram em 2020, deixaram o time após o final do campeonato. O primeiro anunciou que pretende fazer um ano sabático em 2021, embora seja especulado para substituir Marc Márquez na Honda enquanto o espanhol estiver afastado para tratar a lesão no braço. Já o segundo acertou com a KTM durante o ano e vai correr pela equipe Tech3.

Esponsorama Racing
Enea Bastianini e Luca Marini
A equipe que no começo de 2020 ainda se chamava Reale Avintia mudou de nome e agora se chama apenas Esponsorama Racing. Mas a mudança não ficou apenas no nome, ou seja, também rolou uma troca de pilotos.

Depois de cinco anos apagados na MotoGP, Tito Rabat ficou sem um assento na categoria para 2021, enquanto Johann Zarco mostrou serviço e garantiu uma vaga na Pramac.

Para o lugar deles chegam dois pilotos que se destacam há tempos na Moto2: o campeão Enea Bastianini e o vice-campeão e meio irmão de Valentino Rossi, Luca Marini.

LCR Honda
Alex Márquez e Takaaki Nakagami
O irmão de Marc Márquez deixa a equipe oficial da Honda e vai para o time satélite, ocupando o posto que era do britânico Cal Crutchlow, novo piloto de testes da Yamaha.

Alex Márquez não fez uma temporada muito boa em 2020, apesar de ter subido ao pódio e de ter terminado o campeonato a frente de seu companheiro, Stefan Bradl.

Já Takaaki Nakagami continua na equipe, honrando a tradição da LCR Idemitsu Honda de sempre contar com um piloto japonês.

Monster Energy Yamaha MotoGP
Fabio Quartararo e  Maverick Viñales
No time da marca dos três diapasões teremos uma das mudanças mais significativas para o próximo ano. Valentino Rossi deixa a equipe oficial da Yamaha após 15 anos (não consecutivos) correndo pela fábrica japonesa. Para seu lugar chega Fabio Quartararo. Enquanto isso, Rossi vai para a SRT Yamaha correr no posto que era do francês no último campeonato.

FQ20, começou a temporada 2020 muito bem, obtendo duas poles e duas vitórias nas duas primeiras corridas, mas sentiu a pressão durante o campeonato e perdeu o folego na reta final.

Maverick Viñales que também poderia ter brigado pelo título, terminou o campeonato apenas na sexta posição, mas continua na equipe.

Petronas Yamaha SRT
Franco Morbidelli e Valentino Rossi
Após uma longa negociação, Valentino Rossi vai correr em 2021 na equipe Petronas com uma moto da Yamaha original de fábrica, a mesma que será usada pelos pilotos do time oficial da marca dos três diapasões.

Já Franco Morbidelli segue firme e forte no time satélite da Yamaha. Franky fez a temporada 2020 com motores de 2019 e ainda assim ficou com o vice-campeonato, apenas 13 pontos atrás do campeão Joan Mir. A história poderia ter sido diferente para o piloto italo-brasileiro se Zarco não tivesse o tirado da corrida em Brno…

Pramac Racing
Johann Zarco e Jorge Martin
A Pramac também trocou seus dois pilotos. Saem Miller e Bagnaia, que foram para a Ducati oficial, e entram Johann Zarco e Jorge Marin.

O francês se destacou na Esponsorama no último campeonato, apesar de ter se envolvido em algumas polêmicas, enquanto o espanhol vem da Moto2. Mesmo ficando fora de duas etapas por ter sido contaminado pelo coronavírus, ele terminou a temporada em 5º lugar.

Red Bull KTM Factory Racing
Brad Binder e Miguel Oliveira
O sul-africano Brad Binder, que deu a primeira vitória da KTM na MotoGP em 2020, segue na equipe oficial da marca austríaca em 2021.

A principal novidade fica por conta da “promoção” de Miguel Oliveira, que fez uma temporada impecável com a equipe satélite KTM Tech3, conquistando duas vitórias no ano, sendo que a ultima vitória fez um “Hat Trick” pole, volta mais rápida e ganhou a corrida liderando de ponta a ponta correndo em casa. Com esta atuação, Oliveira terminou o campeonato na 9ª colocação.

Red Bull KTM Tech 3
Danilo Petrucci e Iker Lecuona
Na equipe satélite da KTM chega Danilo Petrucci para substituir Miguel Oliveira, promovido para o time principal.

O experiente piloto italiano chega para ajudar no desenvolvimento de uma moto ainda melhor para 2021. Já Iker Lecuona segue no time, apesar de não ter feito uma boa temporada em 2020.

Repsol Honda Team
Marc Márquez e Pol Espargaró
A equipe oficial da Honda teve em 2020 seu pior ano desde a chegada de Marc Márquez, em 2013. No último campeonato, a Honda sofreu derrotas como a grave lesão de seu principal piloto, o título de construtores da Ducati, a Suzuki voltar a levar o título de equipes e pilotos após 20 anos e ter como melhor colocado na MotoGP o japonês Takaaki Nakagami, de seu time satélite, terminando apenas na 10ª colocação.

Como Márquez fez uma nova cirurgia esta semana e a previsão de sua volta é de 6 meses, a Honda Racing busca um piloto para começar o campeonato de 2021 até que MM93 tenha condições de voltar. Um dos cotados para assumir a vaga é Andrea Dovizioso, que anunciou um ano sabático após deixar a Ducati no encerramento da temporada 2020.

A chegada de Pol Espargaró ao time oficial da Honda para substituir Alex Márquez, “rebaixado” para a LCR Honda, é a grande surpresa da equipe japonesa para a próxima temporada.

Team Suzuki Ecstar
Alex Rins e Joan Mir
Em time que está ganhando, não se mexe! A Suzuki vem com o mesmo time de 2020. Aliás, o Team Suzuki Ecstar é o único a alinhar em 2021 com os mesmos pilotos da temporada 2020.

Joan Mir mostrou que a consistência é a chave para ser campeão em um ano tão equilibrado e com tantos pilotos com chances de ser campeão! Mir ganhou apenas uma corrida e fez sete pódios.

Além disso, fora as etapas que não completou, Mir só não chegou entre os 10 primeiro em uma etapa! Alex Rins, apesar de não ter completado 3 etapas, terminou o campeonato em 3º e definitivamente é um grande candidato ao titulo de 2021.

Eric Granado de equipe nova na MotoE

O brasileiro Eric Granado deixa a equipe Avintia Esponsorama Racing e passa a fazer parte da WithUMotorsport. Com isto, Eric irá fazer sua terceira temporada consecutiva na MotoE e mais uma vez é um dos favoritos ao título.

Em 2019, o piloto brasileiro fez pole e ganhou as duas ultimas corridas da temporada em Valencia terminando o campeonato em 3º lugar, a melhor colocação história em participações de um brasileiro em uma categoria do Mundial de Motovelocidade.

A temporada 2020 terminou duas semanas atrás, mas já estamos morrendo de saudades e ansiosos para os testes oficiais e a primeira etapa do Qatar dia 28 de Março. Até lá, vamos trazer algumas notícias pontuais e muita história do Mundial de Motovelocidade para matarmos a saudade até a chegada dos testes. Nos vemos por aí!

Notícias relacionadas

Álex Márquez se vê pronto para MotoGP

The Riders

CORRIDA DA ILHA DE MAN É CANCELADA DEVIDO AO CORONAVÍRUS.

The Riders

Chineses copiam BMW S 1000RR com traços da Yamaha YZF-R1

The Riders